FESTA DOS 32 ANOS DA DIOCESE DE GUANHAES E O PROTAGONISMO DOS LEIGOS E LEIGAS

“No dom de ser cristão, todos se tornam discípulos missionários”.
No dia 1º de maio, quando se comemorou o aniversário da Diocese de Guanhães, se fizeram presentes cristãos leigos e ordenados das comunidades locais, como também de outras províncias. Festa linda, alegria total! Sinal de unidade em Cristo! Parabéns a todos e todas!
Tudo foi cuidadosamente preparado pelos ordenados – bispo e padres – e pelos leigos. Na caminhada pelas ruas da cidade, com participação significativa de padres e leigos, entre orações e cantos, tendo à frente o banner oficial do Ano do Laicato que está visitando todas as paróquias da diocese, meditamos o que se segue:
“Hoje nos reunimos para celebrarmos com muita alegria os 32 anos de nossa Diocese. Estamos vivendo também no contexto da Igreja que somos, O Ano do Laicato. Tema: Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na sociedade. Lema: Sal da Terra e Luz do Mundo, (Mt 5,B-14). Aqui está o nosso Banner que está passando por todas as paróquias de nossa Diocese.

Ao lançar o Ano Nacional do Laicato(2017/2018), a CNBB teve o objetivo de fazer com que os cristãos leigos e leigas sejam motivados a engajar-se nas causas sociais através do compromisso batismal, assumindo seu papel transformador em defesa dos menos favorecidos. O cristão leigo recebe no Batismo a missão de ser ‘Sal da terra e Luz no mundo’. A Igreja vive dentro deste mundo globalizado, interpelada a um permanente discernimento. O desafio do cristão será sempre viver no mundo se ser do mundo. Discernir significa aprender a separar as coisas positivas das negativas que fazem parte da vida atual.
Em 1967, o então Papa Paulo VI dizia que: ‘A sua primeira e imediata tarefa do Cristão leigo não é a instituição e desenvolvimento da comunidade eclesial, esse é o papel específico dos pastores. A tarefa dos leigos é o vasto e complicado mundo da política, da realidade social e da economia, como também o da cultura, das ciências e das artes. A partir da sua vocação específica, cristãos leigos vivem o seguimento de Jesus na família, no trabalho profissional, nas diversas participações na sociedade civil, colaborando assim na construção de uma sociedade justa e solidária’.
‘Sal da Terra e Luz do Mundo’ (Mt 5,13-14). Foi assim que Jesus definiu a missão aos seus discípulos. As imagens do sal e da luz são particularmente significativas se aplicadas aos cristãos leigos. Nem o sal, nem a luz, nem a Igreja e nenhum cristão vive para si mesmo. No caso dos cristãos, somente surtirão o efeito da Boa Nova se estiverem ligados a Jesus Cristo. O grande campo de ação dos cristãos é o mundo. A Igreja está dentro deste mundo, não fora dele. Na relação com o mundo a Igreja se vê pequena: Somos o povo de Deus, pequeno rebanho, sal na comida, fermento na massa, semente lançada na terra.
O Papa Francisco destaca que a atuação voluntária dos leigos na obra evangelizadora revela a revolução da ternura; o prazer de ser povo e a nova consciência de que a vida de cada pessoa é uma missão. Podemos afirmar, com alegria e renovada esperança, que os cristãos leigos são os grandes protagonistas desses avanços em unidade com os pastores.” (texto meditado por padres da diocese e fiéis em 3 paradas ao longo da caminhada pelo centro de Guanhães).
Na celebração eucarística, dom Jeremias Antonio de Jesus, bispo diocesano, destacou a presença dos leigos, agradeceu pelo trabalho evangelizador, exortou a todos que sejam firmes no seguimento de Jesus Cristo, na Igreja e no Mundo – especialmente no mundo da política.
Nossos agradecimentos a todos que contribuíram para que a alegria e a paz reinassem entre nós neste dia tão importante de nossa diocese.
Mariza C. Pimenta Dupim – Equipe de articulação para criação do Conselho de Leigos na Diocese.

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: