O MUNDO DA POLÍTICA

O MUNDO DA POLÍTICA

“Deixemo-nos tocar pelo que nos ensina o Papa Francisco sobre os leigos e a política: ‘Peço a Deus que cresça o número de políticos capazes de entrar num autêntico diálogo que vise efetivamente a sanar as raízes profundas e não a aparência dos males do nosso mundo’”. Ele afirma que “A política, tão denegrida, é uma sublime vocação, é uma das formas mais preciosas da caridade, porque busca o bem comum”. (Papa Francisco, citado pelo Documento 105 da CNBB, n 258)

Política! Política? Eleitores de três cidades mineiras, cujo prefeito fora cassado, compareceram às urnas para a eleição de seu novo administrador: Guanhães, Ipatinga e Pocrane. Dados mostraram a insatisfação do eleitor quanto ao atual sistema político: em Guanhães e Ipatinga, a abstenção chegou à casa dos 32%; em Pocrane, 24% dos eleitores não compareceram. Votos em branco e nulos atingiram um número não pequeno: Ipatinga, cerca de 23%; Guanhães, 12%; Pocrane, 6,6%.

Alguns candidatos atribuem o resultado ao pouco tempo para campanha, como também ao momento histórico em que a classe de caminhoneiros reivindicava direitos, deixando o país completamente parado, entretanto é notório que o povo está cansado de tantos desmandos, falcatruas e tudo mais. Queremos mudança da sociedade e do mundo, mas não queremos mudar em nós?

Quem “teve paciência” de acompanhar a campanha dos quatro candidatos ao cargo de prefeito de Guanhães, certamente entendeu que todos eles anseiam (presente) “por uma Guanhães melhor”. Dóris Campos Coelho, a Dorinha da Farmácia, e o vice Célio Augusto da Silva, foram eleitos com 40,54% dos votos válidos. Como cristãos – católicos ou evangélicos – , seguidores dos ensinamentos de Jesus Cristo, não seria esta a hora de unir forças para o verdadeiro exercício da democracia?

Padre José Carlos Pereira (2018) sugere que “muitas vezes continuamos com nossos pensamentos tacanhos e com preconceitos absurdos; continuamos com posturas medíocres e com um olhar cada vez mais míope da realidade. Se continuarmos assim, não haverá mudança para melhor, mas para pior”.

Para que haja mudança no mundo, “seja você a mudança que quer ver no mundo”, comece pelas pequenas coisas – em sua casa, em sua cidade -, mas exerça os seus direitos, cumpra seus deveres. Se temos fé e acreditamos que as coisas vão melhorar, ela melhorarão; o contrário também é verdadeiro. O processo de mudança não é algo mágico; exige atenção, vigilância e tomada de decisão/ação. É fácil? Não! Mas é possível e vale a pena!

Outras eleições vêm aí! Por meio da tecnologia, em um clique, sabemos de todo o histórico da vida das pessoas; temos acesso aos dados dos políticos que legislam em causa própria e lesam o país e seu povo. Que a escolha seja consciente e não pautada em interesses pessoais. Que tenhamos sentimento cristão na hora da escolha daqueles que nos representam (?) e joguemos ao fogo o “joio”, separando-o do “trigo”.

“Rezo ao Senhor, para que nos conceda mais políticos que tenham verdadeiramente a peito a sociedade, o povo, a vida dos pobres”. (Papa Francisco, EG,n.205). Assim como o Papa Francisco, rezemos por todos e para todos. Que sejamos o Sal da Terra, a Luz no Mundo e fermento na massa, que é o grande povo de Deus.

Mariza C. Pimenta Dupim – professora.

Curta Nossa Fanpage:
Faça sua inscrição:

Empresas que possibilitam este projeto: