Novena do padroeiro da Diocese e da paróquia São Miguel em Guanhães – Oitava Noite

Missa presidida, na sexta, dia 30 , por Pe Saint Clair. Após a Missa, o 8º dia da Novena.

8º DIA

QUEM COMO DEUS? MISERICÓRDIA: CAMINHO DE TRANSFORMAÇÃO E COMPROMISSO..

01- Oração para todos os dias:

  1. São Miguel, príncipe da justiça e da paz, ajudai-nos a sonhar e construir um novo céu e uma nova terra, gestado e gerado na misericórdia do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

T: Senhor, dá-nos a graça de aceitar o chamado para sairmos do comodismo, a coragem para caminhar e semear sempre de novo, sempre mais além, tornando o mundo mais humano e amável.

D: Vem Espirito Santo, ajuda-nos a reconhecer Deus nos outros, saindo de nós mesmos para procurar o bem de todos, mudando o que for necessário agindo com generosidade e coragem.

T: Faça-nos  Senhor, pessoas e comunidades em saída, levando em nosso coração a mensagem do teu Evangelho, sua força, sua potencialidade. Desperta em nós a esperança para sermos pessoas e comunidades acolhedoras e misericordiosas.

03-Reflexão  após a comunhão

L1: A Bula fala da Porta Santa.  Forte símbolo de um ritual de passagem, o atravessar a porta quer nos fazer refletir que um caminho novo merece uma caminhada para lá chegar; depois, precisa-se de uma decisão, cruzar o umbral, o limiar, a porta, e assim adentrar em uma nova realidade, em uma nova visão de mundo, em um contemplar novos céus e nova terra, em um respirar novos ares…

As: Na misericórdia, temos a prova de como Deus ama. Ele dá tudo de Si mesmo, para sempre, gratuitamente e sem pedir nada em troca.

L2: Peregrinação é um sinal peculiar no Ano Santo, ícone do caminho que cada pessoa realiza na sua existência. A vida é uma peregrinação  ser humano é um caminhante, um peregrino que percorre uma estrada até desejada. Para além de uma peregrinação a uma cidade, a um santuário, o Senhor Jesus indica as etapas da peregrinação através das quais é possível atingir esta meta.

As: Abramos os nossos olhos para ver as misérias do mundo, as feridas de tantos irmãos e irmãs privados da própria dignidade e sintamo-nos desafiados a escutar o seu grito por ajuda.

L1: Para chegar a Porta Santa, cada pessoa deverá fazer, segundo as próprias forças, uma peregrinação. Esta será sinal de que a própria misericórdia é uma meta a alcançar, a exigir empenho e sacrifício. Ao atra-vessar a Porta Santa, teremos assumido o compromisso de sermos misericordiosos como os outros como o Pai é conosco.  Vivamos as etapas da peregrinação indicadas por Jesus para atingir a meta da misericórdia como: Não julgar nem condenar! Não falar mal do irmão.

As: Que o grito de tantos irmãos que sofrem se torne o nosso e, juntos, possamos romper a barreira de indiferença que frequentemente reina soberana para esconder a hipocrisia e o egoísmo.

L2: Outra etapa é abrir o coração! Ir ao encontro dos irmãos mais sofridos: “Quantas situações de precarie-dade e sofrimento no mundo atual! Quantas feridas gravadas na carne de muitos que já não tem voz, porque o seu grito foi esmorecendo e se apagou por causa da indiferença. Somos chamados a cuidar destas feridas, aliviá-las com o óleo da consolação, enfaixa-las com a misericórdia e trata-las com a solidariedade e atenção devidas”.

03- Ladainha de São Miguel

04- Oração São Miguel

05- Hino São Miguel

A Palavra do Pastor
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More
“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“A quem iremos, Senhor?” Com a Liturgia do 21º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre nossas opções, sobre o discernimento que...
Read More
A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano B), continuamos a refletir sobre um tema de extrema importância: Jesus...
Read More

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: