Notícias

Equipe de Articulação das CEBs, Conselho de leigos e Pastoral Catequética da Diocese realizam reuniões on-line

“ A vida é bela quando temos gosto de Deus e damos gosto de Deus a tudo o que fazemos: das menores às maiores ações”[1]

Na sexta-feira, dia 15 de janeiro de 2021, por meio da plataforma Google Meet, reuniram-se cristãos leigos da diocese de Guanhães – das paróquias de: Divinolândia de Minas, Guanhães, Santa Maria do Suaçuí, São Pedro do Suaçuí, Paulistas, Virginópolis, Dom Joaquim e Braúnas -, como também padre Wanderley Rodrigues, assessor das pastorais sociais. O encontro iniciou-se com a oração e leitura do evangelho do dia por Néria Leite , representante da Diocese na Micro das CEBs. Após a oração, com mediação de Maria Madalena – CDL da Diocese -, cada participante fez um breve relato da sua atuação como cristão  leigo em suas respectivas comunidades.  Alessandro, da Paróquia São Pedro,  dialogou com os participantes sobre os  objetivos, pauta da reunião e a  finalidade da formação do grupo. A seguir, fez um breve relato da história das CEBs e grupos de reflexão na diocese e uma análise da conjuntura econômica e social diante da pandemia do Covid 19 e os desafios da atuação da Igreja nesse contexto. A reunião foi suspensa devido às dificuldades de conexão com a internet dos membros e proposta uma nova data para prosseguimento dos trabalhos.

—————————————————————————————————————————————–

E no sábado, 16 de janeiro de 2021 também por meio da plataforma Google Meet, 44 coordenadores diocesanos de Catequese reuniram-se  com a comissão diocesana. Com a acolhida, Oração inicial e final   iniciou-se o encontro virtual com mensagem de agradecimento  a Deus pela pastoral  manter firme a formação durante o ano de 2020; vencendo os desafios,  limitações, readaptando  os  projetos, e contando com orientações do  bispo diocesano.  Citou-se que dioceses maiores e com recursos não conseguiram dar sequência aos trabalhos de formação, mas  não é motivo para enaltecimento  e sim , sentimento de gratidão  a  Deus  e consciência  da responsabilidade de se continuar firmes. Apesar da  triste situação em que estamos vivendo com a pandemia, a Pastoral Catequética  tem coisas boas para festejar  e uma delas é a formação permanente que se tem conseguido: estudo da Bíblia, estudo do Catecismo da Igreja Católica, estudo do novo Diretório para a Catequese e reflexões de mensagens catequéticas e de espiritualidade de Dom Otacilio ( diariamente).

Ressaltou-se que a internet  pode e deve  ser usada em benefício da evangelização e que devemos aproveitar tudo que é bom para nos ajudar e ajudar ao outro,  como por exemplo, os textos que Dom Otacilio escreve. São momentos fortes de oração em   que ele  , zelando pelo seu povo, escreve, rezando conosco  mais uma página de nossa história.  O encaminhamento  das mensagens de Dom Otacilio, nos grupos de whatsapp tem como objetivo possibilitar aos  catequistas  reflexão, oração, formação e  muito tem contribuído para a nossa espiritualidade e nossa travessia neste momento. Ressaltou-se, também, que muitos coordenadores estão em ação, outros estão parados, o que gera tristeza na comissão. É preciso reaprender a caminhar, criar laços com os catequizandos. Ir se preparando para o momento do abraço quando pudermos nos encontrar. Encaminhar  nos grupos dos catequizandos  o “Momento com Deus” e as leituras orantes. Infelizmente ainda não foram liberados encontros presenciais por nossa Igreja Diocesana e pelo nosso Regional. Se alguma catequista com turminha na etapa  final  conseguir  manter os encontros on-line e com qualidade, sem exclusão, será ótimo.

Comunicou-se a todos sobre o curso on-line de Novos coordenadores que terá início em fevereiro e término em julho e também realização de  seminários  pelo Nacional e que desde já todos são convidados à participação. Lembrou-se   sobre o estudo do Diretório para a Catequese  lançado em julho de 2020 que acontecerá em fevereiro com professores do IRPAC e membros da Comissão do Regional e que a Comissão conta também com a participação do  maior número possível de catequistas da diocese.  Quanto ao estudo do CIC,  Pe Osmar  continuará com o estudo do Sacramento da Eucaristia e da Crisma; na sequência com Dom Marcello que   ajudará no estudo sobre os sacramentos do Serviço ( Matrimônio e Ordem)  e da Cura ( Penitência e Unção dos enfermos) dando continuidade ao  estudo do CIC. Terá  uma pausa , para um pequeno descanso, antes de se continuar com  os estudos da Terceira e Quarta parte do CIC.

Foi  aconselhado  a cada coordenador  cuja  paróquia recebeu novo padre  para procurar  por ele e colocá-lo a par de como está a catequese em sua paróquia e diocese e indagar quais são as orientações que ele tem para dar, colocando-se à disposição do que ele propor.

[1] O chamado divino e a nossa resposta / Dom Otacilio F. Lacerda . http://peotacilio.blogspot.com/2020/01/o-chamado-divino-e-nossa-resposta.html

  

Mensagem do Santo Padre Francisco para a celebração do 54º dia Mundial Da Paz – 1º De Janeiro De 2021

A cultura do cuidado como percurso de paz

Inicialmente, o Papa saúda os Chefes de Estado e de Governo, responsáveis das Organizações Internacionais, líderes espirituais e fiéis das várias religiões, aos homens e mulheres de boa vontade, exortando para o necessário progresso no caminho da fraternidade, da justiça e da paz entre as pessoas, as comunidades, os povos e os Estados.

Descreve o gravíssimo cenário do ano de 2020, marcado pela pandemia, em suas manifestações de crise sanitária da covid-19, agravada fortemente pelas crises inter-relacionadas como a climática, alimentar, económica e migratória, e provocando grandes sofrimentos e incómodos.

Este cenário foi motivador para a escolha do tema da mensagem “A cultura do cuidado como percurso de paz”, com a promoção da cultura do cuidado para erradicar a cultura da indiferença, do descarte e do conflito, que hoje muitas vezes parece prevalecer.

À luz da Palavra divina, retrata a obra da criação divina, a origem da vocação humana e a necessidade de cuidarmos uns dos outros, tendo como fundamentação bíblica: Gn 2,8; 2,15; Gn 4,9, 4,15, Gn 2,1-3; Lv 25, alusão aos Profetas Amós e Isaías, Ezequiel, e de modo especial a prática e ministério de Jesus nos Evangelhos (Jo 3,16; Lc 4,18; Jo 10,11-18; Lc 10,20-37  – Jesus é o Bom Pastor que cuida das ovelhas, o Bom Samaritano que Se inclina sobre o ferido, trata as suas feridas e cuida dele.

O ponto culminante da missão de Jesus se dá na Cruz, quando sela o seu cuidado por nós, oferecendo-Se nela e nos liberta da escravidão do pecado e da morte.

Com o dom da Sua vida e o Seu sacrifício, abriu-nos o caminho do amor e disse a cada um de nós: “Segue-Me! Faz tu também o mesmo” (cf. Lc 10, 37).

Fundamental neste sentido é a prática das obras de misericórdia corporais e espirituais vivida pela Igreja ao longo da história, somada aos princípios da Doutrina Social da Igreja como base da cultura do cuidado, que apresenta em parágrafos seguintes, como uma bússola a guiar a todos nós (em todos os âmbitos):

– o cuidado como promoção da dignidade e dos direitos da pessoa;

– o cuidado do bem comum;

– o cuidado através da solidariedade;

– o cuidado e a salvaguarda da criação.

“Através desta bússola, encorajo todos a tornarem-se profetas e testemunhas da cultura do cuidado, a fim de preencher tantas desigualdades sociais. E isto só será possível com um forte e generalizado protagonismo das mulheres na família e em todas as esferas sociais, políticas e institucionais”.

Esta bússola dos princípios sociais é “necessária para promover a cultura do cuidado, vale também para as relações entre as nações, que deveriam ser inspiradas pela fraternidade, o respeito mútuo, a solidariedade e a observância do direito internacional. A este respeito, hão de ser reafirmadas a proteção e a promoção dos direitos humanos fundamentais, que são inalienáveis, universais e indivisíveis”.

Acena para a criação de “Fundo Mundial” com o dinheiro que se gasta em armas e outras despesas militares para a eliminação da fome e contribuição para o desenvolvimento dos países pobres.

Esta cultura do cuidado pressupõe um processo educativo que nasce na família, e se desenvolve nas Escolas e Universidades; com contribuição das religiões em geral e seus líderes religiosos junto aos fiéis; e todas as pessoas empenhadas no serviço das populações, nas organizações internacionais, governamentais e não governamentais.

Deste modo, não há a paz sem a cultura do cuidado, e esta enquanto compromisso comum, solidário e participativo para proteger e promover a dignidade e o bem de todos, pois a barca da humanidade foi sacudida pela tempestade da crise, e avança com dificuldade à procura dum horizonte mais calmo e sereno.

Neste sentido, o leme da dignidade da pessoa humana e a “bússola” dos princípios sociais fundamentais podem consentir-nos de navegar com um rumo seguro e comum.

Exorta a todos os cristãos que mantenham o olhar fixo na Virgem Maria, Estrela do Mar e Mãe da Esperança.

Urge que todos juntos colaborem, a fim de avançar para um novo horizonte de amor e paz, de fraternidade e solidariedade, de apoio mútuo e acolhimento recíproco.

Conclui motivando-nos, para que não cedamos à tentação de nos desinteressarmos uns dos outros, especialmente dos mais frágeis, não nos habituando a desviar o olhar; ao contrário, é preciso empenho, cada dia, concretamente, para formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros.

PS: Se desejar conferir na integra, acesse:

http://www.vatican.va/content/francesco/pt/messages/peace/documents/papa-francesco_20201208_messaggio-54giornatamondiale-pace2021.html

Dom Otacilio F. Lacerda

Diocese de Guanhães reúne virtualmente com vice-prefeitos e vereadores católicos eleitos

Realizou-se na noite do dia 22/12/2020, das 19 às 21 h, por plataforma virtual, uma reunião com a presença de Dom Otacilio Ferreira de Lacerda – bispo diocesano de Guanhães -, membros da equipe de coordenação das Pastorais Sociais da diocese, vice-prefeitos e vereadores católicos eleitos no último pleito municipal de 15 de novembro de 2020.A reunião, solicitada por Dom Otacilio, teve como objetivo um contato mais próximo da Igreja, por meio dos seus pastores, com os eleitos, engajados em pastoral e/ou movimentos.
Conforme a pauta, Dom Otacilio acolheu a todos e todas expressando sua alegria pelo momento inédito em nossa Diocese, e sentindo-se privilegiado de poder realizar um encontro como esse.Sua intenção como pastor é o acompanhamento pela Igreja, para que não sintam ou digam que a Igreja os abandonou após eleitos.
Este encontro só foi possível – disse Dom Otacilio – porque uma equipe de cristãos leigos e leigas juntamente com os padres assessores diocesanos, empenhou-se em elaborar um projeto de Escola de Fé e Política na Diocese.
A seguir apresentou a Equipe Diocesana: Padre Salomão Rafael Gomes e Padre Vanderlei Rodrigues Santos – assessores; Seminarista Rafael Aguiar; Luís Carlos Pinto – do Movimento Fé e Política; Maria Madalena dos Santos Pires – da Equipe de Articulação CNLB/Guanhães.
Padre Salomão conduziu a oração inicial lendo o texto do Evangelho de Lc 1,46-56; fez-se uma breve reflexão.
Padre Vanderlei deu as boas-vindas aos vice-prefeitos e vereadores presentes e abriu espaço para apresentação de cada um: Djalma de Oliveira, vice-prefeito de Rio Vermelho; Lourdes Aparecida de Jesus Lomba, vereadora – Rio Vermelho; Célio Augusto da Silva, vice-prefeito de Guanhães; Lucimar Ferreira Pinto, vereador- Guanhães; Alcides Robson Rocha, vereador – Guanhães; Maria Auxiliadora Alves Ferreira( Cili), Vereadora – Água Boa; Jose Edinesio de Campos , vereador- Paulistas; Edimilson Calisto de Almeida, vereador – São José do Jacuri; Zilda Rocha, vereadora -Frei Lago Negro; Rosilene Cândido Carvalho e Nascimento, vereadora -Cantagalo; Marcos Geraldo Gonçalves (Quim do Baguari), vereador – São João Evangelista ; José Correa Braga Neto ( Pitu), vereador – Peçanha.
Dando continuidade à pauta, padre Vanderlei colocou alguns questionamentos: como nos organizaremos como grupo de cristãos leigos e leigas na política? Qual aperiodicidade dessas reuniões? Vamos convidar todos os católicos eleitos ou só osagentes de pastorais?
Dom Otacilio pediu ao Luís Carlos e Madalena mais detalhes sobre o Projeto da Escola de Fé e Política – como e quando irá iniciar. Eles relataram que o projeto surgiuda participação de 5 membros da paróquia São Miguel de Guanhães no curso do CEFEP/CNBB, destinado à formação de Conselheiros de Políticas Públicas nos municípios, como também a todos que se interessarem na formação. A previsão é que seja ministrado durante o ano de 2021 de forma on-line. Rafael, seminarista, ressaltou a necessidade de maior conhecimento por todos os cidadãos e cidadãs dos assuntosreferentes ao funcionamento dos Conselhos para que assim se faça uma gestão mais participativa.
Durante as falas, vários participantes manifestaram sua alegria com a iniciativa da diocese em promover esse apoio, estar junto deles nos momentos de dificuldades que surgirão durante o mandato.
– Que caminho iremos traçar? Precisamos de ajuda! -, disse o senhor Ednésio, de Paulistas. É muito importante a união da Igreja, conscientizando a todos da importância da sua participação cidadã tanto nos conselhos como nas reuniões da Câmara. Lourdes, de Rio Vermelho, frisou a importância da presença da mulher na politica, com seu jeito próprio, feminino, tendo muito a contribuir. Disse ainda que, na história de Rio Vermelho, só três mulheres assumiram mandato legislativo, fruto de uma cultura machista. Dessa vez, a própria comunidade sentiu a necessidade deeleger mulher e são duas representantes mulheres na Câmara.
Nos encaminhamentos, ficou decidido que as próximas reuniões serão bimestrais, nas segundas quintas-feiras do mês de fevereiro, abril, junho, agosto, outubro, dezembro de 2021. Serão convidados todos os eleitos católicos.
Por fim, Dom Otacilio fez uma breve provocação aos presentes sobre a Encíclica Fratelli Tutti, do Papa Francisco, destacando alguns parágrafos do capítulo V que falam diretamente da ‘’boa Política”, exortando a todos que façam a leitura daEncíclica.
Deu como continuidade do aprofundamento a leitura da Mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz do dia 1º de janeiro 2021, sugerindo também sua leitura.
Padre Salomão agradeceu a presença de todos. Com a bênção final de Dom Otacilio, encerrou-se a Encontro.

Madalena Santos

A importância do Dízimo na Comunidade

Antes de adentrarmos no tema propriamente dito, é necessário sabermos o significado da palavra “dízimo” que por assim dizer, significa: décima parte. Presente em outras tradições e culturas, chegou-nos por meio de inúmeras citações do Antigo Testamento, que atestam sua prática entre os israelitas. Recordemo-nos que, no tempo das doze tribos de Israel, a tribo de Levi servia ao altar e era pobre, desprovida de rebanhos e campos para cultivar. Deviam ser sustentadas pelas outras onze tribos que separavam uma parte de suas colheitas e de seu rebanho e entregavam aos levitas, bem como aos estrangeiros, aos órfãos e às viúvas. Se devolvemos o que pertence a Deus, o que nos sobra é nosso por obra e graça de Deus e podemos fazer uso conforme nossas necessidades.
No entanto, a nossa generosidade cristã nos impulsiona muitas vezes a compartilhar com nossa comunidade parte do que é nosso.
Portanto, o Dízimo não nos pertence, pertence a Deus e por isso Lhe deve ser devolvido… Dízimo é um ato de fé, de compromisso, de gratidão e de reconhecimento a Deus pelo que Ele é e pelo que fez e faz por nós. Ao oferecer o Dízimo, o cristão expressa a sua convicção de pertença a Deus, tanto de si mesmo como de tudo o que possui. Antes, portanto, de ser partilha, o Dízimo é ação de graças.
É importante saber que, por intermédio do Dízimo, o cristão reconhece que deve devolver, retribuir a Deus uma parte dos bens que lhe são dados pelo mesmo Deus. Ao conseguirmos algo, é porque Deus quer e permite. Essa atitude deve levar cada um de nós à conscientização de que fazemos parte de uma comunidade pela qual cada um de nós é responsável. Nisso devemos bendizer a Deus continuamente a graça de ter conosco o padre Edmilson, que sempre nos motiva e, sobretudo, nos catequiza a respeito da devolução do nosso dízimo.
Evangelizar é dever de todo cristão e é uma tarefa árdua, ampla e difícil que deve ser feita com muito amor. O Dízimo possibilita esta evangelização. Padre Edmilson vem consolidando aquilo que outros pastores já nos haviam ensinado desde a fundação da Pastoral do Dízimo em nossa comunidade. Parabenizamos padre Edmilson pela conscientização constante; não podemos deixar de destacar as melhorias e inovações em diversas áreas da nossa paróquia, inclusive na modernização do Centro de Evangelização Padre Lisboa, na escolha do nome para o local, nas ideias tão inovadoras que só se tornarão prática se devolvermos o nosso dízimo com a generosidade do nosso coração, inclusive a tão sonhada reforma da matriz.
Lembrando que quando você vem à Igreja participar da Santa Missa, percebe que tudo que existe lá é para o seu próprio bem. Você encontra tudo que é necessário para uma boa celebração. Você entra e se senta nos bancos, está tudo limpo; olha para o altar, velas acessas e flores. Olha para cima, a luz está iluminando; o sistema de som funcionando, e não percebe que alguém está contribuindo para que isto aconteça. Não podemos nos esquecer, ainda, a compra de materiais e utensílios litúrgicos (hóstias, cálices, cibórios, folhetos litúrgicos etc.), a conta de água, telefone, material para a secretaria, salário do padre e dos funcionários, manutenção da igreja, despesas pastorais, com a formação, com a manutenção dos locais de reunião, da casa paroquial, despesas com a promoção humana e social etc. Destacamos as reformas nas diversas capelas da comunidade, a construção do nosso Centro de Evangelização Padre Lisboa, as inovações na igreja matriz e inúmeros feitos graças ao nosso dízimo consciente.
Para atender todas estas necessidades e outras aqui não mencionadas, a paróquia necessita do Dízimo de todos.
Quando eu conheço as necessidades da minha comunidade, dos meus irmãos, devo corresponder a estas necessidades.
Seja dizimista e continue colaborando com suas ofertas!
Que Deus abençoe a todos nós.

Lilian Costa – Representante do Copae, Catequista e Ministra Extraordinária da Sagrada Comunhão.

 

Reunião Virtual da Equipe de Articulação das CEBS

REUNIÃO VIRTUAL DA EQUIPE DE ARTICULAÇÃO DAS CEBS

Realizou-se, na manhã do sábado, dia 12 de dezembro, pelo aplicativo Google Meet, a reunião da Equipe de Animação das CEBs da Diocese de Guanhães. Participaram os cristãos  leigos e leigas que compõem a equipe, juntamente com o padre Jose Aparecido dos Santos, coordenador diocesano de pastoral, e os padres Wanderlei Rodrigues dos Santos e Salomão Rafael Gomes Neto que assessoram as pastorais sociais.

Após a acolhida, Néria Ester Leite conduziu o momento de oração. A seguir,  os participantes fizeram memória das atividades desenvolvidas durante o ano de 2020, em tempos de pandemia do covid-19. A equipe reunira-se no mês de fevereiro, em Guanhães,  tendo a presença de Dom Otacilio. Em março, o evento foi na cidade de Virginópolis, para um planejamento de ações formativas na diocese. Marcou-se um encontro diocesano para o mês de abril, entretanto,  devido à pandemia, não foi possível sua realização. No dia 7 de julho, os membros da equipe participaram da reunião online da Micro Centro II. Em setembro, foi virtual  a reunião dos membros da equipe diocesana  para repasse de algumas informações sobre a Micro e a Estadual. Durante o ano, a equipe participou de lives- reuniões online ao vivo – sobre seminário da CNBB,  6ª Semana Social Brasileira e Fórum Social das Pastorais Sociais Leste II. Uma página no Facebook foi criada para as pastorais sociais e Cebs. Promoveu-se uma live na semana do Grito dos Excluídos com a participação do padre Nelito. Durante o período, também  se realizaram 5 lives com temas voltados para as eleições municipais com os palestrantes: padre Paulo Adolfo-CEFEP; José Aristides Gamito, da Associação Cultural de Conceição de Ipanema; Sônia Gomes, presidente do Conselho Nacional dos Leigos(as) do Brasil – CNLB ; Ismael, coordenador da Pastoral Universitária e Iara, Assistente Social. Ocorreu a participação de 5 pessoas de Guanhães no curso de Fé e Política – CEFEP e os envolvidos elaboraram um projeto de multiplicação do curso para a diocese. Após a eleição, houve uma reunião com o bispo Dom Otacilio e os novos assessores das Pastorais Sociais para apresentação do projeto da Escola de Fé e Política e do Plano de Trabalho para 2021. Durante a reunião o bispo manifestou interesse pela realização de uma live, ou encontro ainda para este ano, com os candidatos eleitos (católicos) para um acompanhamento e apoio da igreja a eles. Dando continuidade, a cristã leiga Maria Madalena dos Santos Pires apresentou o Plano de Trabalho para 2021, com suas justificativas, objetivos e estratégias para atuação laical e CEBs. Após, a discussão e apresentação de sugestões o plano foi aprovado. A proposta de calendário das CEBs 2021 da Micro e da Estadual foi lida aos participantes.

A equipe definiu como estratégias e encaminhamentos: a continuação de reuniões bimestrais de forma virtual enquanto permanecer a pandemia, a junção dos grupos de WhatsApp das Cebs e de Leigos e convidar representação laical dos membros dos Conselho de Pastoral Paroquial(CPPs) das paróquias. Madalena ficou responsável de organizar a  junção dos grupos de WhatsApp e articular  uma reunião com os membros em janeiro.

Na avaliação dos membros a reunião foi muito produtiva e de grande relevância para a manutenção dos trabalhos pastorais mesmo em tempo de pandemia.

Reunião virtual – Pastorais Sociais da Diocese

Na manhã de 26/11/20, realizou-se uma reunião virtual com a presença de Dom Otacilio, bispo diocesano de Guanhães;  pe. José Aparecido dos Santos, coordenador de Pastoral; pe. Wanderlei ;  Pe. Salomão , agora assessores das Pastorais Sociais; Luis Carlos, representante do grupo Fé e Politica e Maria Madalena dos Santos Pires, coordenadora da Comissão de articulação do CNLB/Guanhães. A reunião foi organizada e coordenada pelos assessores  das Pastorais Sociais e teve como pauta:

1-Planejamento e organização de uma live com os cristãos leigos eleitos no último pleito.

2- Apresentação do projeto elaborado por Luís Carlos para criação de uma Escola de Fé e Política na Diocese como multiplicação do curso feito no CEFEP.

Com relação à organização da escola de Fé  e Política, Dom Otacilio deu parecer favorável, mas pediu para acertar datas, assessores, etc.  A equipe fará os ajustes necessários e serão apresentados na reunião do Clero em dezembro.

Quanto à live, ficou combinado que os padres Salomão e Wanderlei farão contatos com os demais colegas  párocos e esses farão um mapeamento dos eleitos e indicarão os convidados. Será uma live /reunião restrita aos convidados, com data ainda a confirmar, mas possivelmente neste ano ainda. Pediu-se  também que se  divulgue a mensagem da CNBB a todo povo de Deus, que foi  publicada dia 25/11 na reunião dos bispos. Sobre as Pastorais Sociais, pe Wanderlei falou sobre o cenário delas na Diocese, várias em estado embrionário , outras  mais desenvolvidas, mas há a necessidade de se fazer um levantamento diocesano das atuações em cada paróquia. Pe Wanderlei falou também do  acompanhamento ao  CNLB.  Madalena  expôs  a real situação da equipe e os trabalhos que foram feitos  desde a Assembleia em Uberaba. Ela enfatizou a importância de manter essa relação de eclesialidade junto aos párocos e bispo até chegar à criação institucional do CNLB Diocesano. Dom Otacilio disse que é necessário continuar com o acompanhamento e pediu aos padres assessores das pastorais sociais para serem os responsáveis também  pela equipe e juntos irem se informando sobre a real função laical e quando puder se reunir presencialmente será vista a possibilidade  de se fazer a assembleia  eletiva. Madalena ainda falou que já tem um projeto para estudo e formação de leigos em  conformidade com o Doc 105 da CNBB.

 

Dia Mundial do Pobre e Dia Nacional dos leigos e leigas

Querido irmão  e querida irmã,
Mês de novembro nos convida a sermos santos como nosso Pai Celeste é Santo. Dentre as várias celebrações que nos ajudam à santidade, temos o Dia de Todos os Santos, Dia de Finados,  Dia do Pobre, Dia do Leigo …
Venho através deste convidar você,  sua família e amigos para  participarem da Semana Social,  Politica e ambiental que acontecerá  nos dias 08 a 15, deste mês. Acontecerão Palestras que irão enriquecer nossas vidas. Participe conosco. Estaremos em sintonia com a Arquidiocese de BH, acompanhe pelo YouTube. Nosso bispo Dom Otacilio está  entre os palestrantes convidados.
Na semana de 16 a 22 de novembro, semana preparatória ao dia Nacional dos Leigos e Leigas, reflexões através dos subsídios próprios .

 

Acompanhem mais informações em nossas redes sociais da diocese de Guanhães.

                              Pe José Aparecido Santos – Padre coordenador de Pastoral.

       Olá irmãs e irmãos, agentes de pastoral, comunidades rurais  da nossa querida Diocese de Guanhães, Equipes de liturgia, queridos Párocos e Dom Otacilio nosso bispo diocesano,

Venho, em nome da equipe de Articulação do CNLB, trazer um convite muito especial a todos nós  leigos e leigas que atuamos nas nossas paróquias, na nossa  Igreja. Desde 1991 a igreja no Brasil  celebra no último  domingo do Ano Litúrgico, a Solenidade de Cristo Rei, o” Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas “ e neste ano,  nós estamos disponibilizando  um material muito bom,  preparado pela equipe do Nacional , para este tempo de pandemia , em que nossas celebrações  estão sendo de forma não presencial. Queremos  chegar às famílias, aos jovens , às igrejas domésticas para que  celebremos este dia tão importante para nós.  O objetivo é refletir e aprofundar a identidade, vocação, espiritualidade e missão  do laicato católico do país. O tema proposto neste ano,  “Cristãos leigos e leigas, testemunho e profecia a serviço da vida”  é um convite para que todos os batizados  saiam em defesa da vida, em todos  os âmbitos, exercendo, assim , um chamado a continuar a Obra de Jesus. Portanto, queremos convidar a todos: Equipes de liturgia, Agentes de pastoral que preparem com muito carinho esta celebração para o Dia Nacional do leigo e da leiga, refletindo a nossa missão de  batizados  , de profetas   e reis a serviço da humanidade  como o nosso Cristo REI. O CNLB está com todo material , disponível também através do nosso coordenador de pastoral, padre José Aparecido dos Santos que  já está disponibilizando o material para todas as paróquias . Mais informações acessar: http//cnlb.org.

Nossa diocese não pode ficar sem celebrar este dia! Juntemo-nos  a todos os nossos pastores e celebremos com muita alegria, com muita simplicidade mas com muito simbolismo o nosso Batismo, a nossa missão de leigos e leigas na igreja ! Contamos com o empenho de todos  na preparação.

Fraternalmente,

Maria Madalena dos Santos Pires – Equipe de Articulação CNLB/Guanhães

Para visualizar o subsídio e o cartaz , clique abaixo:

   SUBSÍDIO       CARTAZ

Programação para a Semana preparatória para a Celebração do Dia do Pobre: 

Dom Otacilio anuncia transferências e nomeação na diocese de Guanhães

O bispo da diocese de Guanhães, Dom Otacilio Ferreira de Lacerda, anunciou nesta quarta-feira (04) “Ao Clero e todo o Povo de Deus da Diocese”, juntamente com o Chanceler Pe. Dilton Maria Pinto, as transferências e nomeação de alguns padres e diácono. Confira as mudanças:

“Comunico, depois de me reunir virtualmente com o Conselho de Presbíteros da Diocese de Guanhães, devido à Pandemia da Covid 19, que a partir de Dezembro de 2020/Janeiro de 2021 faremos as seguintes transferências de padres e Diácono em nossa Diocese:

Pe. José Adriano Barbosa dos Santos sairá da Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens em Materlândia assumindo a Paróquia de Santo Antônio em Coluna. Pe. Eduardo Dornelas da Cruz sairá da Paróquia de Santo Antônio em Coluna assumindo a Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens em Materlândia. (Transferências em Dezembro).

Pe. José Geraldo da Silva sairá da Paróquia de São Domingos, em Dom Joaquim e assumirá a Paróquia de São Sebastião, em Sabinópolis juntamente com o Pe. Valter Guedes de Oliveira. O Pe. João Gomes Ferreira sairá da Paróquia São Sebastião em Sabinópolis e assumirá a Paróquia Santana, em Ferros. (Transferências em Janeiro).

O Pe. Alípio José de Souza sairá da Paróquia Santana, em Ferros e assumirá a Paróquia Nossa Senhora do Porto, em Senhora do Porto e Pe Adão Soares sairá da Paróquia Nossa Senhora do Porto permanecendo na Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Pito – Guanhães, exclusivamente. (Transferência em Janeiro)

Dom Marcello Romano sairá da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Conceição do Mato Dentro e assumirá a Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Dores de Guanhães. (Transferência em Janeiro).

O Pe. Mário Gomes dos Santos sairá da Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Dores de Guanhães e assumirá a Paróquia de São Domingos, em Dom Joaquim. (Transferência em Janeiro)

O Diácono Guilherme Soares Lage sairá da paróquia Nossa Senhora do Pilar, em Morro do Pilar e auxiliará o Pe. João Evangelista dos Santos em Conceição do Mato Dentro. (Transferência em Janeiro).

Que São Miguel Arcanjo e a Virgem Maria nos orientem em nossos trabalhos Pastorais.”

Em outro documento foi comunicado também:

“Considerando o desejo de fazer com que a nossa Diocese de Guanhães se organize cada vez mais no âmbito pastoral e econômico financeiro;

Considerando o Sistema Eletrônico Administrativo que a nossa Diocese já dispõe, o THEOS;

Considerando as dificuldades que muitos Padres e secretários/as paroquiais e diocesanas enfrentam para atender às exigências do nosso Escritório de Contabilidade no que tange às Prestações de Contas:

Comunicamos aos Senhores Padres, Secretários/as paroquiais e diocesanas, que convidamos o Pe. Wanderlei Rodrigues dos Santos para nos assessorar na utilização do sistema supracitado, e o mesmo aceitou prontamente.

Esperamos, portanto, com isto dar maior suporte a todas as Paróquias e assim consolidarmos a organização de toda a nossa Diocese.”

Cristãos leigos da Diocese de Guanhães participaram da Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo do CNLB Leste II- MG e ES

Em cumprimento ao Estatuto do organismo CNLB – Conselho Nacional do Laicato de Brasil, o Regional Leste II, em detrimento das condições sanitárias vivenciadas, realizou de maneira virtual, por plataforma digital, dias 31/10 e 1/11/2020, a reunião ordinária do seu Colegiado Deliberativo; Coordenada pela Presidente do organismo Leci do Nascimento e pelo secretário Adriano Massariol, teve como pauta: 1- Análise de conjuntura; 2- Comissões de Assessoria; 3 – Planejamento, Formação, Calendário 2021 e Avaliação do Ano 2020; 4 – Encontros e Assembleias 2021; 5 – Informes e Comunicados.

Estiveram presentes quase 40 pessoas: os membros do Colegiado Deliberativo; as Comissões de Espiritualidade, Comunicação, Juventude e de Formação, bem como outros convidados. Vale citar: Dom Messias – bispo de Teófilo Otoni, referencial para o laicato do Leste II; padre Roberto Marcelino – CNBB/Leste II; Sônia Gomes – presidente do CNLB Nacional ; Rodrigo – Cáritas do Leste II; professor José Luiz Quadros Magalhães; Fátima Ferre – do Regional Sul I; Éder d’Artagma; e os presidentes dos Conselhos de Leigos de Teófilo Otoni, Cachoeiro do Itapemirim, Mariana, Uberaba, Pouso Alegre, Montes Claros, Governador Valadares, Diamantina, Itabira/Coronel Fabriciano, Caratinga, Uberlândia, Campanha, Divinópolis, São Mateus, Belo Horizonte, Guanhães (Mariza Pimenta e Eliana Alvarenga, que fazem parte da Comissão de Comunicação do CNLB – Leste II e Madalena da equipe de articulação do Conselho de Leigos da diocese).

É possível amar sem conhecer? Dom Messias disse que se encantou com o Conselho de Leigos ao conhecer suas propostas e ações na Igreja e na Sociedade.

Apresentaram-se os relatos de experiências/ações em 2020: celebrações dos temas comemorativos mês a mês – Grito dos Excluídos, 6ª Semana Social Brasileira, mês vocacional, mês da Bíblia, Jornada do Pobre, formação para as eleições e outros.

Fez-se a prestação de contas de 2020 e foram apresentadas as propostas de trabalho para 2021.

Uma coisa ficou bem clara: para testemunhar o Evangelho de Jesus, é preciso “VER, DISCERNIR, AGIR, CELEBRAR” e “sair das caixinhas”.  Necessário fazer conhecer os documentos da Igreja, organizar e envolver as forças vivas. Encantar-se pelo Projeto de Deus que recebemos no Batismo. “ESPERANÇAR”, “trabalhar e caminhar juntos”.

Belo Horizonte, 2 de novembro de 2020.

                                                                          Mariza Pimenta

( Membro da Comissão de Comunicação do CNLB Leste 2 e da Equipe de Articulação do CNLB/ Guanhães)

a

CNBB: plantar uma árvore no dia de finados em memória dos que se foram

Este ano, frente à necessidade de ainda de manter o distanciamento social, a CNBB motivou os brasileiros a uma nova forma de manifestar a fé e de homenagear as vidas que se foram, com o plantio de uma árvore; isso sem deixar de rezar pelas almas dos entes queridos, e por aquelas do purgatório, pedindo ao Senhor que lhes conceda a misericórdia e a vida eterna.

De acordo com o bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, “esse gesto, além de evitar as tradicionais aglomerações nos cemitérios, liga-se também à triste destruição ecológica decorrente das queimadas em algumas regiões do país”.

A campanha convida as pessoas a também publicarem a sua foto no Instagram plantando a árvore e contando a história de quem recebe a homenagem. Basta fazer uma foto e publicar na plataforma usando a hashtag #CuidarDaSaudade. As fotos serão publicadas no hotsite da campanha, que está hospedado no site da CNBB:https://www.cnbb.org.br/cuidardasaudade/

A iniciativa tem como slogan “É tempo de cuidar da saudade e da Casa Comum” e faz parte da Ação Solidária Emergencial da Igreja no Brasil “É Tempo de Cuidar”. A Ação Solidária, criada pela CNBB e pela Cáritas desde o início da pandemia da Covid-19, tem como objetivo estimular diversas iniciativas de cuidado com o próximo, desde a arrecadação e distribuição de doações até a ajuda nos campos religioso, humano e emocional. A ação do Dia de Finados também conta com a participação da Pascom Brasil e da Signis Brasil.

O convite para plantar uma árvore no Dia de Finados, segundo dom Joel, é feito a “todos que experimentam a saudade e se angustiam com a devastação ambiental”. Dentro da perspectiva ecológica, a CNBB indica o plantio de árvores nativas de cada região e, se possível, árvores alimentícias. Além disso, é recomendável que se evitem sementes, fazendo o plantio a partir de mudas, com procedência garantida.

Fonte: CNBB

 

Veja mais fotos no link: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3316287168470034&id=341747999257314

 

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo