Notícias

Retiro Espiritual do Clero

Ocorre entre os dias 02 a 06 de setembro, o retiro espiritual dos padres e diáconos da Diocese de Guanhães, em Diamantina.
O orientador do encontro é Dom Marcony Vinícius Ferreira, bispo-auxiliar de Brasília.

No encontro também acontece partilhas e reflexões, levando os padres a um profundo momento de espiritualidade e oração.

Rezemos por todo o Clero da Diocese de Guanhães, para que o retiro possa fortalecer a vocação, animando e reavivando o ardor missionário de cada um em particular.

 

58° Aniversário de Falecimento do Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho

58º ANIVERSÁRIO DE FALECIMENTO
DO SERVO DE DEUS LAFAYETTE DA COSTA COELHO

PROGRAMAÇÃO

TEMA: “Batizados e enviados; a Igreja de Cristo em missão do mundo”.

12/09 – (Quinta Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo da Igreja Mariz para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

13/09 – (Sexta Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do Bairro Varjão (Com. São Cristóvão), para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

14/09 – (Sábado)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo Bairro São José de Puba para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

15/09 – (Domingo)
– 8h00 – Missa na Igreja Matriz Santa Maria Eterna.
– 10h00 – Missa e batizados na Comunidade do Glucínio.
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do Morro de Maria, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

16/09 – (Segunda Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do Parque de Exposições, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

17/09 – (Terça Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do Asilo, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

18/09 – (Quarta Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do campo do Bairro Texas, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

19/09 – (Quinta Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo do Hospital Santa Maria Eterna, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

20/09 – (Sexta Feira)
-17h30 – Caminhada da Fé, saindo da igreja Matriz, para o Santuário São Miguel.
– 19h00 – Missa e Novena no Santuário São Miguel.

21/09 – (Sábado) – Dia do Aniversário de Falecimento do Servo de Deus.
– 00h às 5h00 – Adoração ao Santíssimo
– 5h00 – Missa na praça do Santuário São Miguel.
– 7h00 – Confissões no memorial Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho.
– 8h00 – Missa na Igreja Matriz.
– 10h00 – Missa Solene na Praça do Santuário São Miguel. Presidida pelo bispo diocesano, Dom Otacilio Ferreira de Lacerda.
– 19h00 – Missa e Novena na praça do Santuário São Miguel.

Durante as festividades, teremos a presença dos bispos:

Dom Irineu Andreassa – bispo diocesano e Ituiutaba/MG.
Dom Marcello Romano – bispo diocesano de Araçuaí/MG.
Dom Darci Nicioli – Arcebispo metropolitano de Diamantina/MG.
Dom Otacilio Lacerda- bispo diocesano de Guanhães/MG.

Cobertura:
Belezas de Minas (transmissão ao vivo, fotos e vídeo)
TV Canção Nova (Filmagem)

Realização:
Paróquia Santa Maria Eterna

Escreva-nos relatando a graça alcançada pela intercessão do Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho e envia-nos nos endereços:

Paróquia Santa Maria Eterna
Praça José de Sena Lima, 88
Centro – Santa Maria do Suaçuí-MG
CEP: 39780-000

Cúria Diocesana de Guanhães
Rua amável Nunes, 55
Centro – Guanhães – MG
CEP: 39740-000

Venha, traga sua família e participe conosco desse evento!

Entenda como será a posse de Dom Otacilio – Rubricas e Cânticos

RUBRICAS E CÂNTICOS PARA POSSE DE DOM OTACILIO LACERDA

A celebração é dividida em duas partes, a saber:
– A primeira parte é quando o bispo entra pela primeira vez em sua igreja catedral, ai acontece a recepção por parte do colégio de consultores, o metropolita, o clero e o povo.
– A segunda parte é o rito da Posse Canônica; e a Celebração Eucarística, chamada também de Missa Estacional.

I PARTE DA CELEBRAÇÃO
(Recepção do bispo na Catedral)

– Dom Otacílio, em vestes corais, é recebido à porta da Catedral, por Dom Darci José, Arcebispo Metropolita, por Dom Walmor de Oliveira, Arcebispo de Belo Horizonte e Presidente da CNBB, e pelo Colégio dos Consultores. Os Sacerdotes e diáconos concelebrantes e igualmente, o povo de Deus, devem se encontrar dignamente acolhidos, nos lugares previamente indicados. Os bispos presentes aguardam na sacristia, ao fundo da Igreja Catedral.
01 – (Cântico para Recepção do Bispo em sua catedral)
1. Reunidos em torno dos nossos pastores: nós iremos a ti. Professando a todos uma só fé: nós iremos a ti. Armados com a força que vem do Senhor: nós iremos a ti. Sob o impulso do Espírito Santo: nós iremos a ti.
Igreja Santa, templo do Senhor Glória a ti, Igreja Santa, ó cidade dos cristãos; que teus filhos hoje e sempre vivam todos como irmãos.
2. De nossas fazendas e nossas cidades: nós iremos a ti. De nossas montanhas e nossas baixadas, nós iremos a ti. De nossas cabanas e pobres favelas: nós iremos a ti. De nossas escolas e nossos trabalhos: nós iremos a ti.
3. Com nossos anseios e nossos desejos: nós iremos a ti. Com nossas angústias e nossas alegrias: nós iremos a ti. Com nossa fraqueza e nossa bondade: nós iremos a ti. Com nossa riqueza e nossa carência: nós iremos a ti.
4. Com nossas irmãs e irmãos nos claustros: nós iremos a ti. Com nossos irmãos sofredores: nós iremos a ti. Com os padres que sobem ao altar: nós iremos a ti. Com os padres que partem em missão: nós iremos a ti
5. Curvados ao peso do nosso trabalho: nós iremos a ti. Curvados ao peso do nosso pecado: nós iremos a ti. Confiantes por sermos filhos de Deus: nós iremos a ti. Confiantes por sermos os membros de Cristo: nós iremos a ti.

– À porta principal da Catedral, Pe. José Aparecido de Pinho, Vigário Geral, e Pe. Hermes Firmiano Pedro, Pároco da Catedral, ladeado pelo Colégio dos Consultores, apresentam o Crucifixo a Dom Otacilio, o qual o beija. Depois recebe o aspersório, com o qual se asperge e asperge os presentes; sendo conduzido pelo corredor central da Catedral. Enquanto isso, o coral canta.
02 – (Cântico para aspersão da assembleia)
Banhados em Cristo, somos uma nova criatura. As coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo.
Aleluia, aleluia, aleluia! (bis).

– Na sequência, Dom Otacílio é conduzido à Capela do Santíssimo Sacramento para um breve momento de oração. Enquanto isso canta-se, todos cantam.
03 – (Cântico para Adoração ao Santíssimo Sacramento)
1. Eu quisera, Jesus adorado, teu sacrário de amor rodear. De almas puras, florinhas mimosas, Perfumando teu Santo Altar.
O desejo de ver-te adorado, tanto invade o meu coração, que eu quisera estar noite e dia, a teus pés em humilde oração.
2. Pelas almas, as mais pecadoras, eu te peço, Jesus, o perdão; dá-lhes todo o amor e carinho, todo o afeto do teu coração.
3. E se um dia, meu Jesus amado, meu desejo se realizar, hei de amar-te por todos aqueles que, Jesus, não te querem amar.

– Após, virem da capela e dirigirem-se para o presbitério, Dom Otacilio permanece em pé diante do altar, ladeado por Dom Darci e Dom Walmor, e enquanto isso todos cantam, invocando o Espírito Santo para que o conduza na missão de pastor.
04 – (Cântico de invocação ao Espírito Santo)
1. Ó, vinde, Espírito Criador, as nossas almas visitai, e enchei os nossos corações com vossos dons celestiais.
2. Vós sois chamado o Intercessor, do Deus excelso o dom sem par, a Fonte Viva, o Fogo, o Amor, a unção divina e salutar.
3. Sois Doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai, por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai.
4. A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor.
5. Nosso inimigo repeli, e concedei-nos vossa paz; se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás.
6. Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer. Que procedeis do seu amor, fazei-nos sempre firmes crer.

– Após o cântico ao Espírito Santo, Dom Otacilio, Dom Darci, Dom Walmor e o Colégio dos Consultores, dirigem-se para a sacristia, onde se paramentam. O coral se prepara para a Celebração Eucarística, celebrada segundo o Rito Estacional. E cantam-se alegremente.
05- (Cântico enquanto os bispos se paramentam)
Cristo vence, Cristo reina, Cristo, Cristo impera!
1. Que Deus de ao santo padre o Papa, pai universal, paz, vida e salvação eterna.
2. Ao nosso bispo e ao nosso pastor, que Deus o ilumine para guiar o seu povo santo.
3. Venha a nós os melhores dias! Venha a paz e o reino de Cristo!
4. Venha seu reino de justiça paz e amor, reino da verdade, da graça e da vida!

II PARTE DA CELEBRAÇÃO
(Posse e Missa Estacional)

– Todos paramentados se posicionam para a celebração Eucarística. Na procissão de Entrada, o Colégio dos Consultores, os Bispos e Arcebispos presentes.
06. (Cântico para a procissão de Entrada)
Bendito o que vem em nome do Senhor! Bendito o que vem em nome do Senhor! Bendito o que vem em nome do Senhor! Bendito o que vem em nome do Senhor!
1. Tu és sacerdote, sempre e para sempre, segundo a ordem de Melquisedec! Hoje servidor da Igreja!
2. Mensageiro da paz, de harmonia e amor, vem ao nosso meio em nome do Senhor!
3. Dom Otacilio! Este é teu lema : “Pra mim viver é Cristo”. Foste consagrado, hoje és enviado, para conduzir nossa Igreja.

– Dom Darci José, arcebispo metropolita, dirige-se aos presentes com uma saudação, e pede que as Letras Apostólicas (Bula de nomeação de Dom Otacilio), sejam apresentadas; ao Colégio de Consultores da Diocese, e lida à assembleia.
Saudação de Dom Darci José Nicioli, Arcebispo Metropolitano de Diamantina.

O Vigário Geral, Pe. José Aparecido de Pinho, apresenta as Letras Apostólicas ao Colégio dos Consultores. Em seguida, da mesa da Palavra, lê ao Povo de Deus as referidas Letras. Terminada a leitura, todos aclamam: Graças a Deus!
Leitura da Bula, pela qual o Papa Francisco, nomeia Dom Otacilio.

– Dom Darci José, toma o Báculo, e o entrega a Dom Otacilio, e o conduz à Cátedra. Feito isso, o Colégio de Consultores e todos os presbíteros da Diocese prestam-lhe respeito e obediência. Após esse momento, uma religiosa, um seminarista, um leigo e uma leiga, o prefeito municipal, presidente da Câmara, uma autoridade militar e do poder Judiciário, aproximam-se do Bispo para cumprimentá-lo. E enquanto o ato acontece, o coral entoa o cântico.
07- (Cântico, enquanto acontece a manifestação de obediência e respeito ao bispo)
Sou bom pastor; ovelhas guardarei. Não tenho outro ofício, nem terei. Quantas vidas eu tiver, eu lhes darei!
1. Maus pastores num dia de sombra, não cuidaram e o rebanho se perdeu. Vou sair pelo campo, reunir o que é meu; conduzir e salvar.
2. Verdes prados e belas montanhas hão de ver o Pastor, rebanho atrás. Junto a mim as ovelhas terão muita paz; poderão descansar.

Concluído o ato, são dirigidas saudações ao Bispo Diocesano, Dom Otacilio. (Serão feitas várias saudações: por parte do clero, dos religiosos e religiosos, dos leigos e das autoridades civis).
SAUDAÇÃO AO NOVO BISPO

A partir de tal momento, Dom Otacilio, assume a presidência da Celebração Eucarística, dando sequência a partir do hino de louvor. Entoa o hino de louvor, solenemente: ”GLORIA IN EXCELSIS DEO”, e o coral entra com a sequência do cântico.
08 – HINO DE LOUVOR
Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados.
1. Senhor, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos.
2. Nós Vos damos graças por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai.
3. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós, vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica, vós que estais à direita do Pai, Tende piedade de nós.
4. Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. (Amém.)

Após o oremos, todos assentem-se, enquanto o coral canta o mantra em preparação à Liturgia da Palavra.
09 – MANTRA PARA A LITURGIA DA PALAVRA 
Guarda a Palavra, guarda-A no coração! Que ela entre na tua alma, E penetre os sentimentos! Busca, dia e noite, a luz, o amor de Deus: Se guardares a Palavra, Ela te guardará!

O coral entoa-se o aleluia, enquanto o diácono receberá a benção do bispo e dará o seguimento à procissão solene com o Evangeliário até à mesa da Palavra, e proclamará o Evangelho.
10 – ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO
Aleluia, aleluia, aleluia.
– Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos, porque pela cruz remistes o mundo!

No final da proclamação, o coral entoa o aleluia, enquanto o bispo abençoa a todos com o Evangeliário.

Todos assentem-se e o bispo dirige-se pela primeira vez, como pastor; ao seu rebanho.
11 – HOMILIA (Dom Otacilio Ferreira de Lacerda)

Enquanto acontece a apresentação das oferendas e incensação, o coral canta-se.
12 – (CÂNTICO PARA APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS)
1. Bendito és tu, ó Deus criador, revestes o mundo dá mais fina flor; restauras o fraco que a ti se confia e junto aos irmãos, em paz, o envias.
Ó, Deus do universo, és Pai e Senhor, por tua bondade recebe o louvor!
2. Bendito és tu, ó Deus criador, por quem aprendeu o gesto de amor: colher a fartura e ter a beleza de ser a partilha dos frutos na mesa!
3. Bendito és tu, ó Deus criador, fecundas a terra com vida e amor! A quem aguardava um canto de festa, a mesa promete eterna seresta!

13 – SANTO (cantado)
Santo, Santo, Santo, Senhor, Deus do Universo O Céu e a terra proclamam a vossa glória. Hosana nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor.

14 – CORDEIRO (cantado)
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! (2x)
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz! (2x) Senhor, a vossa paz!

É o momento da Comunhão Eucarística. O coral sustentará o cântico enquanto todos participarão do banquete, onde o Senhor, oferece-nos em alimento.
15 – I – CÂNTICO DE COMUNHÃO
Ninguém pode se orgulhar a não ser nisto, nos orgulhamos na cruz de Jesus Cristo. Nele está a vida e a ressurreição, nele, a esperança de libertação.
1. Deus se compadece e de nós se compraz, em nós resplandece seu rosto de paz.
2. Pra que o povo encontre, Senhor, teu caminho e os povos descubram teu terno carinho.
3. Que todos os te louvem Senhor, que todos os povos te cantem louvor!
4. Por tua justiça se alegram as nações, com ela governas das praias aos sertões.
5. O chão se abre em frutos, é Deus que abençoa! E brote dos cantos do mundo esta loa.
6. Ao Pai demos glória e ao Filho também, louvor ao Espírito Santo. Amém.

16 – II – CÂNTICO DE COMUNHÃO 
Um cálice foi levantado, Um pão, entre nós partilhado O povo comeu e bebeu e anunciou: O amor venceu!
1. Ó Pai, Senhor Deus do céu e da terra Te louvo porque aos pequenos revelas. Segredos que aos sábios do mundo escondes E aos gritos dos teus pequeninos respondes!
2. Ó gente, deixai vir a mim as crianças Pois delas do Reino será a herança! Quem não como elas o Reino acolher Jamais do Reino jamais há de ser!
3. De vós quem ser o maior pretender Vá logo o mais pequenino acolher Pois só quem for dos demais servidor No Reino de Deus há de ser o maior!
4. Crianças aos prados mais verdes correi! Ovelhas dos pastos da Vida comei! Jesus, Jesus, Bom Pastor vos conhece E hoje seu Corpo e seu Sangue oferece!

17 – III – CÂNTICO DE COMUNHÃO
1. Todo aquele que comer do meu corpo que é doado, todo aquele que beber do meu sangue derramado. E crê nas minhas palavras que são plenas de vida, nunca mais sentirá fome e nem sede em sua lida.
Eis que sou o Pão da Vida, eis que sou o Pão do céu; faço-me vossa com comida, Eu sou mais que leite e mel.
2. O meu Corpo e meu Sangue são sublimes alimentos, do fraco indigente é vigor, do faminto é o sustento. Do aflito é consolo, do enfermo é a unção, do pequeno e excluído, rocha viva e proteção.
3. Eu sou o Caminho, a Vida, Água Viva e a Verdade, Sou a paz e a luz, sou a própria liberdade. Sou a Palavra do Pai que entre vós habitou, para que vós habiteis na Trindade onde estou.
4. Eu sou a Palavra Viva que sai da boca de Deus, Sou a lâmpada para guiar vossos passos, irmãos meus. Sou o rio, eu sou a ponte, sou a brisa que afaga, Sou a água, sou a fonte, fogo que não se apaga.

– Depois da oração pós-comunhão, todos podem assentar-se, enquanto, e neste momento, o chanceler fará a leitura da ata da Posse Canônica. Todos ouvirá em silencio.
18 – LEITURA DA ATA DE POSSE

Depois da ata, um padre fará em nome da Diocese de Guanhães, um agradecimento a Dom Darci, pelo tempo de administrador apostólico da diocese. Todos podem ficar assentados.
19 – AGRADECIMENTO A DOM DARCI

Os sacerdotes da Diocese de Guanhães se aproximam do altar, em semicírculo, e ficam diante do Bispo. Dom Otacilio, impondo as mãos sobre eles, rezará a oração de envio missionário.
20 – ORAÇÃO DE ENVIO À TODO O CLERO

Após a oração de envio, o coral entoa o cântico, juntamente com a assembleia. E após esse momento o bispo procede com a benção solene.
21 – BENÇÃO SOLENE

22 – CÂNTICO PARA O ENVIO À MISSÃO.
Vai, vai, missionário do Senhor, vai trabalhar na messe com ardor. Cristo também chegou para anunciar: não tenhas medo de evangelizar.
1. Chegou a hora de mostrarmos quem é Deus à América Latina e aos sofridos povos seus, que passam fome, labutam, se condoem, mas acreditam na libertação.
2. Se és cristão, és também comprometido, chamado foste tu e também foste escolhido, pra construção do Reino do Senhor: vai, meu irmão, sem reserva e sem temor.

23 – CÂNTICO FINAL (vocacional)
Mãe das vocações, escuta os filhos teus. Intercede por nós a Deus. (bis)
1. Que aprendamos a pedir intercede por nós. Operários para a messe intercede por nós. E em cada comunidade, intercede por nós. Uma nova vocação. Roga por nós, roga por nós, intercede por nós.
2. Que a Igreja, num só corpo, intercede por nós. Seja unida na oração, intercede por nós. Partilhe testemunhos, intercede por nós. De vocações: agora é a hora. Roga por nós, roga por nós, intercede por nós.
3. Que sejamos seguidores, intercede por nós. E também propagadores, intercede por nós. Uma Igreja em saída, intercede por nós. Que defende a fé e a vida, roga por nós, roga por nós, intercede por nós.

24 – CÂNTICO FINAL (Ao padroeiro São Miguel Arcanjo)
1. Santo arcanjo venturoso lembra-te junto ao senhor deste povo que entre todos te escolheu por protetor.
Ó São Miguel glorioso, santo arcanjo do Senhor. Neste templo a te sagrado imploramos o teu favor.
2. Nos combates desta vida confiastes no senhor, mil assaltos, mil pelejas, mas saístes vencedor.
3. Lembra-te que já me deste, provas mil de proteção, livrando-me de grandes males e de extrema tribulação.

 

 

.

REUNIÃO DE FORMAÇÃO DA CÁRITAS DIOCESANA DE GUANHÃES

Aconteceu no dia 31 de agosto, um encontro de formação e articulação da Cáritas Diocesana de Guanhães com os assessores da Cáritas Regional de Minas Gerais, Letícia Mansur , Samuel da Silva , do padre Nelito Dornelas, presidente da Cáritas Diocesana de Governador Valadares e membro do Conselho da Cáritas Regional de Minas Gerais, Magda Melo, da assessoria nacional das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) e padre José Martins da Rocha, assessor das pastorais sociais na Diocese de Guanhães.

Participaram do encontro , padre Valter Guedes , padre Wanderlei Rodrigues e do diácono André Lomba e  27 cristãos leigos/as  das paróquias Nossa Aparecida e São Miguel e Almas (ambas na cidade de Guanhães), Nossa Senhora do Patrocínio (Virginópolis), São José (em Paulistas e São José do Jacuri), Nossa Senhora da Glória (Divinolândia de Minas), São Pedro (São Pedro do Suaçuí).

Existe um desejo muito grande, podemos dizer que é até uma esperança, o desenvolvimento e articulação de  projetos de ação social ,  com grande demanda em nossas cidades e paróquias. Agradecemos a Deus  pelo bom êxito desse encontro e esperamos que a partir dele,  a Cáritas possa se expandir em  toda a diocese, com o apoio de nosso futuro pastor, Dom Otacilio, bispo referência junto à CNBB da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Transformadora. Ao  final do encontro, o leigo Luís Carlos lavrou a ata do encontro a qual você pode ler ou baixar aqui.

 

 

Livreto da Posse Canônica de Dom Otacilio Ferreira de Lacerda

Apresentamos o roteiro para a Solene Celebração Eucarística, e Posse Canônica, de Sua  Excelência Recerendissima Dom Otacilio Ferreira de Lacerda, como  4º Bispo Diocesano de Guanhães. A posse será presidida por Dom Darci José Nicioli, Arcebispo Metropolitano de Diamantina, com a presença do Presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, e outros bispos e padres, na Catedral São Miguel Arcanjo. A Solenidade terá lugar na Festa da Exaltação da Santa Cruz, dia 14 de setembro de 2019, às 9h30.

O livreto está disponível em pdf e você baixá-lo aqui. Para juntos rezamos nessa solenidade tão importante para nossa igreja diocesana.

Aproveitamos e renovamos o convite para celebrarmos juntos no dia 14 de setembro. Desde já agradecemos pela presença e unidade.

Reunião ampliada da Presidência do CNLB Leste II

Nos dias 24 e 25 de agosto de 2019, aconteceu na Casa das Irmãs Sacramentinas de Nossa Senhora bairro Dom Cabral-BH, a  reunião ampliada da presidência do CNLB Leste II com os presidentes dos Conselhos diocesanos/Equipes de Articulação das (Arqui)dioceses de Minas e Espírito Santo. Estiveram presentes as (Arqui) dioceses de Divinópolis, Belo Horizonte, Teófilo Otoni, Cachoeiro do Itapemirim, São Mateus/Vitória,  Pouso Alegre, Campanha, Diamantina, Itabira/Cel. Fabriciano,  Guanhães,  Mariana, Caratinga, Montes Claros, Colatina, Leopoldina, São João Del Rei.

Conforme a pauta, a reunião iniciou -se com o credenciamento e o café da manhã.  Em seguida, a presidente do CNLB Leste II, Leci e o secretário Adriano conduziram o momento de oração e a acolhida  dos presentes. Em seguida, o professor da PUC Minas e membro do CDL da Arquidiocese de BH Camilo de Lelis, fez uma análise de conjuntura situando-nos nos diferentes períodos da História com a mentalidade e/ou postura sócio relacional. Falou que na Idade Antiga predominou a Natureza como centro da História; na Idade Média, Deus como centro; na Idade Moderna o Homem.Na Idade pós Moderna, a nossa ,quem predomina? Conforme análises, hoje o que predomina  é o EGO . O que vemos na atualidade é uma sociedade extremamente individualista, pragmatista, imediatista, hedonista, demonstrando o quanto estamos  imaturos e é nesse contexto que a Igreja está inserida .

No Brasil vivemos um cenário sócio- econômico dualista entre os mais ricos e os mais pobres, redução de investimentos e reducionismo. Que perspectivas temos? A Igreja é filha do seu tempo e sentimos nela, estes reflexos: muita resistência de um lado a uma Igreja em saída , clericalismo e apatia de muitos leigos e sangria de tantos outros.

No período da tarde,   o professor Webert Cirillo , apresentou um painel sobre o documento 105 da CNBB, trazendo luzes e sombras sobre o tema, além de falar a respeito dos avanços e recuos do Conselho nas Arqui/Dioceses. Ele falou dos desafios apresentados, diante dessa igreja chamada à construção da sinodalidade. Ainda no período da tarde, Leonardo, da equipe da presidência, conduziu um breve histórico do CNLB , apresentou as Diretrizes do CNLB para o período 2019/2022 e um estudo das dimensões que fundamentam a existência do CNLB como Organismo. Às 18 horas do sábado, aconteceu na capela das Irmãs  a Celebração Eucarística .
No domingo, após a oração e café da manhã, realizou-se outro trabalho de grupo com indicação de propostas para elaboração do Plano de Ação do Regional em 2020. Apresentou-se também encaminhamentos para estruturação e melhor organização do Regional.
Esclareceu- se quem são os membros do Colegiado Regional : a presidência. Presidentes dos Conselhos diocesanos e representantes das Comissões dentro do Conselho e Organizações filiadas.Cada província deverá indicar um membro para ser o referencial do regional.
Fortalecimento das Comissões: Até 30/09 a província deverá indicar uma pessoa para integrar a equipe de formação do regional. Sugestão de local para a assembleia de 2020,  Arquidiocese de Vitória.
Em seguida as presidentes dos Conselhos de Montes Claros, Teófilo Otoni e Mariana expuseram experiências de seus conselhos em suas dioceses, havendo partilha de experiências e esclarecimento de dúvidas . Ao final, foi  realizada a Celebração de Envio dos cristãos leigos e leigas presentes no encontro.

                                                                              Madalena Santos Pires

(Participante do encontro como representante da Equipe de Articulação do CNLB/ Guanhães.)

https://www.cnbbleste2.org.br/noticia/cnlb-do-regional-leste-2-realiza-reuniao-ampliada-26082019-121830

Encontro de Coordenadores Diocesanos de Catequese do Regional leste II

“Tornar-se alimento: um itinerário Bíblico-Eucarístico de conversão” foi o tema principal do Encontro de coordenadores diocesanos de catequese, iniciado na quinta-feira, 15 de agosto, até às 12h do dia 18. Participaram  95 pessoas de 27 (Arqui)Dioceses do Regional.

A Diocese de Guanhães foi representada pelo padre assessor da Pastoral Catequética Pe Osmar Batista Siqueira e pelas coordenadoras da Comissão Diocesana: Eliana Alvarenga, Eni Menezes e Vera Pimenta.

No dia 15 de agosto, quinta-feira, às 19h30, o encontro iniciou-se com a acolhida e apresentação dos coordenadores, encaminhamentos e encerrando-se com a Celebração, quando os coordenadores colocaram flores ao lado da Cruz, oferecendo ao Senhor, as dores e as alegrias da Pastoral Catequética em suas  Dioceses.  Dom Marco Aurélio Gubiotti, bispo da diocese de Itabira/Coronel Fabriciano,  presidente eleito para assessorar a Comissão Bíblico-Catequética no Regional Leste II, esteve presente na Abertura e na sexta-feira, que iniciou-se às 7h, com a Celebração Eucarística presidida por ele. Na primeira parte da manhã, Lucimara apresentou a síntese dos relatórios da catequese enviados pelas dioceses, através de respostas às perguntas de um formulário eletrônico enviado pelo regional.

Após o cafezinho das 10h, o secretário executivo de Campanhas da CNBB, Pe. Patriky Samuel Batista fez apresentação sobre as DGAE e a catequese. Ao final da exposição, ele apresentou através de um breve esboço, as ideias para a CF- 2020 que terá o tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, inspirado no bom samaritano.

Dom Marco Aurélio comentou “Vejo que algumas pessoas colocam em dúvida o trabalho desenvolvido a partir da campanha da fraternidade e nós temos que estar preparados para os  questionamentos, demonstrando a relevância de suas ações catequéticas”.

A coordenadora da Comissão Regional de Catequese, Lucimara Trevizan, falou  sobre a importância da CF para as práticas catequéticas e que devemos nos empenhar em divulgá-la amplamente.  Lucimara disse que  alguns  coordenadores e catequistas não têm conhecimento do material  da campanha da fraternidade para encontros catequéticos  com crianças e adolescentes, o que é uma pena porque é um ótimo material.

Após o almoço, Pe. Luiz Henrique Eloy e Silva apresentou o tema: O Querigma na Catequese. Através de um estudo etimológico, bíblico, teológico e pastoral ele apresentou a evolução do querigma nas sagradas escrituras .

Às 19h30,  Cícera Botelho,  jovem que atua na Pastoral da Juventude e Pastoral Universitária da PUC Minas apresentou o Sínodo dos Bispos sobre as juventudes e a relação com a catequese. Ela mostrou como os bispos refletiram sobre as juventudes e quais encaminhamentos foram tomados a partir da EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL CHRISTUS VIVIT DO SANTO PADRE FRANCISCO AOS JOVENS E A TODO O POVO DE DEUS. Destacou o nº 299:  “Queridos jovens, ficarei feliz vendo-vos correr mais rápido do que os lentos e medrosos. Correi «atraídos por aquele Rosto tão amado, que adoramos na sagrada Eucaristia e reconhecemos na carne do irmão que sofre. O Espírito Santo vos impulsione nesta corrida para a frente. A Igreja precisa do vosso ímpeto, das vossas intuições, da vossa fé. Nós temos necessidade disto! E quando chegardes aonde nós ainda não chegamos, tende a paciência de esperar por nós»”. Afirmou que nesse sínodo houve um grande avanço, com a participação dos jovens de diversos países e a utilização de formulários eletrônicos, transmissão e participação de todos que quiseram através das redes sociais, com perguntas e sugestões.

No dia 17 de agosto, sábado, às 8h, Pe. Francys Silvestrini Adão SJ com o tema” Tornar-se alimento: um itinerário Bíblico-Eucarístico de conversão levou o grupo a momentos fortes de reflexão: O catequista não possui a água, mas partilha com o  catequizando o que é a sede. Toda vida é pão! Todas as pessoas recebem dos outros, a sua entrega e doação. Somos “ doação”. Damos, mas também recebemos! Somos sal na vida do outro e o sal  não é o ingrediente principal, é só um elemento que desaparece ao ser acrescentado – “ele é serviço”. O mesmo acontece com o fermento: é só um elemento acrescentado aos ingredientes principais. Sou “sal” e “fermento” na vida do outro e o outro é “sal” e “fermento” na minha vida. Jesus convida a cada um de nós a ser como Deus nas “relações alimentares”. 

Ao final da tarde, uma linda surpresa: visita da querida “sempre, catequista de catequista” Inês Brochuis. Coordenadores  presentes que a conheciam ficaram emocionadíssimos.

À noite, a turma ouviu encantada a uma contação de histórias, por uma catequista de Belo Horizonte e Solange do Carmo, professora da PUC Minas apresentou seus livros de poesias, crônicas e de histórias infantis e depois ajudou o grupo, juntamente com sua equipe a “ cair no forró”. Foi um momento de  confraternização regada a caldos e doces.

No dia 18 de agosto, domingo, após a Missa, foi realizada a avaliação geral do encontro e depois , Lucimara Trevizan (coordenadora da Comissão para Animação Bíblico-Catequética do Regional Leste II)   fez os encaminhamentos, ouviu  sugestões do grupo, passou informações e orientações sobre o IRPAC e o  Novo Curso de coordenadores.

Falou da importância dos catequistas acompanharem e divulgarem mais as ferramentas de formação oferecidas aos catequistas e coordenadores:  a revista  virtual https://catequesehoje.org.br/e o facebook do Catequese Hoje.

O grupo saiu “alimentado”, fortalecido e motivado para continuar sua missão em suas dioceses.

Mais informações em: https://www.cnbbleste2.org.br/noticia/encontro-regional-reune-catequistas-de- http://www.catequesedobrasil.org.br/

Pascom/ Guanhães

Reunião da Equipe de Articulação das CEBs na Diocese de Guanhães

No sábado, 17 de agosto, reuniram-se doze leigos e leigas das paróquias da Diocese de Guanhães pertencentes às cidades de Guanhães/Pito, Paulistas, Materlândia, São Pedro do Suaçuí e Virginópolis  , na residência da cristã leiga Maria Ângela Coelho, na cidade de Virginópolis. Os participantes foram acolhidos e recepcionados com o café da manhã. Logo após,  o momento de oração e espiritualidade coordenado pela cristã leiga Maria Madalena dos Santos Pires, um roteiro com mantras, salmo e orações. O grupo fez recordação da caminhada das CEBs na Diocese, apresentando seus testemunhos. A chave de leitura bíblica do Evangelho de Mateus 19, 13 -15 propiciou momentos de reflexão e partilha do texto com diferentes intervenções dos participantes. A seguir, o grupo definiu a pauta da reunião: avaliação do 8° Encontro das CEBs realizado em Ipanema, Diocese de Caratinga, de 19 a 21 de julho do ano em curso, com o tema: Os desafios de uma igreja em saída na construção da sociedade do bem viver e conviver e elaboração de propostas para a articulação das CEBs na Diocese. Foi definido o tempo de quarenta minutos para avaliação do encontro e cinquenta minutos para a apresentação de propostas, encaminhamentos e definição de agenda de trabalhos. Após o grupo fazer a avaliação do 8º Encontro, o grupo apresentou propostas e encaminhamentos para articulação das CEBs na Diocese: refazer a equipe diocesana com ampliação de participantes da maioria das paróquias; fortalecer nas paróquias e comunidades a equipe que participou do 8° encontro estadual das CEBs; realizar encontro mensal nas paróquias para articulação e fortalecimento das CEBs e bimestral da equipe diocesana; solicitar da Coordenação Diocesana de Pastoral uma data no calendário de 2020 para realização de um encontro diocesano das CEBs; participação e presença na posse do novo bispo Dom Otacilio e confeccionar faixa para recepção dele; fortalecer os grupos de reflexão e realização de plenários; sensibilizar o clero da Diocese para articulação e trabalho das CEBs, por meio do encaminhamento do relatório do 8° Encontro Estadual e distribuição de cartilhas e outros materiais; solicitar ao padre coordenador de pastoral agendamento com o novo bispo para reunião e diálogo com a equipe de articulação das CEBs. Logo após, foi construída a seguinte agenda: 31/08- Participação no Encontro da Cáritas em Guanhães; 14/09 – Posse de Dom Otacilio; e dia 25/10 – Encontro da Equipe Diocesana de Articulação das CEBs, em Guanhães, das 18 às 21h. Para finalizar, serviu-se um delicioso almoço.

O grupo permaneceu após o almoço para uma breve análise da conjuntura política e econômica do país e socialização de experiências.

                                                                                                    Alessandro Gomes

Missões em Conceição do Mato Dentro/MG

E Deus viu que tudo era bom

“Vai todo mundo para o inferno”. Foi o desabafo de uma mãe diante da injustiça cometida a seu filho. Essa é uma, dentre tantas outras frases ouvidas pelos missionários da paróquia Nossa Senhora da Conceição durante o trabalho missionário ali realizado.

Tornou-se experiência concreta a canção que diz: “ninguém pode tocar a cruz do bom Jesus sem a seus pés deixar um pouco do que é seu e sem trazer pra si um pouco desta cruz” (Ir. Miria T. Kolling). Foi essa certeza que norteou as Santas Missões realizadas em Conceição do Mato dentro. A paróquia acolheu seminaristas e vocacionados para as visitas missionárias cujo tema e lema foi o mesmo proposto para o mês missionário extraordinário promulgado pelo papa Francisco para outubro deste ano; Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo.

Prevista a chegada dos seminaristas e vocacionados até sexta, dia 26 de Julho, na cidade mineira, as visitas foram realizadas com a participação fervorosa dos leigos e estendeu-se até quinta, início do mês de Agosto. Também, durante a semana houve momentos de espiritualidade com os jovens e com as famílias. Por analogia aos seis dias da criação e acrescido ao sétimo do descanso de Deus, tal qual se encontra literalmente no livro de gênesis, foram sete dias de missão cujo coroamento deu-se num breve repouso. E Deus viu que tudo era bom.

A canção da Irmã Miria expressa bem o que foram estes dias. Não podemos estar aos pés do Bom Jesus sem que nos sintamos interpelados ao deixar um pouco do que é nosso, levar conosco, também, um pouco do que é de Deus. De fato, carregamos um pouco daquilo que é de Deus quando nos identificamos com cada irmão e irmã visitados. Na certeza de que onde sofre um dos nossos também sofremos com ele e não se pode também deixar de se alegrar quando algum desses se regozija em Cristo Jesus.

À luz dessa canção pode-se dizer: não nos é dado o direito de bater numa porta se não há disposição de largar um pouco de si, nem tampouco, de acolher consigo um pouco do que é de outrem. É justamente nesta relação de experiências que se tornam leves os fardos daqueles a quem o Senhor diz: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso de vossos fardos, e eu vos darei descanso” (Mt 11, 28). As Santas missões foram, neste sentido, a oportunidade de irmanarmos ainda mais em Jesus através de tantos irmãos, católicos ou não que numa só voz elevaram ao Pai ação de graças por tão preciosos dons concedidos a todos quantos se abriram à ação do Santo Espírito nestes dias.

Do ponto de vista eclesial, torna-se momento propício para uma reflexão da atuação da Igreja na sociedade como um todo. Bem como de reconhecer e propor soluções aos principais desafios da evangelização no mundo atual. Urge a presença de uma Igreja mais próxima e sensível às dores de nossos irmãos. Para tanto, é necessário que nos mobilizemos numa profunda conversão pastoral para continuarmos a ser uma igreja em saída – como nos pede o Santo Padre. Aceitemos o desafio e nos comprometamos a tomar como nossas as palavras de Cristo dirigidas a seus discípulos: “pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para sua colheita!” (Mt 9, 38). Que Nossa Senhora da Conceição interceda a Cristo para que surjam em nossas comunidades pessoas dispostas a levar com entusiasmo a boa nova de Cristo a tantos corações. Nossa Senhora da Conceição, rogai por nós!

Gabriel Ferreira Oliveira,
seminarista

 

Descanse em paz, querido pe Itamar

Estimados (…),

neste nosso dia, elevemos ao Bom Pastor ação de graças pelo dom da vocação sacerdotal.
Peçamos pela nossa fidelidade e perseverança no serviço a Deus, servindo ao seu santo Povo com amor e gratuita dedicação.
Agradeço a cada um de vocês, a riqueza das diferenças e a unidade na missão. Muito obrigado pela oferta da sua vida nesta querida Igreja de Guanhães MG.
Hoje Deus acolheu o Pe, Itamar, que foi “dom sacerdotal” também para nós. Combateu o bom combate e guardou a fé: Deo Gratias!
Rezo por você, reze por mim.
Com o meu abraço e benção!

+ Darci José, CSsR

 

Estou triste pela notícia do falecimento do querido Padre Itamar. Sempre nos é triste a partida de pessoas queridas, mesmo sabendo de seus limites. Padre Itamar foi entre nós um lutador pela causa do Reino de Deus. Como recomenda o Apóstolo S. Paulo: insistiu a tempo e fora de tempo, quer agrade ou desagrade, lutou pela justiça e o direito dos pobres e sofredores. Tinha um coração de criança que sabia com muito bom humor alegrar- se com as pequenas coisas! Tive a alegria de participar de várias missões, as quais ele também se fazia presente. “Espera um pouquinho, meu santo, vou conversar um pouco com aquele outro santo”, isso se dava no meio da estrada, muitas vezes empoeirada. Na Celebração Eucarística, não lhe faltava vigor para cantar: “Benza Deus, quanta gente na igreja, abençoa, Senhor, essa gente, esse povo bonito, esse povo santo, que beleza!” Resta-nos acompanhá-lo agora com nossas orações, como fizemos na missa de despedida na Catedral quando partiu de volta para Araçuaí, sua pátria de origem, após muitos anos evangelizando em nossa diocese.

 

A todos que o conheceram e à sua família, apresento as condolências e minha gratidão. Que padre Itamar descanse em paz, na presença de Deus, por quem viveu na dedicação total aos irmãos e irmãs. Que seu exemplo seja imitado e sua memória abençoada.

(Michel Hoguinele – Belo Horizonte – colaborador da Pascom diocesana)

 

– Por aqui passou um homem de Deus. Era um pessoa  simples e de grande sabedoria. Na despedida dele, na catedral estava também se despedindo de nós . Obediência, pedindo ao bispo autorização para voltar a Diocese de Araçuaí, sua origem . Agora, Senhor , deixa o seu servo descansar em paz . “Combati o bom combate guardei a fé” . Com certeza, para ele está reservado a coroa da justiça, que o justo juiz o dará . Exemplo de fé para todos nós.

(Sr Alcides _ Guanhães/ São Miguel).. 

 

– É  com muita tristeza e ao mesmo tempo agradecida por ter convivido com padre Itamar, homem simples, sorriso alegre, carinhoso, AMIGO. Quantas vezes me apoiei em suas falas, aqui na capela Nossa Senhora Aparecida. Muitas vezes ele celebrou conosco. Nosso “santinho” de nossa diocese era muito amável. Deixou um legado invejável: um exemplo de vida simples.

(Socorro – Morro do Pilar/MG)

 

Que Deus lhe dê um descanso merecido. Muitas saudades vai deixar!!

(Dorotéia – Espírito Santo/ES).

 

Hoje, Dia do padre, Deus chamou para junto de si o grande sacerdote, padre Itamar. Louvemos a Deus por seu ministério em nossa diocese. 91 anos de idade e 60 anos dedicados ao ministério sacerdotal. DESCANSE EM PAZ, PROFETA DA PAZ E DA ESPERANÇA.

(Pe José Aparecido dos Santos – Peçanha/MG)

 

Que ele descanse e paz! E que Deus o recompense por todo esse tempo dedicado ao seu povo!

(Aparecida – Frei Lagonegro/MG)

 

Que carreguemos em nós um pouquinho de tudo que ele era: paciência, humildade e subserviência!

(Gláucia – Conceição do Mato Dentro/MG)

 

Combateu o bom combate , encerrou a  missão!

(Madalena – Pito -Guanhães/MG)

 

Descanse em paz. Mais um anjo no céu!

(Andréia – Peçanha/MG)

 

Logo cedo fomos surpreendidos com a notícia do falecimento do Pe Itamar. Um senhorzinho esperto, de muitas histórias pra contar. Amigo pessoal de Dom José Maria Pires, algo que o orgulhava. Não se cansava de repetir os feitos junto ao amigo de anos. Dos mais de 25 anos de prestação de serviço, raríssimas vezes atendi a um padre tão atencioso e carinhoso, pelo menos comigo. Tinha sempre essa fala quando chegava: “Como está, minha Santa? Olha, paciência com os padres” e soltava logo aquele sorriso fácil. Fazia questão de ir à cúria, independente de qualquer acerto. E dizia: “vim te fazer uma visitinha e não tomarei muito o seu tempo” mas, aí assentava e vinham os casos e conselhos e pedidos de oração por ele e por todos os padres. Não tenho palavras para descrever o quanto foi saudável para mim e, acredito, para a diocese, a presença do Pe. Itamar. Companheiro, amigo, obediente aos seus superiores, atencioso, preocupado com o próximo. Um padre povo! Ele fazia questão de  sair caminhando com a gente até o carro ou ônibus, nos abençoando e pedindo a intercessão de Deus para que retornássemos em paz. Um padre de Deus e Santo, exemplo para outros padres e para cada um de nós. De oração e espiritualidade. Sei que o céu, neste momento, o recebe com festa. Pe Itamar, guardarei  em meu coração os seus conselhos e palavras. Obrigada pelo tempo conosco. Deus o tenha em sua glória e que de lá, continue zelando por nossos padres e todo o nosso povo. Retorna à casa do Pai um “cidadão do infinito”. Siga em Paz!!!

(Simone Mendanha – Secretária da Cúria em Guanhães/MG)

 

– Aqui em Água Boa nós o  chamávamos   de  padre “Benza Deus”. O povo daqui ficará muito triste.

(Adilamar Godinho secretária da paróquia de Água Boa/MG)

 

– Que o Nosso Senhor Jesus Cristo o receba na sua infinita Misericórdia!

(Jurandir- secretário da paróquia de Dom Joaquim/MG)

 

– Santo e paciente era ele!! Humildade que não cabia…

(Poliana- secretária da Paróquia São Miguel – Guanhães/MG)

 

Quando o conheci fiquei encantada com tanta sabedoria e benevolência.

(Aline – secretária da Paróquia em São Sebastião do Maranhão/MG)

 

– Vou celebrar por ele daqui a pouco. Grande amigo e colega de curso de Seminário.

(Dom Leonardo – bispo emérito de Paracatu/MG)

 

– Eu me confessava sempre com ele…. Sempre amoroso e transmitia uma paz… Está nos braços de Deus.

(Stael secretária da Paróquia, em São João Evangelista)

 

– Que tenha o merecido descanso nos braços do Pai. Fez muito por merecer.

(Kênia,  Guanhães/ Paroquia São Miguel)

 

– Que pena! Nos deixou, mas foi morar com o Pai. Nossos sentimentos a todos os familiares e que Deus dê a ele um bom lugar.

(Coral Diocesano)

 

– Irei celebrar agora na Matriz Nossa Senhora da Pena – Buritis – MG . Colocarei a intenção dele.

(Pe. Marcone, Arquidiocese de Paracatu)

 

– A Igreja católica  se despede hoje, nesse dia vocacional, “dia dos padres”, do saudoso Padre Itamar. Com certeza ele estará celebrando ao lado de Deus, intercedendo por nós.

(Adilson de Paulistas)

 

Com certeza perdemos um ícone radiante. Descanse em paz, amigo!

( Paulão de Paulistas)

 

Voltou para os braços do Pai, no dia dos padres. Que Deus o receba de braços abertos e dê conforto aos familiares e amigos.

(Juliana/ Pito – Guanhães/MG)

 

Ao Pe Itamar, “O Nosso Benza Deus”, nossa eterna gratidão. Sentiremos  saudade dos momentos missionários proporcionados à Paróquia Sant’Ana de Água Boa!

Vá em paz, Pe. Itamar!!!

(Socorro – Água Boa)

 

Hoje, o Pai Eterno resolveu chamar para si um de seus guerreiros incansáveis e nós daqui não ficaremos tristes por isso. Estamos sim com muita saudade daquele que representou muito bem o que é  ser um homem bom!

( Flor – Conceição Mato Dentro)

 

O céu está em festa! Sua alegria era contagiante.

(Edelveis/ Guanhães- São Miguel)

 

Deus o recolheu no dia do Padre. Glória a Deus!

(Ivone de São João Evangelista)

 

Que Deus o tenha em Seus braços .Dia Especial reservado ao Pe.Itamar.

(Malu – São Pedro)

 

Grande companheiro em nosso paróquia. Que Deus o acolha de braços abertos.

(Martha -Santa Maria do Suaçuí)

 

Triste, mas muito agradecida a Deus por tê-lo conhecido. Eu o via chegar para as missas festivas na catedral e o reparava de longe. Um dia, ao terminar a missa, saí atrás dele, para dar-lhe um abraço, atendendo a um pedido de uma amiga catequista, Dorotheia que  mora no Espírito Santo que havia me pedido para dar um abraço nele e tirasse uma foto para enviar-lhe. Eu o abracei pela primeira vez e consegui a foto para minha amiga. Devo isto a ela, pois foi meu primeiro contato  com este “homem de Deus”. Depois disso, pude abraçá-lo muitas outras vezes, quando  ia a Conceição do Mato Dentro para encontros de catequese ou quando vinha aqui aqui para Celebração na catedral São Miguel. De todas as nossas conversas , dois fatos me marcarão para sempre: cheguei cedinho a Conceição e fui direto à cozinha porque sabia que ele tomava café bem cedo. Tomei meu cafezinho, enquanto ele calmamente conversava comigo sobre o lindo trabalho que é realizado na catequese. Ele tinha dois ovos nas mãos, esperando que eles esfriassem para comê-los( comia ovos quentes todas as manhãs). Ao sair para o Encontro, saí da cozinha tão leve, ele tinha esta capacidade: nos tornar leves! O outro fato, foi vê-lo  de onde eu estava no salão do encontro com os catequistas, conversando com meu marido. Eu os vi conversando por longo tempo. Ao final do encontro, ao se despedir de mim e de meu marido ele nos disse: Não corra! Vá devagar, viu, meu amigo? Você é muito importante para Deus porque você transporta e  espera com muita paciência,a  sua esposa que é muito valiosa para Deus por causa dos trabalhos que ela presta  para a Igreja. Vão com Deus! Vocês são muito valiosos para o nosso Pai! Meu marido lhe respondeu: Não correrei, meu amigo padre Itamar!  Saí dali,  como sempre: leve!

Descanse, agora, amigo querido, pe Itamar! Sentirei muita saudade, principalmente quando voltar a Conceição do Mato Dentro.

( Eliana Alvarenga/ Guanhães- Pito)

A Palavra do Pastor
A oração não dispensa compromissos

A oração não dispensa compromissos

As mãos que elevamos aos céus são as mesmas que na terra estendemos ao outro... A Liturgia do 29º Domingo...
Read More
Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade   “...Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; atirou-se...
Read More
Anjos que não vejo e anjos que vejo!

Anjos que não vejo e anjos que vejo!

A Igreja celebra, no dia 02 de outubro, a Memória dos Anjos de Guarda (Ex 23,21-23; Salmo 91; Mt 18,1-5.10)....
Read More
É missão das Paróquias resplandecer a luz divina

É missão das Paróquias resplandecer a luz divina

"Eles eram perseverantes no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações” (At 2,42) Em...
Read More
O Rico e o Pobre (homilia do 26° Domingo Comum)

O Rico e o Pobre (homilia do 26° Domingo Comum)

A Parábola do rico e do pobre Lázaro Quem são os “Lázaros” de nosso tempo? A Liturgia do 26º Domingo...
Read More
“Enviados para anunciar a Boa Nova”

“Enviados para anunciar a Boa Nova”

                                      “Ai...
Read More
0 0lhar do Amado…

0 0lhar do Amado…

"Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e colocou-a como sinal sobre uma haste.Quando alguém era mordido por uma serpente,...
Read More
A Cruz e o caminho da santidade     

A Cruz e o caminho da santidade     

A Cruz e o caminho da santidade                      Celebramos dia 14 de setembro a Festa da Exaltação da Santa Cruz,...
Read More
Homilia do 24º Domingo do Tempo Comum – ano C

Homilia do 24º Domingo do Tempo Comum – ano C

“Entremos na Alegria do Pai” Com a Liturgia do 24º Domingo do Tempo Comum (Ano C), somos convidados a contemplar...
Read More
Homilia do 23º Domingo Comum – Dom Otacilio

Homilia do 23º Domingo Comum – Dom Otacilio

Amor e ardor na fidelidade ao Senhor! (Homilia 23º Domingo Tempo Comum - ano C) A Liturgia do 23º Domingo...
Read More
Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo