Retiro Espiritual do Clero da Diocese de Guanhães

Ao ver que seus apóstolos estavam cansados da labuta diária, Jesus lhes convida: “Vinde à parte, para algum lugar deserto e descansai um pouco” ( Mc 6,30-31). A procura era tanta que nem sequer tinham tempo para comer.

Atendendo ao convite de Jesus, o clero da Diocese de Guanhães se reuniu para um Retiro Espiritual que aconteceu nos dias 22 a 25 de agosto, no centro Pastoral Enrichetta Onorante Michisanti, da Arquidiocese de Diamantina/ Minas Gerais e foi assessorado por Dom Aloísio Vitral, bispo de Teófilo Otoni/MG.

O mês de agosto,  dedicado às vocações é tempo  para momentos fortes de oração pessoal e crescimento no relacionamento com Deus e de encontro consigo. É também  tempo de convivência, partilha e descanso para os padres que saem da rotina administrativa e pastoral.

Vejamos também o que diz São João Paulo II na exortação apostólica pós-sinodal “Pastores Dabo Vobis”  sobre a formação dos sacerdotes nas circunstâncias atuais: “Se cada momento pode ser um “tempo favorável” (cf. 2 Cor 6, 2), no qual o Espírito Santo diretamente conduz o sacerdote a um crescimento na oração, no estudo e na consciência das próprias responsabilidades pastorais, há, todavia, momentos “privilegiados”, mesmo se mais comunitários e pré-estabelecidos. (…) Os encontros de espiritualidade sacerdotal, tais como os retiros, os dias de recolhimento e de espiritualidade,  constituem ocasião para um crescimento espiritual e pastoral, para uma oração mais prolongada e calma, para um regresso às raízes do ‘seu ser padre’, para reencontrar vigor de motivações para a fidelidade e o impulso pastoral” (Pastores dabo vobis, n 80).

Coloquemos-nos igualmente  e sempre, em oração pelos sacerdotes, para que Deus os revigore e o Espírito Santo os ilumine na missão.

   Pe Bruno Costa Ribeiro

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: