Igreja celebrará pela primeira vez o “Domingo da Palavra de Deus”.

Isto acontecerá no próximo dia 26 de janeiro de 2020.

O Papa Francisco, atendendo a inúmeras solicitações chegadas de todo o mundo, instituiu, com a Carta Apostólica Aperuit illis, o Domingo da Palavra de Deus a ser celebrado todos os anos no 3º Domingo do Tempo Comum, para celebrar, refletir e divulgar a Palavra de Deus (Aperuit illis, 3).

A carta Aperuit illis foi assinada pelo Papa Francisco no dia 30 de setembro de 2019, memória de São Jerônimo, dia em que se começou a celebrar 1600º aniversário de morte do doutor das Escrituras. Foi ele quem afirmou: “Desconhecer as Escrituras é desconhecer Cristo”.

Ademais, os evangelhos deste domingo, nos três ciclos litúrgicos (A, B e C), relatam o início do ministério público daquele que ao mesmo tempo é o mediador e mensagem, Jesus, o Verbo feito carne (cf. Jo 1,4).

O Santo Padre já havia manifestado no fim do Ano Santo da Misericórdia o seu desejo de que “a Palavra de Deus seja cada vez mais conhecida, celebrada e difundida” (Misericordia et misera, 7). Nesta mesma Carta Apostólica, com a qua encerrou o Jubileu Extraordinário, Francisco desejava que “toda a comunidade, em um domingo do ano litúrgico, pudesse renovar o empenho pela difusão, pelo conhecimento e aprofundamento da Sagrada Escritura, um domingo dedicado inteiramente à Palavra de Deus, para compreender a inexaurível riqueza que provém daquele diálogo constante de Deus com o seu povo” (Misericordia et misera, 7).

Cabe, portanto, a cada realidade local encontrar formas adequadas e eficazes para viver, da melhor forma possível, esse domingo, fazendo “crescer no povo de Deus uma religiosa e assídua familiaridade com as Sagradas Escrituras, tal como ensinava o autor sagrado já nos tempos antigos: ‘Esta palavra está muito perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a praticares’ (Dt 30,14)” (Aperuit illis, 15).

Algumas pistas são oferecidas pelo Pontifício Conselho para a promoção da nova evangelização às quais somamos iniciativas próprias da nossa realidade:

– valorizar o lugar da Palavra na celebração litúrgica;

– familiarizar-se com os livros da Palavra na liturgia: o lecionário e o evangeliário;

– acolher a Palavra (evangeliário) na procissão de entrada, trazida por um diácono ou leitor e depositada sobre o altar até a sua proclamação ou deposta num pequeno trono que sublinhe a sua centralidade, como foi feito no Concílio Vaticano II;

– valorizar a proclamação da Palavra e capacitar os seus proclamadores;

– cantar o salmo, essa deveria ser a regra;

– nas celebrações presididas pelo bispo, valorizar a bênção com o evangeliário, dada depois da proclamação do Evangelho e acolhida num silencio orante, acompanhado pelo sinal da cruz;

– expressar veneração à Palavra após a sua proclamação, expondo o evangeliário à veneração dos fiéis, que pode ser expressa por um beijo, um toque, uma inclinação, um canto ou mesmo um aplauso;

– entregar ritualmente a Bíblia aos fiéis que não a possuem, estimulando-os a ler, a escutar nela a Palavra de Deus e a transmiti-la, ou ainda aos catequistas que neste ano exercerão este ministério da Palavra;

– promover um tempo de oração com a Leitura Orante da Bíblia;

– incentivar a escuta e a entronização da Bíblia nas famílias;

– realizar gincanas bíblicas com os coroinhas, acólitos e crianças, adolescentes e jovens da catequese e dos grupos de jovens;

– divulgar o projeto Lectionautas Brasil de leitura orante na web (www.lectionautas.com.br) e promover a capacitação de jovens lectionautas na comunidade/paróquia;

– convidar as comunidades cristãs separadas para partilhar uma celebração da Palavra;

– promover a leitura contínua do evangelho durante um período de tempo na Igreja ou na praça, com bons leitores, locutores locais, pessoas de renome etc;

– encontrar os grupos de círculo bíblico para motivação missionária, a partir da importância do encontro ao redor da Palavra;

– por fim, começar iniciativas que envolvam a Palavra de Deus e possam se prolongar ao longo do ano e da vida da comunidade. 

Nesta linha de proximidade prática da Palavra de Deus, vale a pena lembrar que com a Carta Apostólica Misericordia et misera, o Papa Francisco instituiu também o Dia mundial dos pobres, celebrado no 33º Domingo do Tempo Comum, domingo anterior à Solenidade de Cristo, Rei do universo. Este ano, o Dia mundial dos pobres ocorrerá no domingo, 15 de novembro, sendo precedido por uma Jornada mundial dos pobres, que ocorre na semana precedente.

 

Por, Pe. Jean Poul Hansen – Coordenador Diocesano de Pastoral da Diocese de Campanha/MG.

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: