Novo curso do IRPAC: Formação com novos coordenadores paroquiais de catequese

Esse curso que está sendo iniciado, ( 09 a 14/01) foi pensado para ajudar as coordenações diocesanas de catequese na tarefa de formar os coordenadores paroquiais de catequese. O curso terá 42 horas/aula. Os objetivos são:

– Oferecer orientações concretas para o processo de iniciação à vida cristã nas comunidades e paróquias, através de uma catequese querigmática e mistagógica (EG 163-168).

– Propor a novos coordenadores da catequese caminhos possíveis para uma catequese vivencial e criativa, atenta à realidade das novas gerações.

Conteúdos das disciplinas:

 A catequese na era digital (8 horas/aula)

A Catequese e a geração NET – Desafios da catequese na era digital – Catequese e redes sociais – O uso de novas mídias no processo catequético.

Catequese e Iniciação à vida Cristã (8 horas/aula)

O que é iniciar alguém na fé cristã (não nascemos cristãos, tornamo-nos cristãos). A metodologia do processo catecumenal. Elementos de uma catequese de inspiração catecumenal. A centralidade da Palavra e do querigma (anúncio de Jesus Cristo).

Organizar e planejar a catequese (8 horas/aula)

Organização da catequese. O perfil da coordenação de catequese; liderança compartilhada. Planejamento como ato de fé. Passos do planejamento catequético; como elaborar projetos catequéticos. Mística e missão da coordenação de catequese: animar, cuidar e conduzir a mudança.

O caminho iniciático com crianças, jovens e adultos (DNC 187-214) (8 horas/aula)

A vivência da fé da criança, jovens e adultos e a iniciação à vida cristã. Orientações para a catequese conforme as idades e situações (também com idosos, com pessoa com deficiência, ambientes diversos…).

A Bíblia na catequese (4 horas/aula)

A questão metodológica e a criatividade no uso do texto bíblico na catequese.

Da Diocese de Guanhães, partiram na manhã do dia 09/01, seis coordenadores: Bernadete e Gláucia de Conceição do Mato Dentro, Jussara e Rosilene de Sabinópolis, Luciene de São João Evangelista e Valmir de Peçanha, para participarem desse novo Curso do IRPAC.

Abaixo, um relato da cursista Rosilene Ávila da paróquia São Sebastião, de Sabinópolis, sobre a abertura do curso:

O curso para novos coordenadores de catequese teve início nessa terça, 09/01 na Casa de Retiro São José, em BH. Após o jantar e uma calorosa acolhida, o grupo participou da brilhante palestra ministrada por José Tolentino Mendonça. O estudioso falou sobre a necessidade de se apresentar na catequese o Deus desejável e não o Deus impositivo, regulador e normativo. Para fazer catequese é necessário intuição, aprendizagem e ousadia. É preciso abrir-se para os mestres inesperados. Encontrar formas de catequese em mestres inesperados, citando algumas obras de Manoel de Barros, Adélia Prado, Clarice Lispector, Rubem Alves Fernando Pessoa.

Segundo o autor, é preciso ler a Bíblia de modo novo, aproximando-se da contemporaneidade, não ter medo das dúvidas e questionamentos. É preciso provocar o espanto, pois do espanto é que nascem as perguntas e o desejo de conhecer. Não é possível dar comida a quem não tem fome. É necessário provocar essa fome. É preciso resgatar na catequese as narrativas. Jesus vai sendo revelado aos poucos. Mais importante do que dar definições sobre Jesus é preciso levar ao seguimento de Jesus, fazendo o itinerário para descobrir quem é Jesus, numa experiência que deve ser de inteireza, de autenticidade, como numa gestação. A liturgia deve ser sempre presente na catequese. E numa riqueza de analogias que não é possível reproduzir por inteiro, o autor lembra que o verdadeiro catequista é o Espírito Santo e que essa beleza “maior ainda” deve ser testemunhada.  

Rosilene.

Fotos de Eliana, Valmir e Vera

 

  

                

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: