Encontro do Pe. José Aparecido dos Santos e Dom Jeremias  com coordenadores de pastorais

 

reuniaopast5

Na   manhã do dia 30 de abril, aconteceu no salão da catedral, o primeiro encontro dos coordenadores diocesanos das pastorais, com Pe José Aparecido dos Santos e com Dom Jeremias. Estiveram presentes também os padres : José Martins e Pe José Aparecido de Pinho.

O encontro iniciou-se com a leitura do evangelho de Jo 15, 18 a 27 e concluiu-se que apesar dos desafios que são muitos, a missão dos coordenadores é de vida, alegria…

Dom Jeremias começou dizendo que o objetivo do encontro  é para manter a comunhão, a sintonia. Quantos leigos existem na Diocese, mas  ela é pequena, por isto há possibilidade de se caminhar na comunhão. Este encontro é também para valorizar os trabalhos que os coordenadores realizam nas paróquias.

Dom Jeremias leu e comentou sobre o texto “ A mística do coordenador de pastoral”, pois precisamos de uma conexão com o sagrado. O coordenador de catequese é muito importante para a Diocese, para o bispo, por isto é  necessário alimentar a sua mística para não comprometer  os trabalhos. O bispo é o primeiro coordenador de pastoral. O símbolo do bispo é a planta de nome acanto,  por ela ser uma planta resistente. O bispo deve ser resistente; mesmo destruído, sofrido…Ele deverá manter com  ânimo o seu pastoreio. Todos os agentes de pastoral são pastores, fazem parte do pastoreio; não têm cargos, mesmo estando a serviço. Por ser o bispo, o primeiro coordenador, cada padre é extensão do bispo e os coordenadores também são. Estamos todos a serviço da grande seara do senhor, por isto cabe a nós, zelar, cuidar com carinho, dar o melhor de nós, apesar de nossas fraquezas.  E, principalmente, caminhar na unidade, para não ser galho desgarrado.

O coordenador precisa se organizar, ter metas, para sistematizar os trabalhos.  Deve ter aptidão, não basta só ter boa vontade e buscar sempre a formação.

Dom Jeremias disse que  ele entende que às vezes o padre dificulta, mas faz-se necessário animar e planejar organicamente. Ele citou o exemplo da organização da CNBB, que convoca todos os bispos para a participação nos encontros, como a assembleia que aconteceu, semana passada, em Aparecida. Os bispos não são convidados a participarem, são convocados. Isto por causa da unidade. É preciso haver a unidade na pluralidade.  Como exemplo, temos Pentecostes: mesmo com linguagens diferentes, cada um ouvia na sua língua. Manter a unidade, para se evitar a dispersão. E quando não se adequa às regras, às orientações, acontece o paralelismo. O paralelismo leva à solidão e isolar-se é remar contra a maré. Existem aqueles que não mudam, de jeito nenhum, porque sempre fizeram assim… Quem é “pirracento” , não serve para coordenar,  não segue as regras, as orientações, comprometendo a unidade. Também não quer dizer, que todos devem ficar iguaizinhos, mas seguir os critérios. O bispo por exemplo, mesmo que não goste deste ou daquele movimento, ele deve apoiar, para orientar.

O bispo é que  escolhe o coordenador. A autoridade é para manter a união. A missão de todos nós, é  evangelizar. A catequese apresenta sintomas de falta de unidade, pois a ordem é catequese sob inspiração catecumenal, mas tem gente que caminha com a cabeça “dura”. Existem os bichinhos complicados…

A coordenação não pode centralizar tudo em si, mas também não pode ser marionete.

Entra aí, a mística: Eclesialidade, Credibilidade, União e conformidade e a necessidade de muita oração.  E  sempre pensar: “O que  Jesus faria diante desta situação”?

“ Bichinho malvado” é a fofoca. Por pior que seja a pessoa, todos têm o direito da boa fama, até os políticos.

Tentações e riscos que os coordenadores devem eliminar:

Autoritarismo, utilitarismo, isolamento, auto suficiência e centralismo.

Principais traços de um bom  coordenador:

Espírito de serviço, se colocando nos últimos lugares; entregar-se aos serviços, acompanhando os outros. É preciso confiar, mas acompanhar; comprometer-se para somar; uma caridade  forte e lúcida; respeitar, entender; ter pés no chão; humildade e fortaleza; revestir-se de sentimentos de mansidão.

Ao final do encontro, pe José  Martins fez o convite para a Romaria da Terra que irá acontecer em Resplendor, no m~es de julho.

Pe José Aparecido apresentou o calendário das atividades pastorais, fez indicações de leituras de estudos e documentos da igreja, apresentou Organograma das pastorais e movimentos   e falou sobre o questionário para a realização da assembleia.

O encontro foi encerrado com o almoço.

 

A Palavra do Pastor
Sejamos instrumentos nas mãos de Deus (Homilia do 3º Domingo do Ano A)

Sejamos instrumentos nas mãos de Deus (Homilia do 3º Domingo do Ano A)

No 3º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre o Projeto de Salvação e de Vida plena que Deus...
Read More
FORTALEÇAMOS O PILAR DA PALAVRA DE DEUS

FORTALEÇAMOS O PILAR DA PALAVRA DE DEUS

As novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil (2019-2023), Documento nº. 107 da Conferência Nacional do Brasil  (CNBB), nos apresentam...
Read More
Apresentar e testemunhar Jesus, a luz das Nações ( Homilia para o 2º Domingo do Tempo Comum-ano A)

Apresentar e testemunhar Jesus, a luz das Nações ( Homilia para o 2º Domingo do Tempo Comum-ano A)

Apresentar e testemunhar Jesus, a Luz das Nações “Melhor é calar-se e ser do que falar e não ser. Coisa...
Read More
Ser batizado é ouvir a voz do Filho Amado

Ser batizado é ouvir a voz do Filho Amado

  O Batismo do Senhor é apresentado de diferentes modos: os Evangelhos de São Marcos e São Lucas apenas fazem...
Read More
A Evangelização nos desafia: É tempo de sermos epifânicos!

A Evangelização nos desafia: É tempo de sermos epifânicos!

  A Evangelização nos desafia: É tempo de sermos epifânicos! Há de brilhar e brilhou… Uma estrela há dois milênios,...
Read More
Epifania: Jesus é o Salvador de todos os povos ( Homilia da Epifania do Senhor)

Epifania: Jesus é o Salvador de todos os povos ( Homilia da Epifania do Senhor)

Epifania: Jesus é o Salvador de todos os povos Celebraremos com toda a Igreja, a Solenidade da Epifania do Senhor,...
Read More

Deus seja louvado! Olhando para o ano que está terminando, faltando apenas dois dias, vi que: Amo o que faço! Creio...
Read More
Sagrada Família, modelo de fidelidade e coragem

Sagrada Família, modelo de fidelidade e coragem

Sagrada Família, modelo de fidelidade e coragem Celebrar a Festa da Sagrada Família (ano A), é para todos nós, uma...
Read More
Ah, se nossas famílias escutassem o Anjo do Senhor…

Ah, se nossas famílias escutassem o Anjo do Senhor…

Ah, se nossas famílias escutassem o Anjo do Senhor... Na Liturgia da Palavra na Festa da Sagrada Família (ano A),...
Read More
O silêncio dos inocentes

O silêncio dos inocentes

O silêncio dos inocentes... “Levante-se, pegue a Criança e a Sua mãe e fuja para o Egito. Fiquem lá até...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: