VIVA A DIOCESE DE GUANHÃES

30anosdiocese

Nossa Diocese tem muitas realizações e bênçãos de Deus sinalizadas no itinerário destes 30 anos. Anos marcados pelo empenho na construção de uma caminhada sólida, firme e a serviço da evangelização do povo de Deus.

Uma Diocese que completa 30 anos de caminhada conta com um grupo enorme de pessoas que em todas as paróquias trabalham com amor e carinho para o seu crescimento, são leigos engajados em diversas pastorais, são catequistas que atualmente estão dedicando com mais afinco à formação da catequese com inspiração catecumenal, são padres que lutam para conduzir o seu povo em suas paróquias, são os servidores contratados para prestar o serviço de zeladoria das residências, escritórios e templos, são os responsáveis pela imprensa que comunicam por rádio, jornal e internet as noticias da diocese, é o povo que acima de tudo, ama o que faz. Nesse amor ao que se faz, à frente de todo esse povo está Dom Jeremias, nosso pastor e guia.

Muitos trabalhos nossa diocese está ainda por realizar e pedimos que todos se tornem responsáveis por tudo que desejamos realizar em nossa Igreja. Com a participação e colaboração de cada um teremos condições de nos fortalecermos ainda mais para juntos anunciarmos Jesus Cristo neste chão diocesano.

São Paulo escreve que “embora muitos, formamos um só corpo em Cristo” (1Cor 12,12). Que possamos viver estas palavras de São Paulo com o objetivo a ser alcançado em nossas atividades. Que elas sejam o impulso a nos levar sempre avante no empenho pelo Reino de Deus.

Nossa diocese é consagrada a Virgem Maria, Mãe de Jesus, essa mulher que se fez discípula, ouvinte fiel da palavra que meditava em seu coração e proclamada em seu cântico de louvor e agradecimento (Lc 1,46-55). Maria é nossa companheira no itinerário da fé.

Peçamos à Maria Santíssima que nos ajude na missão. A missão que se impõe às comunidades paroquiais é rever o relacionamento humano que nelas se estabelece (Doc 100 CNBB nº 259). Que Maria nos ajude a viver na alegria, nos ensine o perdão, o amor mútuo, o diálogo e a correção fraterna para assim nos transformarmos em comunidades missionárias capazes de atrair aqueles que por sofrimentos deste mundo se desviaram do caminho de Deus. Comunidade missionária, portanto, é comunidade acolhedora.

A comunidade que vive o amor reflete a mensagem de São João 13,35: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros”. Esta mesma comunidade vai ouvir sempre pessoas admiradas dizendo: “Vede como eles se amam!”

O amor fraterno, a amizade e a caridade com todos são aspectos irrenunciáveis de uma comunidade cristã. Testemunhando o amor fraterno a comunidade será missionária, será comunidade de comunhão. Vida em comum e em união.

Este é o nosso chão, nossa terra, nossa semente, nossa plantação, nosso fruto, nosso alimento, nosso sustento, nosso sofrimento, nosso alento, nosso caminho. Caminho que faz 30 anos e que não termina a caminhada. Muitas flores e frutos serão ainda plantados e colhidos por aqui.

Parabéns à nossa diocese! Parabéns a todos nós!

Roberto Magno

Equipe CATECOM

A Palavra do Pastor

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More
A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

Com a Liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Amor e a solicitude de Deus...
Read More
Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

“A missão de Jesus é a nossa missão” A Liturgia da Palavra do 15º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

“‘Silêncio! Cala-te!’ O vento cessou e houve uma grande calmaria. Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos?...
Read More
O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente No 11º Domingo do Tempo Comum (Ano B), a Liturgia da Palavra nos convida...
Read More
Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Vivendo o Tempo Comum, sejamos cada vez mais fortalecidos pela Palavra, que é fonte divina de nossa conversão, como discípulos...
Read More
O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

Retomando a citação do Papa Emérito Bento XVI em que ele ressalta a missão da Igreja que é chamada a...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: