Notícias

Formação de Catequistas (virtual) para continuidade do estudo do Diretório para a Catequese

TEMAS: A pedagogia da fé – Metodologia da catequese

Neste último sábado, 20 de fevereiro, reuniram-se em ambiente virtual, página do Catecom, catequistas da diocese de Guanhães para o estudo do 5º e 7º capítulos do Diretório para a catequese com assessoria de Marlene Silva – Marlene é Mestre em Catequética e dedica-se à formação de catequistas, assessorando vários cursos, e integra a equipe de coordenação Animação Bíblico – Catequética do Regional Leste 2). Dom Otacílio fez a Oração inicial, dando boas vindas à Marlene. As coordenadoras Edelveis e Eliana foram as mediadoras. Catequistas de outras dioceses participaram conosco nesta formação, totalizando em torno de 200 catequistas neste momento formativo. Outras dioceses que participaram: Paracatu, Pouso Alegre, Guaxupé, Governador Valadares, Mariana, Campanha, Montes Claros, Ouro Fino  – Santuário São Francisco de Paula, Teófilo Otoni, Santos/SP, Itabira/Coronel Fabriciano, Arquidiocese Belo Horizonte e de Luz.
Após o momento de oração, Dom Otacilio levou-nos a várias reflexões à luz da Palavra de Deus e de seus textos. A catequese revela o rosto amoroso de Deus, o carinho paternal e maternal. Ressaltou sobre a importância da CFE  e que devemos passar pelo mundo construindo pontes e dinamitando os muros. Dentre outras reflexões, finalizou com a saudação paulina: Graça, Misericórdia e Paz.   

         A pedagogia da fé

Como dar catequese?  Com esta pergunta provocativa , Marlene iniciou o encontro.
O D  iretório dá a intuição de como fazer, de como organizar. Contemplar o jeito de Deus. Fazer ressoar continuamente o anúncio de sua Páscoa. O catequista deverá acompanhar o amadurecimento da fé num itinerário iniciático, pedagógico e mistagógico. Ver com os óculos da fé.
Marlene apresentou-nos alguns olhares no Diretório para a catequese como educação da fé.
1º Olhar
Deus é educador, sendo revelação, a grande obra de educativa de Deus;
Deus é enamorado da pessoa humana.
Amor exigente, paciente, respeita, conduz à maturidade. Ser fiel à pedagogia divina inspiradora na catequese.

2º olhar
A pedagogia divina é visível no mistério da encarnação.
Jesus, rosto do Pai Educador. Respeitar o Kairós de cada um e que a oração deve estar enraizada na vida. O Espírito Santo é o grande protagonista da pedagogia da fé e o catequista é o colaborador, o facilitador.
3º olhar
A pedagogia da Igreja
A Igreja que é mãe, educadora da fé, traz critérios para que nós saibamos se estamos sendo fiéis à pedagogia divina. Nós transmitimos a fé da Igreja que se adapta a diversos locutores.

4º olhar
A pedagogia catequética
A catequese é a mediação indispensável e necessária à Igreja. Ajuda na aceitação, no amadurecimento da proposta; media, transmite o que é sublime a Deus.

5º olhar
Catequese: ação educativa e as ciências humanas
Os catequetas, os estudiosos nos ajudam na formação. Há catequistas que não tiveram oportunidade de estudar, mas têm experiência, vivência, dão um lindo testemunho.

 

Metodologia da catequese

Que caminhos seguir? Com vários olhares, apresentou-nos este tema para que possamos definir os nossos passos com mais segurança na caminhada.
Ser fiel a Deus e ao ser humano. Não ficar no indiferentismo, tocar nas feridas.
1º olhar
Mistério da encarnação (inspira a metodologia).
O catequista não tem método único e sua escolha deve respeitar: o evento da graça (encontro de Deus com o ser humano); as pessoas (método adaptado a cada situação) e as culturas.
2º olhar
O princípio da interação
O fundamento do seu método é a encarnação. Nosso Deus assumiu a nossa carne. A catequese é interpretar a Palavra de Deus com a vida e tem implicância com a vida social, comunitária e familiar.
3º olhar
Guardar a memória de Deus.
Manter no coração o essencial da mensagem cristã; as maravilhas realizadas por Deus.
4º olhar
A Linguagem
Cuidar da nossa linguagem para estabelecer comunicação com nosso interlocutor. A linguagem comunica as maravilhas de Deus. Descobrir um jeito novo de fazer catequese, descobrir caminhos. Ter uma linguagem do afeto e do coração.
5º olhar
Espaços e lugares da catequese
• A comunidade e o grupo
• Ambiente físico
• Ambiente diversificado: igreja em saída
Provocou-nos à reflexão que não devemos ficar doentes, só olhando Jesus e eu, eu e Jesus. Que vivamos este período quaresmal vislumbrando a Páscoa.
Finalizou, fazendo-nos o convite que a nossa vocação de catequista seja renovada todos os dias.

                Veralúcia Pimenta- Da Equipe da Comissão de Catequese da Diocese de Guanhães.

Padre Ivani Rodrigues toma posse na Paróquia São Pedro

A paróquia São Pedro acolheu padre Ivani Ribeiro como pároco no dia 21 de fevereiro de 2021, em missa presidida pelo coordenador da Área Pastoral São João Evangelista, padre Bruno Costa Ribeiro, durante a qual, realizou-se o rito de posse do novo pároco. A cerimônia foi muito bonita e contou com a presença das representações das lideranças comunitárias, pastorais e autoridades locais.

Na homilia, padre Bruno ressaltou que “padre Ivani tomou posse nesta paróquia por desígnio de Deus e que os paroquianos precisam ter empatia com o pároco ao acolhê-lo. Que é preciso ter paciência para que o padre conheça a comunidade e comece agir”.

A cristã leiga Maria Luiza dos Reis Amaral dirigiu palavras de acolhida ao padre Ivani representando todos os paroquianos. Na sequência, representantes de movimentos, grupos e comunidades expuseram cartazes de apresentação ao novo pároco, ao som da música Momento Novo. Os cartazes substituíram os cumprimentos e abraços por causa da pandemia do Covid 19.

Padre Ivani, em seu discurso, dirigiu palavras ao povo de Deus a ele confiado como pastor e ressaltou que Dom Otacilio, bispo diocesano, se fazia presente na pessoa do padre Bruno; expôs suas expectativas e planos para ação pastoral e frisou: “Em tudo, amar e servir”. Ele fez três pedidos ao povo: confiança, amor e respeito. O novo pároco finalizou dizendo: “serei amigo de vocês, sintam-se acolhidos; não tenham medo de aproximar do pastor de vocês. Sou um pouco tímido, sério, mas sintam-se seguros na minha presença.”

Acreditamos que a chegada do Padre Ivani fortalecerá o nosso compromisso e participação na vida de comunidade. Rogamos ao Senhor que o abençoe e proteja em sua nova missão. Pedimos a São Pedro, nosso padroeiro, que foi o primeiro a receber as chaves do Reino, que o inspire em sua missão de abrir portas e caminhos em São Pedro do Suaçuí.

Em sua rede social Padre Bruno deixou a seguinte mensagem:

Ontem, I domingo da quaresma, estive na @Paróquia São Pedro, em São Pedro do Suaçuí /MG, na celebração de posse do novo pároco, Pe Ivani.

Hoje, dia em que celebramos a Festa da CÁTEDRA DE SÃO PEDRO, apóstolo, como vigário forâneo faço votos e prece que este meu irmão de ministério realize um bom trabalho evangelizador junto ao povo a ele confiado.

Peço ao povo da Paróquia São Pedro que ame seu pastor que acaba de chegar: o “amor é prestativo ” ajudem seu pároco nas atividades pastorais que ele pretende e precisa realizar; o amor “não falta com o respeito” sigam as orientações dele; o “amor é paciente” não abandonem a comunidade por qualquer motivo, se lembre que você está ali por causa de Jesus Cristo e o Reino de Deus; o “amor não se irrita” peça a Deus temperança quando parece estar perdendo o controle; o amor “tudo desculpa”, “tudo suporta”. (cf 1Cor 13).

Amem seu pastor que acaba de chegar para que assim “venha sobre vós a paz” do contrário, obedecendo a ordem de Jesus aos que ele enviou para evangelizar: “sacuda o pó dos pés ao saírem dessa cidade ” (cf. Mt 10,13-15).

Enviado por
PASCOM/ Paróquia São Pedro

Felicitações de acolhida do novo vigário de Santa Maria Eterna

Nesse 1º Domingo da Quaresma, no dia 21 de Fevereiro, a Paróquia Santa Maria Eterna encontra-se ainda mais feliz ao receber um amigo e colaborador de longa data como Vigário Paroquial, Padre Luiz Maurício Silva.

Como Deus é prodigioso em tudo o que faz, ao iluminar nosso querido Dom Otacílio que fizesse a transferência pastoral justamente na data de 21 de fevereiro de 2021, na qual nossa comunidade reza à Deus por Seu Servo, Lafayette da Costa Coelho, para que chegue à honra dos Altares. Não por menos, Padre Luiz Maurício, há tempo acolhido na comunidade criou grande afeição e devoção pelo Servo de Deus.

Assim feitas as leituras de ata e provisão, à luz da Sagrada Liturgia, em que a palavra “unidade” se destacava na Palavra de Deus. O que nos leva a refletir sobre a vida do padre, que é por natureza missionária, padre não cria raízes, mas sim pés, para anunciar a Boa Nova ao Povo. Tal qual, Padre Luiz Maurício, que sempre esteve no auxílio pastoral ao Padre Dilton: Celebrando os sacramentos; missas em comunidades, unção dos enfermos, confissões; e também no cotidiano em uma verdadeira amizade e fraternidade presbiteral.

Rezemos a Virgem Santíssima, sob o título de Santa Maria Eterna, que rogue por nossa Paróquia e a São Miguel Arcanjo, patrono de nossa Diocese, para que Padre Luiz Maurício, agora acolhido não só como um hóspede na Casa Paroquial, mas como parte da família paroquial, continue a exercer com alegria seu ministério ordenado.

Enviado por
PASCOM/Paróquia Santa Maria Eterna

 

Eleita nova diretoria da Associação Presbiteral – ASPREMONO

A Assembleia Geral da Associação Presbiteral Monsenhor Nogueira – ASPREMONO – foi realizada no dia 18 de fevereiro de 2021 em São João Evangelista; convocada pelo então presidente Pe Dilton Maria Pinto.

Faz parte da ASPREMONO os membros do clero (presbíteros e diáconos) da diocese de Guanhães que livremente aderem à mesma. A finalidade desta entidade é: fomentar e promover a fraternidade entre os seus membros; favorecer a formação permanente do clero e possibilitar o intercâmbio, a acolhida e o lazer entre os mesmos; promover a solidariedade: assistência médico-hospitalar e financeira.

Esta iniciativa está entre os direitos clérigos que consta no código de direito canônico o qual afirma ser “direito dos clérigos seculares associar-se para finalidades conformes ao estado clerical. Os clérigos seculares dêem importância principalmente às associações que, tendo estatutos aprovados pela autoridade competente, por uma organização de vida adequada e convenientemente aprovada e pela ajuda fraterna, são de estímulo à santidade no exercício do ministério e favorecem à união dos clérigos entre si e com o Bispo.” (cân 278)

Pe Bruno, Pe Salomão, Pe Hermes, Pe André, Pe Eduardo, Pe Adão, Pe Dilton, Pe José Adriano e Pe José Ap. de Pinho (da esquerda para direita)

Pe Bruno, Pe Salomão, Pe Hermes, Pe André, Pe Eduardo, Pe Adão, Pe Dilton, Pe José Adriano e Pe José Ap. de Pinho (da esquerda para direita)

Nesta Assembleia foi eleita a nova Diretoria com mandato para dois anos (2021-2022). Foram eleitos: Pe. Bruno Costa Ribeiro (Presidente) e Pe José Adriano Barboza dos Santos (vice-presidente), Pe. André Luiz Eleutério Lomba (Tesoureiro) e Pe Eduardo Dornelas da Cruz (vice-tesoureiro) e Pe. Salomão Rafael Gomes Neto (secretário) e Pe Dilton Maria Pinto (vice-secretário) e o conselho fiscal Pe Adão Soares de Souza, Pe Hermes Firmiano Pedro, Pe Valter Guedes de Oliveira, Pe José Ap. de Pinho.

Prestamos nossos agradecimentos à Diretoria que encerrou seu mandato: Pe. Dilton Maria Pinto (presidente) e Salomão Rafael Gomes Neto (vice-presidente); Pe José Ap. de Pinho (secretário) e Pe José Adriano Barbosa dos Santos (Vice-secretário); Pe Valter Guedes de Oliveira (tesoureiro) e João Carlos de Sousa (vice-tesoureiro). E aos membros do conselho fiscal Pe. Hermes Firmiano Pedro, Pe. Adão Soares de Souza, Pe. Eduardo Dornelas da Cruz, Pe. Mário Gomes dos Santos, Pe. João Gomes Ferreira

“Ao povo de Deus – disse o presidente eleito, Pe Bruno Costa Ribeiro – recomendamo-nos às suas orações: rezem pela nossa Associação, pois ela almeja ser um instrumento de unidade no seio da nossa Igreja Diocesana”.

Por PASCOM Diocesana

Dom Otacilio concede entrevista à Rádio Vida Nova FM sobre Quaresma e Campanha da Fraternidade

Na Quarta-feira, às 11h , durante a programação Vida News da Rádio Vida Nova FM, Dom Otacilio conversou com a locutora Cláudia Rocha sobre a Quaresma e sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021.

Ele iniciou falando da importância da Quaresma, como tempo favorável de conversão, de penitência.

Neste tempo como Igreja somos chamados a viver os exercícios quaresmais da oração, jejum e esmola.

Quanto a oração: do Terço em família, dos Grupos de Reflexão; intensificação e qualificação dos momentos orantes. Oração – a relação de Deus e eu!   Oração pura, verdadeira e sincera é revertida em  ações solidárias.

Devemos  abrir mão de algo que habitualmente fazemos para nos dedicar mais  à leitura orante da Palavra de Deus. (Leitura de textos bíblicos, da história dos Santos, da Tradição da Igreja; pesquisar fontes boas para o nosso alimento  espiritual).

Sobre o  Jejum, ele falou que devemos agradecer a Deus o que  temos. Eu jejuo  livremente  em prol de quem o faz por privação.

Quando abrimos o coração para Deus, nós também abrimos o coração para o outro. Quando assim acontece, nós abrimos a gaveta, o armário… O coração se abrindo, tudo se abre em nossa vida, inclusive nossos projetos.  Coração fechado, mão fechada, insistiu.

A prática do Jejum – leva à esmola  que não é somente jogar moeda para um pedinte, ou um pedaço de pão.

É transformar o amor em ação; é  agir com compaixão. Viver a compaixão é dar mão ao coração; é  Deus levando nossas mãos a agirem em favor do outro.

Ele insistiu que quem quiser se aprofundar, deverá ler a  mensagem do Papa Francisco e também tem várias reflexões disponíveis sobre  a Oração, o Jejum e a Esmola. (Mt 6).

Ele disse que insiste na  passagem bíblica porque não se pode deixar o povo com fome da Palavra de Deus. A Quaresma também nos lembra que  “Nem só de pão vive o homem, mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus”.

Explicou sobre o sentido das cinzas: receber a cinza,  não é receber vacina, não é remédio.

A Cinza  que recebo é para eu me lembrar  que tenho que  viver a Quaresma no Jejum, na Oração e na Penitência  -“Convertei-vos e crede no Evangelho!” (Mc 1,15);   Ou ” “Lembra-te que és pó e ao pó voltarás”.

Explicou que a cinza é produzida pela queima dos ramos  do Domingo de Ramos do ano anterior. Isto quer dizer que eu vivi um ano com Jesus. O ramo que eu O aclamei, eu volto a recebê-Lo em cinza até a próxima “Entrada em Jerusalém”.

Cinza na cabeça, significa que eu tenho que ser melhor… Deus merece que sejamos melhores a cada dia, afirmou.

Falando sobre a Campanha da Fraternidade, ressaltou que ela é a Quinta Campanha Ecumênica (que acontecem a cada cinco anos).

Quando a CNBB propõe uma Campanha Ecumênica é porque defender a vida é responsabilidade de todos nós.

Fome não olha religião; preconceito, violência ultrapassam  toda denominação religiosa. Sobre a terra vivem índios, negros, brancos, protestantes, católicos… A Casa é Comum, independente do Credo!

Precisamos lembrar que a Campanha Ecumênica não é para professarmos a mesma fé, não é rezarmos o mesmo  Catecismo,  e sim, somarmos esforços em favor da vida.

A Campanha nos convida a dialogar com outras Igrejas. Como, cristãos que somos, que professamos a fé em Jesus, podemos colaborar pelo diálogo para construção da fraternidade.

Campanha da Fraternidade 2021 – “FRATERNIDADE E DIÁLOGO: compromisso de amor”;  e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef 2, 2-14).

Deus é amor! Deus é Vida! O foco  é o diálogo, a promoção da cultura da vida  da paz; portanto ela nos convida a construir pontes que unem e derrubarmos os muros que destroem vidas humanas.

Rezou a Oração do *Cardeal  José Tolentino Mendonça contida no Texto-base da Campanha da Fraternidade que pode ser disponibilizado a quem desejar, e motivou sua acolhida e estudo:

“Livra-nos deste vírus e de todos os outros.

Livra-nos, Senhor, deste vírus, mas também de todos os outros que se escondem dentro dele.

Livra-nos do vírus do pânico disseminado, que em vez de construir sabedoria nos atira desamparados para o labirinto da angústia.

Livra-nos do vírus do desânimo que nos retira a fortaleza de alma com que melhor se enfrentam as horas difíceis.

Livra-nos do vírus do pessimismo, pois não nos deixa ver que, se não pudermos abrir a porta, temos ainda possiblidade de abrir janelas.

Livra-nos do vírus do isolamento interior que desagrega, pois o mundo continua a ser uma comunidade viva.

Livra-nos do vírus do individualismo que faz crescer as muralhas, mas explode em nosso redor todas as pontes.

Livra-nos do vírus da comunicação vazia em doses massivas, pois essa se sobrepõe à verdade das palavras que nos chegam do silêncio.

Livra-nos do vírus da impotência, pois uma das coisas mais urgentes a aprender é o poder da nossa vulnerabilidade.

Livra-nos, Senhor, do vírus das noites sem fim, pois não deixas de recordar que Tu Mesmo nos colocaste como sentinelas da aurora.

*José Tolentino Mendonça
Cardeal, poeta e teólogo português.
Atualmente é arquivista do Arquivo Apostólico do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica Vaticana, na Cúria Romana.

Concluiu com a bênção à todos que acompanharam a entrevista, com a promessa de voltar em outro momento.

EQUIPE DE ARTICULAÇÃO DAS PASTORAIS SOCIAIS DÁ INÍCIO AO CURSO DE FÉ E POLITICA

 

Integrantes da equipe de coordenação das Pastorais Sociais da Diocese, vice-prefeitos, vereadores/as e líderes de movimentos sociais participaram, aos 11/02/2021, das 19h às 21h, de uma videoconferência para estudo da carta encíclica a Fratelli Tutti do Papa Francisco.

Padre Wanderlei Rodrigues acolheu a todos e todas, dando-lhes boas vindas. A equipe de coordenação – padre Wanderlei Rodrigues, padre Salomão Rafael, Maria Madalena dos Santos Pires, seminarista Rafael Aguiar – falou da alegria em ver um sonho, há muito tempo cultivado na Diocese, tornando-se realidade: a Escola de Fé e Política.

Em seguida, Luís Carlos apresentou o projeto da Escola de Fé e Política e disponibilizou os links para preenchimento do formulário de participação e acesso à carta encíclica Fratelli Tutti.

Assessor convidado para o estudo, o professor José Aristides da Silva Gamito falou sobre o capítulo 5 da Fratelli Tutti. Ao final da exposição, os participantes se manifestaram sobre o tema. Célio Augusto, vice-prefeito de Guanhães, comentou sobre a dificuldade que muitos ainda têm com as plataformas digitais. Maria Madalena Pires disse que essa é uma dificuldade que muitos possuem. “Precisamos buscar ajuda para superação dessas dificuldades, já que as plataformas digitais estão sendo muito úteis neste momento de distanciamento social”, ponderou.

Padre Wanderlei falou sobre a criação do grupo de WhatsApp formado pelos participantes da Escola de Fe e Política. “O objetivo desse grupo é repassar material, orientações e informações aos membros”, esclareceu.

Madalena justificou a ausência do bispo diocesano, Dom Otacilio Ferreira de Lacerda, no evento. Em mensagem divulgada antes do estudo, dom Otacilio disse: “Deus vos abençoe! Saudações do Bispo para toda a Equipe e para todos/as os/as participantes”!

Padre Wanderlei agradeceu a presença dos 30 cursistas e, com a oração da Ave Maria, encerrou a reunião.

__________________________

Agenda:

1º módulo do curso de Fé e Política

Data: 9 de março de 2021

Horário: 20h às 22h

Tema: Mística e espiritualidade cristã

Assessor: Frei Gilberto Teixeira

 

COMUNICADO: TRANSFERÊNCIAS

 

Comunicação (Faz)
Ao Clero e todo o Povo de Deus da Diocese

Guanhães, 05 de Fevereiro de 2021.

“Para mim o viver é Cristo” (Fl 1,21)

Comunico, depois de me reunir virtualmente com o Conselho de Presbíteros da Diocese de Guanhães, devido à Pandemia da Covid 19, que a partir de 21 de Fevereiro de 2021, faremos as seguintes transferências de padres em nossa Diocese:

O Pe. Ivani Rodrigues sairá da Paróquia Santa Maria Eterna, em Santa Maria do Suaçui – MG e assumirá como Pároco a Paróquia São Pedro, em São Pedro do Suaçui – MG.

O Pe. Luís Maurício Silva sairá da Paróquia São Pedro, em São Pedro do Suaçui – MG para assumir, como Vigário Paroquial, a Paróquia Santa Maria Eterna, em Santa Maria do Suaçui – MG, auxiliando o Pe. Dilton Maria Pinto, Administrador Paroquial.

Que São Miguel Arcanjo e a Virgem Maria nos orientem em nossos trabalhos Pastorais.

Dom OtacIlio Ferreira de Lacerda
Bispo Diocesano

Pe. Dilton Maria Pinto
Chanceler

 

Reunião virtual dos representantes de cristãos leigos da Diocese de Guanhães

 

No sábado, dia 30 de janeiro de 2021, reuniram-se pela plataforma google meet, representantes dos cristãos leigos da diocese de Guanhães, das paróquias das cidades de Guanhães, Santa Maria do Suaçuí, São Pedro do Suaçuí, Paulistas, Virginópolis, Sabinópolis, Rio Vermelho e os padres Wanderley e Salomão assessores das pastorais sociais. O encontro iniciou-se com oração/reflexão de mensagem – áudio — de Dom Otacilio, sobre o texto Bíblico de Mc 4, 26-34  parábola do semeador e foi conduzido por Eliana e Alessandro. Os membros realizaram a partilha da palavra e refletiram sobre a missão de “semeadores” em meio a tantos desafios. Padre Salomão concluiu o momento ressaltando a necessidade de sermos missionários  que levam ao encantamento por Jesus Cristo. Os textos bíblicos sempre falam das pessoas que se encontraram com Jesus e tiveram essa atitude de sair manifestando esse encantamento por Ele. Nós também precisamos ser pessoas que testemunham os ensinamentos do Mestre, partilhando com quem se aproxima de nós. Precisamos sair por aí “respingando Deus”. Na sequência, o cristão leigo Alessandro, da paróquia São Pedro, conduziu um momento de partilha com relatos de experiências de ações sociais desenvolvidas nas paróquias da diocese e ressaltou a necessidade de atuação deles nesse momento difícil pelo qual o Brasil e o mundo estão passando da pandemia do Covid 19. Muitas pessoas necessitadas de atenção tanto material quanto humana/cristã. Logo após, os participantes fizeram intervenções. Ivone e Rosa Ricardo relataram algumas experiências na Paróquia São José em Paulistas. Ivone disse que um grupo já vem fazendo um trabalho de atenção a crianças que sofrem violências de vários tipos, entre outros trabalhos. Rosa completou que a Paróquia iniciou um trabalho com o título “Humanizar” com objetivo de atender tanto material como espiritual e humano às pessoas que precisarem, tanto as famílias como idosos, que são poucos no asilo, mas que merecem toda atenção também. Estão no início, e com muita esperança de bons frutos. Edelveis, de Guanhães, paróquia São Miguel,  falou de sua experiência  no CMDCA ( Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) relatou a existência de muita  violência a crianças também; disse que tem tentado fazer um trabalho junto ao Conselho Tutelar e CRAS. Eliana, da paróquia N S Aparecida Pito, falou de ações também de atenção a quem está passando por momento difícil, pelas próprias pessoas da comunidade que tentam ajudar, pedindo ajuda  aos Vicentinos e à Assistência social para ampararem essas pessoas. O asilo que acolhe os idosos é muito bem administrado pelos vicentinos. Lourdes, da Paróquia NS da Pena de Rio Vermelho, falou do trabalho de conscientização sobre Agricultura Familiar junto às comunidades que é feito por meio da Radio Comunitária..

Maria Luiza dos Reis Amaral e Alessandro de Paroquia São Pedro informaram que a paroquia tem representação no Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e que a maioria dos pequenos produtores e feirantes da são ativos nas comunidades eclesiais da paroquia.  Maria Luiza frisou também sobre o grupo de Reflexão onde ela coordena é feito um trabalho de oração do terço  virtual com os idosos  e que esses idosos se sentem muito valorizados por essa atenção e comunicação feita com eles. Desde o inicio da pandemia tem rezado pela saúde das pessoas e buscado alternativas de ajudar os mais próximos.  O cristão leigo Tarcisio Mourão falou da paróquia São Sebastião e, Sabinópolis, lá ele tem atuado em varias frente de atenção às pessoas necessitadas. Tem o grupo das Margaridas” onde são arrecadados cestas básicas para os mis necessitados. Ele atua também no CMDCA  associação de agricultores … (completa ai)Por fim combinou-se de , na próxima reunião continuar com os relatos de experiências e estudo de  temas . agendou-se a próxima  para 06 de março. Madalena  agradeceu a presença de todos e reforçou a importância do trabalho em rede , das paróquias , para assim buscarmos a unidade das comunidades  tanto urbanas  quanto rurais na diocese .

Alessandro Gomes

 pela Equipe de Articulação

 

NOTA DE PESAR – Pelo Falecimento de Padre Nelito Nonato Dornelas

A Pandemia do Covid 19 continua fazendo centenas de vítimas diariamente. Mesmo com o início da vacinação, o Brasil enfrenta um dos momentos mais graves da contaminação, registrando no dia 03/02/2021, 227.583 óbitos e 9.339.420 casos confirmados. Nessa data perdemos como vítima da doença esse grande profeta.
É com profundo pesar que as Pastorais Sociais da Diocese de Guanhães comunica o falecimento do padre Nelito Nonato Dornelas.
Padre Nelito participou ativamente na construção da história de evangelização de nossa Diocese. Foi um grande amigo de nossos bispos e de muitos padres. Participou do processo de construção de nossas assembleias diocesanas de pastorais e assessorou diretamente uma delas. A última participação dele em eventos diocesanos, foi em uma live, no dia do Grito dos Excluídos de 2020.
Precisamos ter a coragem profética do Padre Nelito e dizer que o cenário de dor enfrentado é responsabilidade do negacionismo e a negligência na política institucional diante da gravidade da doença.
Que nosso luto pelo padre Nelito seja transformado em LUTA na defesa da vida, da vacina e de políticas públicas que priorizem os mais angustiados pela grave crise econômica e pelo desemprego nesse contexto de pandemia.

Que a sua vida e missão nos inspire a seguir lutando por um mundo sem opressões, injustiças e nem exploração.

Coordenadores da Equipe das Pastorais Sociais da Diocese de Guanhães.

Equipe de Articulação das CEBs, Conselho de leigos e Pastoral Catequética da Diocese realizam reuniões on-line

“ A vida é bela quando temos gosto de Deus e damos gosto de Deus a tudo o que fazemos: das menores às maiores ações”[1]

Na sexta-feira, dia 15 de janeiro de 2021, por meio da plataforma Google Meet, reuniram-se cristãos leigos da diocese de Guanhães – das paróquias de: Divinolândia de Minas, Guanhães, Santa Maria do Suaçuí, São Pedro do Suaçuí, Paulistas, Virginópolis, Dom Joaquim e Braúnas -, como também padre Wanderley Rodrigues, assessor das pastorais sociais. O encontro iniciou-se com a oração e leitura do evangelho do dia por Néria Leite , representante da Diocese na Micro das CEBs. Após a oração, com mediação de Maria Madalena – CDL da Diocese -, cada participante fez um breve relato da sua atuação como cristão  leigo em suas respectivas comunidades.  Alessandro, da Paróquia São Pedro,  dialogou com os participantes sobre os  objetivos, pauta da reunião e a  finalidade da formação do grupo. A seguir, fez um breve relato da história das CEBs e grupos de reflexão na diocese e uma análise da conjuntura econômica e social diante da pandemia do Covid 19 e os desafios da atuação da Igreja nesse contexto. A reunião foi suspensa devido às dificuldades de conexão com a internet dos membros e proposta uma nova data para prosseguimento dos trabalhos.

—————————————————————————————————————————————–

E no sábado, 16 de janeiro de 2021 também por meio da plataforma Google Meet, 44 coordenadores diocesanos de Catequese reuniram-se  com a comissão diocesana. Com a acolhida, Oração inicial e final   iniciou-se o encontro virtual com mensagem de agradecimento  a Deus pela pastoral  manter firme a formação durante o ano de 2020; vencendo os desafios,  limitações, readaptando  os  projetos, e contando com orientações do  bispo diocesano.  Citou-se que dioceses maiores e com recursos não conseguiram dar sequência aos trabalhos de formação, mas  não é motivo para enaltecimento  e sim , sentimento de gratidão  a  Deus  e consciência  da responsabilidade de se continuar firmes. Apesar da  triste situação em que estamos vivendo com a pandemia, a Pastoral Catequética  tem coisas boas para festejar  e uma delas é a formação permanente que se tem conseguido: estudo da Bíblia, estudo do Catecismo da Igreja Católica, estudo do novo Diretório para a Catequese e reflexões de mensagens catequéticas e de espiritualidade de Dom Otacilio ( diariamente).

Ressaltou-se que a internet  pode e deve  ser usada em benefício da evangelização e que devemos aproveitar tudo que é bom para nos ajudar e ajudar ao outro,  como por exemplo, os textos que Dom Otacilio escreve. São momentos fortes de oração em   que ele  , zelando pelo seu povo, escreve, rezando conosco  mais uma página de nossa história.  O encaminhamento  das mensagens de Dom Otacilio, nos grupos de whatsapp tem como objetivo possibilitar aos  catequistas  reflexão, oração, formação e  muito tem contribuído para a nossa espiritualidade e nossa travessia neste momento. Ressaltou-se, também, que muitos coordenadores estão em ação, outros estão parados, o que gera tristeza na comissão. É preciso reaprender a caminhar, criar laços com os catequizandos. Ir se preparando para o momento do abraço quando pudermos nos encontrar. Encaminhar  nos grupos dos catequizandos  o “Momento com Deus” e as leituras orantes. Infelizmente ainda não foram liberados encontros presenciais por nossa Igreja Diocesana e pelo nosso Regional. Se alguma catequista com turminha na etapa  final  conseguir  manter os encontros on-line e com qualidade, sem exclusão, será ótimo.

Comunicou-se a todos sobre o curso on-line de Novos coordenadores que terá início em fevereiro e término em julho e também realização de  seminários  pelo Nacional e que desde já todos são convidados à participação. Lembrou-se   sobre o estudo do Diretório para a Catequese  lançado em julho de 2020 que acontecerá em fevereiro com professores do IRPAC e membros da Comissão do Regional e que a Comissão conta também com a participação do  maior número possível de catequistas da diocese.  Quanto ao estudo do CIC,  Pe Osmar  continuará com o estudo do Sacramento da Eucaristia e da Crisma; na sequência com Dom Marcello que   ajudará no estudo sobre os sacramentos do Serviço ( Matrimônio e Ordem)  e da Cura ( Penitência e Unção dos enfermos) dando continuidade ao  estudo do CIC. Terá  uma pausa , para um pequeno descanso, antes de se continuar com  os estudos da Terceira e Quarta parte do CIC.

Foi  aconselhado  a cada coordenador  cuja  paróquia recebeu novo padre  para procurar  por ele e colocá-lo a par de como está a catequese em sua paróquia e diocese e indagar quais são as orientações que ele tem para dar, colocando-se à disposição do que ele propor.

[1] O chamado divino e a nossa resposta / Dom Otacilio F. Lacerda . http://peotacilio.blogspot.com/2020/01/o-chamado-divino-e-nossa-resposta.html

  

A Palavra do Pastor
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More
Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

“Ai de mim se seu não evangelizar” (1 Cor 9,16). A Evangelização na cidade tem inúmeros e grandes desafios, de modo...
Read More
“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

No 1º Domingo da Quaresma (Ano C), repensamos nossas opções de vida, tomando consciência das tentações que nos impedem de...
Read More
Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

“Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse:  “Eu quero: fica curado!”. No mesmo instante  a lepra...
Read More
O particípio e o infinitivo da vida do Presbítero – VI Domingo do Tempo Comum do Ano B

O particípio e o infinitivo da vida do Presbítero – VI Domingo do Tempo Comum do Ano B

“Irmãos, cuidai cada vez mais de confirmar a vossa vocação e eleição. Procedendo assim, jamais tropeçareis. Desta maneira vos será...
Read More
Jesus: Sua Palavra e ação nos libertam- Homilia para o Quarto Domingo do Tempo Comum (Ano B) – Dom Otacilio F de Lacerda

Jesus: Sua Palavra e ação nos libertam- Homilia para o Quarto Domingo do Tempo Comum (Ano B) – Dom Otacilio F de Lacerda

“O que é isso? Um ensinamento novo, dado com autoridade... Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!” Com...
Read More
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo