Homilia do 23º Domingo Comum – Dom Otacilio

Amor e ardor na fidelidade ao Senhor! (Homilia 23º Domingo Tempo Comum – ano C)

A Liturgia do 23º Domingo do Tempo Comum (ano C) nos convida a refletir sobre as exigências para seguir Jesus.

Constatamos que não se trata de um caminho marcado por facilidades. Ao contrário, o caminho da Cruz exige renúncia, coragem, desapegos, desprendimentos como veremos à luz da passagem do Evangelho de Lucas (Lc 14,25-33).

Caminhemos com o Senhor rumo a Jerusalém. Seguir o Senhor, não é falta de opção, ao contrário, é a melhor e a mais decisiva opção que fazemos em nossa vida.

Trata-se da mais radical, pois deve ser feita na raiz de nosso coração, na raiz de nossa vida, de modo que nossa vida é redimensionada e deverá ser pautada pela Sabedoria Divina que nos é revelada, de modo especial na Sagrada Escritura.

Esta escolha implica fortalecimento do coração com o Amor Divino, e a nossa mente com sua mais bela e desejada Sabedoria (Sab. 9,13-18).

O amor é essencial para que se fortifique novo modo de se relacionar rompendo barreiras, superando preconceitos, numa relação de irmãos e irmãs em Cristo como nos fala o Apóstolo à Filemon ( Fm 9b-10.12-17).

A Sabedoria Divina possibilita-nos o conhecimento da vontade de Deus, acompanha-nos em nossos discernimentos para viver a Sua vontade com paciência, constância e prudência.

Assim conclui-se que só por amor e com Sabedoria Divina trilharemos o caminho da cruz que, por mais paradoxal que possa parecer, é o caminho da felicidade.

Neste caminho três exigências para que sejamos cristãos, de fato:

  •   O desapego afetivo em relação à família e até a própria vida;
  • A disponibilidade para carregar a cruz, na mais perfeita e completa imitação do Sublime Mestre e Divino Salvador;
  • A renúncia de tudo, deixando absoluto espaço para Aquele que é o Absoluto em nossa vida.

Deste modo, compreenderemos e veremos confirmada a Palavra do Senhor: “Quem perder sua vida por causa de mim, ganhá-la-á” (Lc 9,22-25).

Como vemos nas Parábolas do Evangelho, aquele que se coloca a caminho com o Senhor, precisa da “sabedoria do arquiteto” e a “prudência de um rei”, para um seguimento que não seja entusiasmo momentâneo.

Sejamos realistas como o arquiteto e prudentes como o rei evitando ilusões fáceis, não reduzindo o cristianismo apenas ao “cultivo de boa vontade”.

Sábios e criativos, saberemos enfrentar os riscos que o compromisso cristão nos apresenta a cada momento, contando com a Fonte da Sabedoria, a presença do Espírito.

Por isto, concluamos com compromisso de mais tempo dedicado à oração e leitura da Palavra Divina, pedindo ao Senhor, uma vez por Ele amados e seduzidos, que jamais O desapontemos no caminhar da fé.

Tenhamos a maturidade de suportar os riscos de nossa fé cristã, com a certeza de que na fidelidade vivida na construção do Reino, nutridos provisoriamente no Banquete da Vida, um dia no Banquete Eterno a Coroa da Glória nos será alcançada.

Se quisermos seguir Jesus… Por onde iremos?  
Pelo caminho da facilidade ou da felicidade?

O que é necessário para que sigamos o Senhor?

Sem cruz não há fidelidade no seguimento ao Senhor!

Sem despojamento, desprendimento e

renúncia não há discipulado!

Como discípulos missionários do Senhor,

amemos com o Amor do Amado.

Eis a fonte, princípio e meta de um autêntico,

frutuoso e desejado discipulado!

+ Dom Otacilio Ferreira de Lacerda 

A Palavra do Pastor
Missão: graça divina, resposta nossa (Homilia – Ascensão do Senhor – Ano A)

Missão: graça divina, resposta nossa (Homilia – Ascensão do Senhor – Ano A)

Missão: graça divina, resposta nossa  “Ide pelo mundo e ensinai todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do...
Read More
Jesus prometeu e cumpriu: enviou-nos um Defensor (Homilia VI Domingo do Tempo Pascal)DTPA)

Jesus prometeu e cumpriu: enviou-nos um Defensor (Homilia VI Domingo do Tempo Pascal)DTPA)

 “O Espírito da Verdade, que o mundo não é capaz de receber, porque não O vê nem O conhece” No...
Read More
Jesus, o Caminho que nos conduz ao Pai – Quinto Domingo da Páscoa (Ano A)

Jesus, o Caminho que nos conduz ao Pai – Quinto Domingo da Páscoa (Ano A)

      Sejamos cristãos alegres, corajosos, convictos a caminho do céu, vivendo  no tempo presente a nossa fé em...
Read More
A fraqueza do rebanho e a fortaleza do Pastor – Homilia do IV Domingo de Páscoa (Ano A)

A fraqueza do rebanho e a fortaleza do Pastor – Homilia do IV Domingo de Páscoa (Ano A)

No IV Domingo da Páscoa (Ano A), o Dia do Bom Pastor, que é o próprio Jesus e também Dia...
Read More
Faça arder nosso coração, abra nossos olhos, Senhor! – Homilia para o 3º Domingo de Páscoa

Faça arder nosso coração, abra nossos olhos, Senhor! – Homilia para o 3º Domingo de Páscoa

Que a Boa Nova da Ressurreição de Jesus seja nossa força na missão: A Ressurreição de Jesus se descobre caminhando....
Read More
O Senhor nos comunicou o Seu Espírito _ Segundo Domingo de Páscoa

O Senhor nos comunicou o Seu Espírito _ Segundo Domingo de Páscoa

  “... Como o Pai me enviou, também eu vos envio. E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles...
Read More
“A fé que se torna missão” (Homilia  do Segundo Domingo de Páscoa)

“A fé que se torna missão” (Homilia do Segundo Domingo de Páscoa)

A fé que se torna missão” Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano A), também chamado de “Domingo...
Read More
“Caminha conosco, Senhor”

“Caminha conosco, Senhor”

  Na Liturgia das Horas, encontramos esta oração nas Vésperas da Segunda-feira da Quarta Semana, que nos remete ao Evangelho...
Read More
O mais belo amanhecer

O mais belo amanhecer

Quantos amanheceres já pudemos contemplar, e quantos ainda poderemos? Mas não há amanhecer como aquele que Maria Madalena viveu, quando...
Read More
Crer  no Ressuscitado é buscar as coisas do alto!

Crer no Ressuscitado é buscar as coisas do alto!

Crer no Ressuscitado é buscar as coisas do alto! Quem nunca se encantou diante da beleza de uma montanha? Não...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: