São José/ Paulistas – MG

Padre André Eleotério Lomba, Administrador Paroquial

Comunidades, Pastorais e Movimentos da Paróquia São José

Paróquia São José é formada por 29 comunidades no território de 5 municípios. A Comunidade da Matriz, em Paulistas, está dividida em 9 setores: São José, São Geraldo, São Judas Tadeu, Santa Luzia, Rosa Mística I e II, Nossa Senhora de Lourdes/Lar São Vicente, São Sebastião (Rua Tabatinga) e Casas Populares (sem padroeiro). Comunidades Rurais: Nossa Senhora das Graças (Sobrado), Sagrada Família (Prensa), Menino Jesus (Afonsos), São Judas Tadeu (Córrego Frio), Sagrado Coração de Jesus (Gonçalves), Santo Antônio (Almeidas), Nossa Senhora de Fátima (Turvo), Nossa Senhora Aparecida (Borrachudo), Santo Antônio (Canabrava), São José (Canabrava), Santa Terezinha (Barro Amarelo), Santo Expedito (Barbosas), Nossa Senhora Aparecida, Eustáquios (sem padroeio), Carvalhos (sem padroeiro), Pereiras (sem padroeiro), Currião (sem padroeiro), São Geraldo (Baguari/São João Evangelista), Santa Rita de Cássia (Rodrigues/São João Evangelista) Nossa Senhora da Paz (Valérios/Materlândia), Nossa Senhora da Conceição (Bufão/Materlândia), Nossa Senhora do Rosário (Suaçuí/Coluna), Nossa Senhora Aparecida/Santo Antônio (Salema/Rio Vermelho).

As pastorais existentes compreendem a Dimensão Bíblico-Catequética, Pastoral Litúrgica, Pastoral da Juventude, Pastoral do Dízimo e Pastoral da Criança. As pastorais não estão todas na mesma proporção em todas as comunidades, muitas que existem em uma não estão em outra.

Os movimentos existentes são: Terço dos Homens, Renovação Carismática Católica (RCC), Encontro de Casais com Cristo (ECC), Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP), Apostolado da Oração. Como as pastorais, os movimentos também não estão na mesma proporção em todas as comunidades, muitos que existem em uma não estão em outra.

Há também no território paroquial um Movimento Social Independente como: Grupo da Terceira Idade.

História da Paróquia 

No ano de 1679, o Bandeirante Paulista Fernão Dias Paes Leme, que houvera construído o Mosteiro de São Bento, na Cidade de São Paulo, aqui construiu uma Ermida na região do Lageado (Distante mais ou menos uns 22 Km da sede do atual Município de Paulistas. Com o passar dos anos o local foi abandonado (Conforme consta Jornal Minas Gerais, Órgão Oficial do Governo do Estado em data de 27/04/1985). Nos idos de 1854 o Senhor Herculano Ferreira da Matta (que houvera arrematado as terras do Senhor Manoel Vieira Pinto – local onde coincidentemente morou um senhor conhecido na região por Antônio Paulista, fabricante de arreios) reiniciou a luta para o reconhecimento do Distrito e promoveu uma Procissão advinda da região do Lageado com as imagens de Nossa Senhora das Dores e de São José que foram colocadas numa Igreja situada no local onde hoje é o início da Rua Padre Sampaio, e desde então passaram a chamar a localidade de Ponte dos Paulistas. Por Lei Provincial 2258 de 30 de junho de 1876 o Governo de Minas Gerais reconheceu o então Distrito de São José dos Paulistas. A história da paróquia é parecida com a história do Povo judeu que anos a fio foi um Povo discriminado… Quando foi instalado o Distrito de São José dos Paulistas em 30 de junho de 1876, foi celebrada a missa solene de criação da Paróquia São José, ligada à Arquidiocese de Diamantina. A primeira igreja matriz foi construída por volta do ano 1854, a mesma foi derrubada no início da década de 1990. A Atual igreja matriz foi concluída no ano de 1996. A Igreja de Cristo vem evangelizando nestas terras há aproximadamente 180 anos.

Padres e Religiosas Franciscanas que conduziram a evangelização na Paróquia 

Frei Luiz da Encarnação Rangel (Ermida do Lageado 1840), Pe. Narciso Alves Tinoco (l845), Pe. Marcelino Nunes Ferreira (l850), Pe. Quintiliano (1852), Pe. Antônio Alves dos Reis (1860), Pe. Luiz Pinto de Almeida (l873), Pe. José Pinto Ferreira (1874), Pe. Francisco Damaso dos Santos (1875 – sepultado na Praça Cônego Davino), Pe. José Barreiras Jobarcum (1876), Pe. Elizeu de Araújo Costa Padilha (1879), Pe. Candido Antônio Vieira (1885), Pe. João Clarimundo (1890 a 1902 – sepultado na Praça Cônego Davino desta Cidade), Pe. Agostinho Argueles Avaros (1902 a 1907), Pe. Antônio Pinheiro Brandão (04/1907 a 11/1907), Pe. Luiz Humbert Becattine (12/1907 a 08/1913) Pe. Alexandre Gonçalves Camello (08/1913 a 04/1915)), Pe. Vicente Maria (05/1915 a 08/1915 – encarregado) Pe. Joaquim Maria Vieira (04/1916 a 07/1923)), Pe. Davino de Morais (07/1923 a 08/1925), Pe. Paulo Cesário (09/1925 a 12/1925), Pe. Davino de Morais (12/1925 a 04/1933), Pe. Domingos Gonçalves do Carmo (05/1933 a 12/1940), Pe. Davino de Morais (01/1941 a 12/1943), Pe. José Wilson Sampaio (01/1944 a 02/1956), Pe. Afonso de Araújo Silva (02/1956 a 03/1959), Pe. Davino de Morais (03/1959 a 02/1969), Pe. Raymundo Antonio Lisboa (02/1969 a 02/1971), Pe. João Gabriel Motta (02/1971 a 02/1976), Pe. Paulo Generoso (02/1976 a 03/1977), Padre Geraldo Fernandes Guabiroba (03/1977 a 05/1977), Pe. Sebastião do Socorro Costa (05/1977 a 01/1979), Pe. Luiz Lima e Silva (11/1979 a 08/1985), Pe. Jadir Ferreira de Moura (10/1985 a 06/1986), Pe. Mário Gomes da Silva (06/1986 a 05/1991), Pe. Ismar Dias de Matos e Freiras Franciscanas (10/1991 a 02/2001), Pe. Hermes Firmiano Pedro (03/2001 a 03/2007), Frei Geraldo Monteiro (posse 30/03/2007 a 04/12/2014), Pe. Ivani Rodrigues (04/12/2014 a 21/12/2017): Pe. Derci da Silva (07/01/2018 a 31/12/2018), Pe. Valter Guedes de Oliveira (04/01/2019 a 04/07/2019); Diácono André Luiz Eleotério Lomba (Encarregado Paroquial) e Padre Mário Gomes da Silva (Colaborador) (06/07/2019 a 21/02/2020), Padre André Luiz Eleotério Lomba (01/03/2020 – em vigência)

Texto Elaborado por Raimundo Zeferino Pinho Carvalho (Tim do Cartório) e Pe. André Luiz Eleotério Lomba

Contato

Endereço:
Rua João Ulisses Alves, 42 – Paulistas, MG.
CEP 39765-000

Telefone: (33) 3413 – 1179
WhatsApp: (33) 3413 – 1179

Email:
paroquiasjpaulistas@gmail.com

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

A Palavra do Pastor
“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

  Joguemos o manto e saltemos ao encontro do Amor. No 30º Domingo do Tempo Comum (Ano B) refletimos sobre...
Read More
Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

O sopro do Concílio nos desafiou a assumir as alegrias e tristezas, angústias e esperanças da humanidade, como Igreja de...
Read More
Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Todos os dias são dias de missão, e a Igreja que vive no tempo é missionária, por sua natureza, tendo...
Read More
Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

No 28º Domingo do Tempo Comum (ano B), somos convidados a refletir sobre o essencial e o efêmero em nossa...
Read More
Somos um povo peregrino e evangelizador .

Somos um povo peregrino e evangelizador .

“Nós vimos o Senhor” (Jo 20,25) Na Exortação Evangelii Gaudium, o Papa afirma que “A Evangelização é dever da Igreja. Este sujeito da...
Read More
O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

  No 27º Domingo do Tempo Comum (Ano B), refletimos sobre a aliança matrimonial que, no Projeto de Deus, consiste...
Read More
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto:

Arquivo