São Sebastião do Maranhão

Paróquia São Sebastião

 

SÃO SEBASTIÃO DO MARANHÃO/ MG
PADRE BRUNO COSTA RIBEIRO

 

Comunidades: São Sebastião, Nossa Senhora da Guia (bairro Lagoa), Queiroz e São Felinho (são atendidas por Água Boa e Santa Maria), Vitorino, Araújos, Desejada, Braúnas, São Domingos, Açude, Sítio da Luz, Emiliano, Mãe dos Homens, Santa Luzia, Limeira, Pedreiras, Monte Alegre, Gameleira, Conrado, Sem-Posse, Caipora, Mundão, Santa Clara, Bela Vista, Aldeia, Sant’Ana, Ribeirão, Boa Vista, Sant’Ana da Limeira e São Cristóvão (bairro Salvador).

Pastorais e movimentos eclesiais:

Vicentinos, Legião de Maria, Apostolado da Oração, Pastoral da Juventude, Catequética, do Dízimo, Familiar, do Batismo, dos Noivos,  da Criança, Litúrgica (ministros extraordinários, acólitos, coroinhas e demais componentes da ação litúrgica), Infância e Adolescência Missionária Terço dos Homens, Renovação Carismática Católica (RCC), Encontro de Casais com Cristo (ECC).

 

História da paróquia São Sebastião

A criação da paróquia na cidade de São Sebastião do Maranhão tem início quando em 1943 Dom Serafim Gomes Jardim, então arcebispo de Diamantina, MG, e o padre Lafayette da Costa Coelho, pároco de Santa Maria do Suaçuí, perceberam a necessidade do povo aqui de São Sebastião do Maranhão, MG, e tendo em vista a maior glória de Deus e a salvação de todos foi criada e canonicamente instituída na Comarca Eclesiastíca das Sete Dores, da arquidiocese de Diamantina, a paróquia de São Sebastião.

Naquela época foi nomeado pároco o Reverendíssimo padre Jadir Brandão Costa que, no seu primeiro discurso como vigário, disse ao povo: “Não pode haver sinal de progresso e civilização de um lugar no sentido legítimo do termo do que o espírito religioso e a sua convivência com um ministro de Deus. São Sebastião do Maranhão tem motivos demais para se rejubilar em toda expansão de uma Santa alegria.”

Dava-se início então a caminhada do pastor em orientar o seu povo no caminho do Senhor, com muito esforço e oração e com a intercessão de São Sebastião, nosso amado padroeiro, nessa nova paróquia que estava nascendo.

Em 20 de setembro de 1949, padre Jadir convocou um plebiscito para consultar o povo sobre a construção da nova igreja matriz, visto o aumento dos fiéis participantes vindos de toda a região e a necessidade de um espaço maior para as celebrações. Ficando claro que o povo concordava com essa nova construção, apurararam-se 4.232 aprovações para o início das obras. Com a autorização do Excelentíssimo Arcebispo, no dia 23 de agosto de 1950, foi feita uma celebração para a bênção da pedra fundamental.

A partir daí, todos os dias se tornaram uma luta financeira, ou por falta de material ou devido ao tempo, para colocar a casa do Senhor em ordem. Ficando a nova matriz pronta e sendo abençoada no dia 20 de junho de 1954.

Durante todos esses anos passaram por aqui vários padres que contribuíram muito com o crescimento espiritual de nossa cidade: Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho, padre Edno Gandra, padre Leonardo de Miranda Pereira (dom Leonardo, bispo de Paracatu, MG), que foi o fundador do Ginásio, hoje Escola Estadual de São Sebastião do Maranhão, padre Cyriac Vadakkan, padre José Vazhappilly, padre Adão Soares, padre Ismar Dias de Matos, padre Marcello Romano, padre José Aparecido dos Santos, padre José da Silva Filho, padre Valter Guedes de Oliveira… padre Bruno Costa Ribeiro, atual Administrador Paroquial à frente do rebanho.

Existem aqui várias pastorais e movimentos que trabalham auxiliando nos serviços de nossa paróquia: Pastoral Catequética, do Batismo, Dízimo, Juventude, Pastoral da Criança, Litúrgica, Apostolado da Oração, Vicentinos, RCC.

Também contamos 28 comunidades que integram nossa paróquia, estando sempre presentes e participando em todas as festas tanto do padroeiro, no mês de janeiro, quanto a do Divino e demais festas organizadas pela comunidade paroquial.

Este é um breve resumo, mas muito mais consta na história desta terra que adora a Deus e venera o glorioso mártir São Sebastião.

 

Contato

Endereço:
Praça Governador Juscelino, 216 – São Sebastião do Maranhão, MG.
CEP 39795-000

Telefone:
(33) 3432-1154

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

A Palavra do Pastor
Vigilância ativa e perseverança na fé Homilia – (Homilia 33ºDTCC)

Vigilância ativa e perseverança na fé Homilia – (Homilia 33ºDTCC)

Vigilância ativa e perseverança na fé  “É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!” (Lc 21,19) Na proximidade do final...
Read More
” Sofremos o amor perdido”

” Sofremos o amor perdido”

Disse o Senhor na passagem do Evangelho (Lc 21,5-19) proclamada no 33º Domingo do Tempo Comum (ano C): “Sereis entregues...
Read More
Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna – Homilia do 32° Domingo Comum

Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna – Homilia do 32° Domingo Comum

Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna Com a Liturgia do 32º Domingo do Tempo Comum (ano C),...
Read More
A DOR DA SAUDADE

A DOR DA SAUDADE

Há dores que podem ser aliviadas ou até mesmo evitadas; Desnecessário nominá-las, pois bem as conhecemos. Há, porém, dores que...
Read More
Catequese permanente, frutos abundantes

Catequese permanente, frutos abundantes

O tema da iniciação à vida cristã e a necessária catequese permanente, que nos possibilita um crescimento constante mais do...
Read More
” Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz…”

” Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz…”

“Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz...” Retomemos a oração conclusiva da Mensagem do Papa Francisco,  para o 52º...
Read More
Ela veio trazendo vida

Ela veio trazendo vida

  Com o Cântico de Daniel, louvemos o Senhor: “Águas do alto céu, bendizei o Senhor! Potências do Senhor, bendizei...
Read More
Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! (Homilia – 30° Domingo do Tempo Comum)

Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! (Homilia – 30° Domingo do Tempo Comum)

Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! Com a Liturgia do 30º Domingo do Tempo...
Read More
A oração não dispensa compromissos

A oração não dispensa compromissos

As mãos que elevamos aos céus são as mesmas que na terra estendemos ao outro... A Liturgia do 29º Domingo...
Read More
Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade   “...Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; atirou-se...
Read More
Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo