Votar para Vereador – Artigo do Jornal de Notícias

 

As eleições municipais se aproximam. Finalmente, a luta pelo voto ganhou as ruas e  redes sociais. No entanto, este debate costuma resumir-se a palpitar sobre em quem votar, ou não votar, para prefeito. A eleição para vereador, infelizmente, acaba sendo relegada a segundo plano.
É uma pena. O vereador tem um papel importantíssimo no município. Primeiro, é encarregado de aprovar as leis locais. Segundo, cabe-lhe fiscalizar as ações da Prefeitura. E finalmente, deveria ser uma via mais rápida de interlocução entre a sociedade civil e a prefeitura.
Legislador, fiscal e interlocutor: eis o trinômio que resume bem o papel do vereador. Contudo, o que se repara é que a maior parte dos vereadores legisla pouco e mal.  Fiscaliza pior ainda. Raros são independentes em relação aos prefeitos. Via de regra são capachos do
Executivo ou opositores sistemáticos. Dois extremos que impedem uma fiscalização atenta e isenta das ações das prefeituras.
Não bastasse, muitos vereadores (e eleitores também) confundem o cargo com despachante de luxo de setores profissionais, religiosos ou comunitários. Creem que o vereador existe para fazer “favor” a quem o apoiou. E o vereador, para atendê-los, pede o favor ao prefeito, que lhe cobrará a fatura depois. É assim que das pequenas corrupções surgem as grandes .Logo, para termos melhores vereadores – verdadeiros legisladores, fiscais e  interlocutores – é preciso refletir muito antes de votar. Imagine o leitor se, no norte de Minas, desde os menores municípios, com 9 vereadores, até Montes Claros, o maior deles, com 23, tivéssemos nas Câmaras Municipais uma maioria de parlamentares comprometida em legislar bem, fiscalizar com firmeza/isenção, além de levar ao prefeito as demandas de interesse geral da comunidade.  Estaríamos, sem dúvida, muito melhores que estamos e menos envergonhados com as notícias que têm levado nossa região às manchetes nacionais. Ficam algumas dicas, então, de como escolher um bom nome para vereador:

HONESTIDADE: princípio de tudo. De nada adianta ser competente caso seja
desonesto. No final, vai acabar apoiando a corrupção, ativamente, ou passivamente, fingindo que não vê. E vai usar a própria inteligência para se beneficiar e nos prejudicar mais ainda do que se fosse um corrupto ou conivente de “pouco saber”.
CAPACIDADE: indispensável. De que adianta ser honesto e bem intencionado, se não
possui capacidade para legislar e fiscalizar bem? Não que precise ter nível superior ou doutorado.
Conhecemos muitos repletos de títulos, mas vazios de sabedoria, e vice-versa. Mas se não possuir um mínimo de preparo, vai acabar sendo um bobo da Corte, ou inocente útil, com salários e equipe de assessores bancada por nós, contribuintes.

NÃO BASTA SER AMIGO: se você quer arrumar emprego para familiar ou amigo, que o faça na iniciativa privada. Votar não é uma maneira honesta de arrumar emprego de vereador para uma pessoa apenas porque é seu amigo ou parente. Afinal, o amigo ou parente é seu, mas as consequências e os custos de colocar na Câmara alguém despreparado são de todos nós.

Felipe Caires – Promotor de Justiça

A Palavra do Pastor
“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

Reflexão à luz da passagem do Evangelho de João (Jo 15,12-17), em que Jesus nos dá o Mandamento do amor: “Este...
Read More
Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

“Eu sou a Videira e vós sois os ramos” A Liturgia do 5º Domingo da Páscoa (Ano B) é um...
Read More

A voz do Bom Pastor – Homilia – 4º Domingo da Páscoa

“Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem,  assim como o Pai me conhece e Eu...
Read More
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: