Por uma consciência Pastoral e Evangélica

Em uma região formada por tantos negros, como esta em que está a Diocese de Guanhães, talvez seja a hora de refletirmos sobre a importância de uma pastoral afro-brasileira que pense a cultura, os desafios, os problemas, do povo negro.

01dompel

Dom José Maria Pires atuou em defesa dos direitos humanos, contra a discriminação e o racismo.

Na última sexta-feira, 20 de novembro, o país comemorou o Dia da Consciência Negra. Uma data merecidamente lembrada por alguns brasileiros. O negro contribuiu/ contribui para a formação da identidade cultural brasileira. Esse reconhecimento precisa ser despertado em todas as consciências, mandando para bem longe a discriminação, o preconceito, o racismo.

Mas a realidade não parece oportunizar muitas comemorações. Os números ainda mostram o abismo social cavado para os negros deste país. Em vídeo divulgado pelas redes sociais, o geógrafo Milton Santos (1926-2001), um dos maiores intelectuais deste país, alerta para o fato de ser necessário criar uma consciência nacional, muito mais do que negra, branca ou de outra cor.

Os dados do IBGE (2010) apontam os problemas e as perspectivas: Mulheres negras são as que se sentem mais inseguras. Em todos os ambientes ronda a sensação de insegurança, de violência, de morte; 1909 a 1910 foram os anos em que o país conheceu o primeiro e único presidente negro, Nilo Procópio Peçanha (1867-1924). No cenário político nacional o negro não tem ocupado cargos de governo; Negros são maioria no Bolsa Família. Em 10 casas beneficiadas com o programa de transferência de renda do governo federal, 7 são formadas por negros; Taxa de analfabetismo é duas vezes maior entre os negros. As chances de escolaridade entre os negros é bem menor, se comparadas às dos brancos; E o abismo não para por aqui. Na corte máxima do poder judiciário, apenas dois negros ocuparam cargos. Em 1931, o jurista Hermenegildo de Barros e, 72 anos depois, o jurista Joaquim Barbosa, tornando-se, inclusive, presidente do Supremo Tribunal Federal, em 2012; Mulheres negras são as mais atingidas pelo desemprego. O número mostra como são excluídas do mundo do trabalho; A renda dos negros é 40% menor que a dos brancos. A diferença ainda atinge níveis absurdos; Por último, em 2014, dos 1627 políticos-partidários eleitos, só 3% se declararam negros.

O extenso parágrafo mostra o tamanho do problema. Claro que poderíamos ampliar o abismo. Mas como o dia serviu às comemorações, fica a exposição mínima da situação. Em uma região formada por tantos negros, como esta em que está a Diocese de Guanhães, talvez seja a hora de refletirmos sobre a importância de uma pastoral afro-brasileira que pense a cultura, os desafios, os problemas, do povo negro. E, retomando a explicação do professor Milton Santos, mais do que uma consciência negra, devemos nos preocupar com uma consciência nacional e, no âmbito ético-religioso, evangélica e pastoral.

Luís Carlos Pinto
Professor da educação básica

 

 

Foto: reprodução/ internet

A Palavra do Pastor
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More
“A Deus o que é de Deus” – Homilia – XXIX Domingo do Tempo Comum do Ano A

“A Deus o que é de Deus” – Homilia – XXIX Domingo do Tempo Comum do Ano A

A Liturgia do 29º Domingo do Tempo Comum (ano A) tem como tema principal a subordinação de nossa existência a...
Read More
O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada (-Homilia- XXVIII Domingo do Tempo Comum -Ano A

O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada (-Homilia- XXVIII Domingo do Tempo Comum -Ano A

O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada A Liturgia, do 28º Domingo do Tempo Comum (Ano A), apropria-se de...
Read More
A Vinha do Senhor e os frutos esperados por Deus – Homilia- XXVII Domingo Comum do Tempo A

A Vinha do Senhor e os frutos esperados por Deus – Homilia- XXVII Domingo Comum do Tempo A

  Com a Liturgia do 27º Domingo do Tempo Comum (ano A), refletiremos sobre os frutos abundantes que  o Senhor...
Read More
O imperativo da conversão no trabalho da Vinha do Senhor- Homilia para o XXVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

O imperativo da conversão no trabalho da Vinha do Senhor- Homilia para o XXVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

  Com a Liturgia do 26.º Domingo do Tempo Comum (ano A), contemplamos um Deus que chama a todos para...
Read More
Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor – Homilia para o XXV Domingo do Tempo Comum do Ano A

Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor – Homilia para o XXV Domingo do Tempo Comum do Ano A

Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor! Com a Liturgia do 25º Domingo do Tempo Comum (ano A), refletimos...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: