MUTIRÃO PELA VIDA – VI SEMANA SOCIAL BRASILEIRA

 

“Eles mostravam-se assíduos ao ensinamento dos
apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às
orações” (At 2,42)

Ressoem em nossos corações, as palavras do Papa Francisco, dirigidas aos participantes do Encontro Mundial dos Movimentos Populares:”

Como é lindo quando vemos em movimento os Povos, sobretudo os seus membros mais pobres e os jovens. Então sente-se o vento da promessa que aviva a esperança de um mundo melhor. Que esse vento se transforme em vendaval de esperança. Esse é o meu desejo!”

Afirmou, também, que aquele encontro era um grande sinal, pois vieram colocar na presença de Deus, da Igreja e dos povos, uma realidade muitas vezes silenciada e que hoje vemos com tristeza cada vez mais longe da maioria: terra, teto e trabalho.

Estes são direitos sagrados, de modo que, reivindicá-los é a concretização da Doutrina Social da Igreja:

Terra: “Deus criou o homem e a mulher como guardiões da sua obra, encarregando-os de cultivá-la e protegê-la. Preocupa-me a erradicação de tantos irmãos camponeses que sofrem o desenraizamento, e não por guerras ou desastres naturais. A apropriação de terras, o desmatamento, a apropriação da água, os agrotóxicos inadequados são alguns dos males que arrancam o homem da sua terra natal. Essa dolorosa separação, que não é só física, mas também existencial e espiritual, porque há uma relação com a terra que está pondo a comunidade rural e seu modo de vida peculiar em notória decadência e até em risco de extinção.

Por favor, continuem com a luta pela dignidade da família rural, pela água, pela vida e para que todos possam se beneficiar dos frutos da terra.

Teto: Uma casa para cada família — “Nunca se deve esquecer de que Jesus nasceu em um estábulo porque na hospedagem não havia lugar, que a sua família teve que abandonar o seu lar e fugir para o Egito, perseguida por Herodes. Hoje há tantas famílias sem moradia, ou porque nunca a tiveram, ou porque a perderam por diferentes motivos. Família e moradia andam de mãos dadas. Mas, além disso, um teto, para que seja um lar, tem uma dimensão comunitária: e é o bairro onde se começa a construir essa grande família da humanidade, a partir da convivência com os vizinhos”.

Trabalho: “Não existe pior pobreza material do que não permitir ao outro ganhar o pão e priva-lo da dignidade do trabalho. O desemprego juvenil, a informalidade e a falta de direitos trabalhistas não são inevitáveis, são o resultado de uma prévia opção social, de um sistema econômico que coloca os lucros acima do homem, criando uma cultura do descarte, que não considera o ser humano em si mesmo, mas como um bem de consumo, que pode ser usado e depois jogado fora”.

Apesar dessa cultura de descarte, muitos trabalhadores excluídos, sobrantes para esse sistema, foram inventando o seu próprio trabalho com a artesanalidade que Deus lhes deu, com sua solidariedade, seu trabalho comunitário, sua economia popular, conseguiram e estão conseguindo sobreviver. Todo trabalhador, esteja ou não no sistema formal do trabalho assalariado, tem direito a uma remuneração digna, à segurança social e à aposentadoria.

Não pode haver Terra, Teto e Trabalho sem Paz e com a destruição do Planeta. São temas tão importantes que os Povos e suas organizações não podem deixar de refletir, confiando tão apenas na condução dos dirigentes políticos.

Todos os povos da Terra têm que levantar a voz em defesa desses dois dons preciosos: a Paz e a Criação, nossa Casa Comum.

Diante destes desafios apontados pelo Papa Francisco, recolhidos diante destes “sinais dos tempos” (Mt 24, ISS), em plena sintonia com o Pacto pela Vida e pelo Brasil, a CNBB nos convida a um Mutirão pela Vida, promovendo a VI semana social Brasileira, através de debates entre grupos e instâncias eclesiais e sociais e realizando gestos concretos para que não haja nenhum camponês/a sem terra, nenhuma família sem teto e nenhum cidadão sem trabalho.

Contamos com a acolhida desta Mensagem motivadora para que todos nos envolvamos da maneira possível, conforme as atividades que serão oportunamente divulgadas nos mais diversos âmbitos.

Guanhães, 30 de outubro de 2020

 

+Dom Otacilio Ferreira de Lacerda
Bispo da Diocese de Guanhães –MG
Bispo Referencial da Comissão para Ação Social Transformadora da CNBB Leste 2

 

A Palavra do Pastor
“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

Reflexão à luz da passagem do Evangelho de João (Jo 15,12-17), em que Jesus nos dá o Mandamento do amor: “Este...
Read More
Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

“Eu sou a Videira e vós sois os ramos” A Liturgia do 5º Domingo da Páscoa (Ano B) é um...
Read More

A voz do Bom Pastor – Homilia – 4º Domingo da Páscoa

“Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem,  assim como o Pai me conhece e Eu...
Read More
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: