Nota de Dom Otacilio, bispo referencial da Comissão para Ação Social Transformadora

Nota da Comissão para Ação Social Transformadora

Queridos Irmãs e Irmãos da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social
Transformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Regional Leste 2

Neste momento em que o mundo vive a grave pandemia do COVID-19, é tempo de reafirmar o compromisso das Pastorais Sociais deste Regional com a Esperança de que juntos com os cristãos e todas as pessoas de boa vontade para que possamos superar essa situação, testemunhando, na espiritualidade pascal, a Ressurreição de Jesus Cristo como vitória da vida e do amor sobre a morte.

Reafirmamos o compromisso com a Compaixão de nos colocar no lugar do outro, como fez o bom samaritano em relação ao homem à beira do caminho, que “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

Somos chamados a cuidar dos mais necessitados e vulneráveis, dos pobres, dos enfermos, dos indígenas, dos sem-teto, dos sem-terra, das pessoas em situação de rua, dos moradores de vilas e favelas, dos catadores de materiais recicláveis, dos trabalhadores rurais e dos empreendimentos econômicos solidários, dos ribeirinhos, dos surdos, dos idosos, dos atingidos pela mineração, dos dependentes químicos, dos portadores do vírus HIV, dos apenados, das crianças e adolescentes vulneráveis que precisam do nosso apoio e da nossa palavra como discípulos do Cristo Jesus, iluminados pela luz amorosa da Ressurreição.

É tempo de reafirmar nosso compromisso com a Sabedoria, que nos faz exercitar o discernimento para procurar caminhos de superação das realidades, levando em conta que tudo está interligado e as saídas devem ser coletivas e solidárias.

Renove-se em todos nós a Compaixão, a Esperança e a Sabedoria, para orientar e fortalecer as Pastorais Sociais do Regional Leste 2, na luta contra os sinais de morte, evidenciados no aumento do desemprego, que faz com que os trabalhadores e suas famílias tenham sua dignidade ameaçada e a fome ronde novamente suas casas; nos assassinatos, principalmente, da juventude negra nas periferias urbanas; nas ameaças aos territórios dos povos indígenas e comunidades tradicionais; nas mudanças climáticas, que vem alterando radicalmente as condições de vida no planeta; nas ameaças à democracia; nas dificuldades ao acesso à Saúde Pública (necessários testes para verificar de forma rápida e segura na presença do coronavírus; necessidade também de respiradores e leitos de UTI no combate ao COVID-19.

Estejam presentes na luta contra tantos outros direitos ameaçados com os ataques ao Sistema de Seguridade Social, tais como assistência social, cortes no orçamento das universidades públicas e institutos federais.

Além destes sinais de morte, também repudiamos a portaria NO 135/GM, de 28 de março de 2020, do Ministério de Minas e Energia, que considera a mineração uma atividade essencial e, portanto, não pode ser paralisada. Isso vem colocando em risco a vida de milhares de trabalhadoras e trabalhadores deste setor.

Mesmo nestes tempos difíceis, nós, Pastorais Sociais do Regional Leste 2, renovados e revigorados pela a Compaixão, a Esperança e a Sabedoria, temos procurado levar o nosso apoio nos campos emocional, espiritual e econômico.

No campo emocional, temos escutado as pessoas, utilizando as ferramentas tecnológicas que estão a nossa disposição, as quais permitem o atendimento à distância de uma maneira segura, e procuramos orientá-las a lidar com a situação. Muitas estão em sofrimento mental por medo da doença, de perder a própria vida e de pessoas próximas, das perdas econômicas, do isolamento, da mudança de rotina, da insegurança quanto ao futuro. Isso tem levado muitos a um estado de tristeza e depressão, por isso as Pastorais Sociais têm trabalhado a escuta, com a conscientização de como se proteger e viver melhor esse momento difícil.

No campo da espiritualidade temos um grande investimento das Pastorais Sociais, pois, sua vivência é um importante instrumento para a superação do medo e da dor em tempos de crise, apontando caminhos interiores de força e vida que levam a enfrentar as dificuldades e recuperar a alegria. A espiritualidade é inspiração para um novo horizonte, conduzidos pelo Espírito Santo. Neste sentido, as Pastorais Sociais incentiva as orações junto às famílias, os terços; produzindo materiais com encontros, ofício divino; acompanhando as famílias, mesmo que através do telefone e das ferramentas virtuais; e buscando fazer com que as famílias se sintam amadas por Deus.

No campo econômico, agravado pela pandemia do coronavírus e um dos mais sentidos pelas famílias é a questão econômica, e por isto, muitas pessoas perderam seus empregos e suas fontes de renda, o que tem provocado o desabastecimento alimentar, trazendo insegurança alimentar para os lares.

Diante disso, as Pastorais Sociais vêm construindo ações para minimizar o sofrimento das famílias, garantido, pelo menos, parte do pão de cada dia. Para isso, são realizadas campanhas, estimulando a formação de redes de solidariedade para a arrecadação de itens de alimentação, que irão compor cestas básicas, e de materiais de higiene para serem distribuídos às famílias atendidas.

Também estão sendo captados recursos através de projetos e editais para a aquisição de cestas básicas e materiais de higiene, inclusive, comprando parte destes produtos dos empreendimentos econômicos solidários e da agricultura familiar, o que garante renda a estes seguimentos que também estão em dificuldades. Além disso, temos ajudado as famílias que têm pouco ou nenhum acesso à internet a acessar os programas governamentais, como a renda básica emergencial.

Outro campo de destaque no trabalho das Pastorais Sociais tem sido a incidência política como forma de garantir a adoção de medidas emergenciais efetivas pelo poder público municipal no combate à pandemia da COVID-19 e seus efeitos. As ações são no sentido de estimular os Municípios a terem seu plano de contingência, os quais devem tratar, por exemplo, da acolhida à população em situação de rua em locais adequados para que possam enfrentar a pandemia com dignidade; da garantia de recursos para os fundos, como o FIA (Fundo da Criança e Adolescente), de modo que estes possam ser utilizados para compra de cestas básicas; entre outras ações. O esforço nesse campo visa a defesa e a promoção do bem comum por meio do cumprimento dos direitos humanos e, principalmente, a garantia de que os mais pobres e necessitados sejam atendidos.

E importante afirmar que todos os trabalhos das Pastorais Sociais no Regional Leste 2 buscam fortalecer as ações da campanha ‘É tempo de cuidar”, ação solidária emergencial da Igreja no Brasil de iniciativa da CNBB: que estimula a solidariedade a promoção no campo humano, emocional e religioso nas paróquias e comunidades de fé.

Segundo neste caminho, valorizamos a vida, acreditando na possibilidade de superação da situação e criando condições dignas para que todos possam fazer sua parte de forma segura, e cremos que firmados nas virtudes divinas (fé, esperança e caridade), na força das iniciativas de solidariedade e em comunhão com o poder de Deus, Senhor da História venceremos a pandemia do COVID-19.

Belo Horizonte, 6 de maio de 2020.

Dom Otacílio Ferreira de Lacerda
Bispo da diocese de Guanhães, Bispo Referencial da Comissão para Ação Social Transformadora da CNBB Leste 2

Rodrigo Pires Vieira
Secretário executivo da Comissão pare Ação Social Transformadora da CNBB Leste 2

A Palavra do Pastor
O Senhor e o milagre do amor

O Senhor e o milagre do amor

  A Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano A) nos convida a refletir sobre a grandiosidade do amor...
Read More
O Reino de Deus é a nossa maior riqueza – Homilia para o XVII Domingo do Tempo Comum do Ano A

O Reino de Deus é a nossa maior riqueza – Homilia para o XVII Domingo do Tempo Comum do Ano A

  Com a Liturgia da Palavra do 17º Domingo do Tempo Comum (ano A) refletiremos à luz das Parábolas da...
Read More
Deus é paciente, misericordioso e espera a nossa conversão – Homilia para o XVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

Deus é paciente, misericordioso e espera a nossa conversão – Homilia para o XVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

A Liturgia da Palavra do 16º Domingo do Tempo Comum – (ano A) nos leva a refletir, à luz das...
Read More
A Divina Paciência – Homilia XVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

A Divina Paciência – Homilia XVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

O Missal Dominical nos oferece uma reflexão enriquecedora para a Liturgia do 16º Domingo do Tempo comum (Ano A). Algumas...
Read More
Que o nosso coração seja fecundo – Homilia do XV do Tempo Comum do Ano A

Que o nosso coração seja fecundo – Homilia do XV do Tempo Comum do Ano A

“Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são...
Read More
Como é maravilhoso ser Presbítero!

Como é maravilhoso ser Presbítero!

O que a Palavra de Deus nos diz e a Igreja nos ensina, sobre o ser Presbítero? O Presbítero é:...
Read More
Humildade e pequenez diante de Deus – Homilia – 14º Domingo do Tempo Comum

Humildade e pequenez diante de Deus – Homilia – 14º Domingo do Tempo Comum

                                       ...
Read More
Pedro e Paulo, o Amor de Cristo os seduziu (Homilia)

Pedro e Paulo, o Amor de Cristo os seduziu (Homilia)

Pedro e Paulo, Apóstolos tão exemplares, exemplos de fidelidade e testemunho de Jesus Vivo e Ressuscitado. O primeiro com Jesus conviveu,...
Read More
” Não tenhais medo”. Homilia do 12º Domingo do Tempo Comum ( Ano A)

” Não tenhais medo”. Homilia do 12º Domingo do Tempo Comum ( Ano A)

  “Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma!” A Liturgia do 12º Domingo...
Read More
Fidelidade à missão que o Senhor nos confia  – Homilia para o XI Domingo do Tempo Comum do Ano A

Fidelidade à missão que o Senhor nos confia – Homilia para o XI Domingo do Tempo Comum do Ano A

  Com a Liturgia do 11º Domingo do tempo Comum (ano A), somos convidados a refletir sobre a missão que...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: