Batismo

Novas orientações para a Pastoral do Batismo 
Motivações bíblico-teológicas
As “orientações” devem ser pastorais (trabalho de pastor) não legais (obra de legislador).
Sobrecarregamos pais e padrinhos de normas e exigências por um longo período. Isto me pareceu infrutuoso. No fundo, fechamos as portas da Igreja para muitos!
Estamos usando mal o poder das chaves e não estamos sendo os “belos” pastores que buscam a ovelha perdida (cf. Lc 15, 4-7). Em Jo 10, 11-17 vemos o que faz o “kalós poimén” = o “belo” pastor, que, normalmente, é traduzido por o “bom” pastor.  Além disso, a palavra “chave” em grego implica em fechar, entretanto, em hebraico “chave” é para abrir.
Faremos a experiência em nossa diocese de uma abertura maior, assumindo, como pastores, o fardo do “ide”, “batizar” e “ensinar” (Mt 28, 19-20) sobre os nossos ombros, aliviando um pouco os ombros já cansados e sobrecarregados (Mt 11,28-30) das ovelhas.
Jesus manda fazer discípulos e batizar a todas as nações e o Código do Direito Canônico vê o batismo como direito das “famílias cristãs”. Sei que é aqui que está o problema, mas não nos esqueçamos que tudo deverá ser feito com muito senso de responsabilidade e fé. Embora, em princípio, não se deve privar ninguém do batismo, não se pode, contudo, brincar com o sacramento.
ORIENTAÇÕES PASTORAIS PARA O BASTIMO
Em princípio, todos sejam batizados. 
” Que haja uma preparação adequada dos pais e padrinhos, visando uma melhor compreensão do Batismo e vivência cristã.
” A licença para batizar em outra paróquia seja acompanhada do comprovante de preparação e seja dada com motivo justo, mas sem rigorismo.
” Fica proibido o batismo em clubes, hotéis, fazenda, residências particulares, enfim, fora da Igreja;
” Os Padrinhos sejam católicos, participem de algum modo da vida eclesial, tenham mais de 16 anos. Se possível, tenham sido crismados. Levem a vida de acordo com a fé e o encargo que vão assumir. É preciso exigir mais dos padrinhos do que dos pais, pois os padrinhos podem ser escolhidos e bem escolhidos.
” Crianças não batizadas até os 7 anos devem passar pelo processo catecumenal.
” Casos especiais sejam resolvidos com tranqüilo e frutuoso diálogo e caridade pastoral.
” Que cada paróquia tenha equipes bem orientadas e de bom senso em cada comunidade para preparação e ajuda na solução e acompanhamento nos casos surgidos.
Prevaleça o bom senso e a misericórdia. A Igreja de Jesus Cristo não pode ser uma Igreja cheia de leis, mas plena de misericórdia e gratuidade. Que o pastor, em nossa diocese, nunca deixe uma ovelha perdida, sem rumo ou sem solução. A obrigação do pastor é cuidar das ovelhas, dedicando pessoalmente maior empenho, dedicação e ternura para as mais desencaminhadas.
Diocese de Guanhães, 14 de outubro de 2009 
Dom Emanuel Messias de Oliveira 
Bispo Diocesano de Guanhães/ MG
A Palavra do Pastor
A Quarta- Feira de Cinzas no Mistério da fé

A Quarta- Feira de Cinzas no Mistério da fé

Com a Quarta-feira de Cinzas, a Igreja inicia a Quaresma, Tempo favorável da Salvação e os fiéis recebem as Cinzas...
Read More
Servidores da Paz e do Amor Pleno – Jesus (Homilia 7º Domingo Tempo Comum- ano A)

Servidores da Paz e do Amor Pleno – Jesus (Homilia 7º Domingo Tempo Comum- ano A)

Servidores da Paz e do Amor Pleno – Jesus “...Bem-aventurados os mansos porque herdarão a terra... Bem aventurados os que...
Read More
A graça de ser Padre

A graça de ser Padre

“Irmãos, cuidai cada vez mais de confirmar a vossa vocação e eleição. Procedendo assim, jamais tropeçareis. Desta maneira vos será...
Read More
Só Deus nos garante a verdadeira felicidade ( Homilia 6º Domingo Tempo Comum – Ano A)

Só Deus nos garante a verdadeira felicidade ( Homilia 6º Domingo Tempo Comum – Ano A)

  Só Deus nos garante a verdadeira felicidade "Enquanto o amor humano tende a apossar-se do bem que encontra no...
Read More
Sejamos Sal e luz na planície do quotidiano ( Homilia do 5º Domingo do Tempo Comum- Ano A)

Sejamos Sal e luz na planície do quotidiano ( Homilia do 5º Domingo do Tempo Comum- Ano A)

Sejamos Sal e luz na planície do quotidiano ... quando atraímos o olhar de todos para Deus, e não para...
Read More
Festa da Apresentação do Senhor: Jesus Cristo é a nossa Luz e Salvação ( Homilia- Domingo 02 de fevereiro)

Festa da Apresentação do Senhor: Jesus Cristo é a nossa Luz e Salvação ( Homilia- Domingo 02 de fevereiro)

“Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma” ( Lc 2,35) No dia 2 de fevereiro, celebramos a Festa...
Read More
Ser Padre: missão de resplandecer a luz de Cristo no rosto da Igreja

Ser Padre: missão de resplandecer a luz de Cristo no rosto da Igreja

“O Concílio deseja ardentemente iluminar todos os homens com a claridade de Cristo, luz dos povos, que brilha na Igreja,...
Read More
Sejamos instrumentos nas mãos de Deus (Homilia do 3º Domingo do Ano A)

Sejamos instrumentos nas mãos de Deus (Homilia do 3º Domingo do Ano A)

No 3º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre o Projeto de Salvação e de Vida plena que Deus...
Read More
FORTALEÇAMOS O PILAR DA PALAVRA DE DEUS

FORTALEÇAMOS O PILAR DA PALAVRA DE DEUS

As novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil (2019-2023), Documento nº. 107 da Conferência Nacional do Brasil  (CNBB), nos apresentam...
Read More
Apresentar e testemunhar Jesus, a luz das Nações ( Homilia para o 2º Domingo do Tempo Comum-ano A)

Apresentar e testemunhar Jesus, a luz das Nações ( Homilia para o 2º Domingo do Tempo Comum-ano A)

Apresentar e testemunhar Jesus, a Luz das Nações “Melhor é calar-se e ser do que falar e não ser. Coisa...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo