Não tenhamos medo! “Ele está no meio de nós” . XIX Domingo do Tempo Comum do Ano A

Não tenhamos medo!

“Ele está no meio de nós”

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano A) leva-nos a contemplar o Amor de Deus, que está sempre de braços dados com a humanidade.

Sua mão está sempre estendida ao nosso alcance. Mais ainda, na travessia do mar, a partir da fé de Pedro, somos convidados a renovar nossa fé e confiança no poder de Deus e atravessar para a outra margem, comprometidos com o Reino de Deus.

A barca da Igreja fará a travessia para a outra margem, e Deus nos garante o êxito nesta travessia.

A manifestação de Deus não se dá segundo a lógica, critérios e concepções humanas, como vemos na primeira Leitura. Deus Se manifesta no silêncio, no recolhimento,  e na intimidade com Ele renovamos nossas forças.

Como Elias, temos que confiar na presença de Deus, que Se apresenta na suave brisa divina, e com ele somos convidados a regressar aos inícios de nossa fé, reavivando a chama do primeiro amor em confiança, intimidade, humildade, simplicidade e interioridade no relacionamento com Deus.

É preciso que reencontremos nossas raízes cristãs. Não podemos perder os princípios cristãos e éticos que norteiam a nossa vida. Não podemos sucumbir diante da tentação idolátrica que o mundo nos propõe a cada instante.

É preciso recuperar o entusiasmo inicial, superar toda e qualquer forma de contrariedade e perseguição numa fé sólida e enraizada, só assim não seremos naufragados no mar das dificuldades, mediocridades, mentiras, cansaços, desânimos, marasmos, indiferenças, incompreensões e perseguições.

Tenhamos fé! A Salvação de Deus é para todos, mas depende do empenho de cada um de nós; de nossa abertura, da nossa entrega, do nosso compromisso e confiança.

Não percamos a oportunidade da Salvação que Deus nos oferece, nos lembra o Apóstolo Paulo na segunda Leitura (Rm 9,1-5).

É preciso superar esquemas medíocres e fechados de fé, procurando fazê-la frutificar-se, abrir-se em renovados compromissos; não nos instalarmos em nossas certezas e autossuficiências, que facilmente podem nos conduzir à ditadura do relativismo; e também fortalecer nossa adesão incondicional a Jesus e ao Projeto do Reino pelo qual Ele deu a vida e nos chamou a fazer o mesmo.

Hoje Ele nos diz: “Vem, não temais, tende confiança…”. A noite da qual fala o Evangelho pode ser iluminada com a presença de Jesus Cristo Ressuscitado.

A escuridão será iluminada, o medo será afastado; as forças devoradoras da vida serão vencidas; os ventos contrários cessarão e as tempestades serão acalmadas, pois elas não são e não serão para sempre. Em outro momento Jesus disse: “Coragem, eu venci o mundo!”

O simbolismo é extremamente rico: O mar é sinal de morte, frustração, desânimo, desilusão.

Vençamos as forças da morte! Façamos a mesma experiência de fé das primeiras comunidades.

A outra margem é o Banquete do Reino, que só será alcançado por quem não sucumbir, não submergir na luta. É preciso enfrentar o mar de dificuldades com fé.

Reflitamos:

– Qual o tempo reservo e dedico para a minha intimidade com Deus?

– Sei fazer silêncio para que Deus e Sua presença possa sentir?

– Quais são as raízes que não posso perder, ou que devo revitalizar, para corresponder ao Projeto de Salvação que Deus tem para mim e para a humanidade, para não ficar mergulhado num estéril intimismo que d’Ele, ao contrário, me afasta?

– Abro-me à Salvação que Deus me oferece e correspondo com gestos, compromissos, atitudes?

– Quais são as minhas referências para o existir?

– Sou fiel aos valores do Reino?

– A Celebração Eucarística tem sido para mim o maior e o melhor momento do meu encontro com Deus e com os meus irmãos?

– Tenho uma proposta credível para ao mundo apresentar e testemunhar?

Concluindo, crer no Cristo Ressuscitado é a certeza de que jamais seremos vencidos.

Como disse o Apóstolo Paulo: “Nada nos separe do Amor de Cristo porque n’Ele somos mais que vencedores”.

Coragem! Com o Senhor atravessaremos as noites escuras e enfrentaremos os ventos contrários.

“Creio em Deus Pai todo Poderoso…

Postado por Dom Otacilio F. Lacerda em http://peotacilio.blogspot.com/2020/08/nao-tenhamos-medo-ele-esta-no-meio-de.html

A Palavra do Pastor
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More
Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

“Ai de mim se seu não evangelizar” (1 Cor 9,16). A Evangelização na cidade tem inúmeros e grandes desafios, de modo...
Read More
“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

No 1º Domingo da Quaresma (Ano C), repensamos nossas opções de vida, tomando consciência das tentações que nos impedem de...
Read More
Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

“Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse:  “Eu quero: fica curado!”. No mesmo instante  a lepra...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: