Ufa! Foi por um vírus…

 

Rápido, forte e letal, é assim que o coronavírus (covid-19) tem se apresentado desde que encontrou morada e aconchego no ser humano frágil.

Sua intromissão fez com que os governantes tomassem medidas como, por exemplo, a quarentena para os infectados e o isolamento social. Medidas tão fortes que as ruas ficaram vazias, os trabalhos cotidianos foram adaptados, passando a funcionar em casa.  Os religiosos se reinventaram no mundo virtual, preservando assim, o contato do fiel com o divino e as famílias passam a se sentir e a se cuidar mais intensamente. Vale sonhar com “um lar onde os pais ainda se amam” como canta Padre Zezinho.

O coronavírus causou e está causando no ser humano, a começar da China, nos últimos meses e agora em outros países dentre eles, o Brasil, um grande alerta, digno de reflexão, de análise do hoje e de um olhar audacioso no futuro. Hoje, a ciência tenta dialogar com o vírus, mas ele segue indiferente aos recursos existentes.  Nesse sentido, vale considerar que a partir disso o ser humano percebe o quão delicada e breve é sua vida. Ele não é um ser isolado que se basta, mas faz parte de um todo, de um grande corpo cujos membros são muitos. Mais vale agora acatar as orientações da Organização Mundial da Saúde, pois o tempo está passando e vidas sendo ceifadas. Mais vale agora a compreensão, o cuidado e a oração, pois nesta casa comum, como lembra o Papa Francisco, somos todos irmãos.

Como lição, o Mundo se recorde que todas as nações formam uma só família e que se alguma delas se exclui de estender-se à outra, estará contribuindo com a dizimação de boa parte dos membros dessa mesma família. Oxalá poder exclamar amanhã: Ufa! foi por um vírus. Sim! Por causa dele as ruas tomaram nova forma e os trabalhos se modificaram. As religiões se redescobriram e as famílias puderam se amar ainda mais. Vale o questionamento, após a pandemia, como refletir a humanidade?

Que o ser humano aprenda com este momento de confronto mundial em que a solidariedade e a união batem à porta e pedem hospedagem para que num isolamento voluntário, todos juntos, contenhamos o avanço do coronavírus, preservando também as equipes de saúde. Do contrário, será uma inesquecível tragédia.

Filipe Ferreira Coelho

23 de março de 2020.

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: