Ano Nacional do Laicato na Festa de Cristo Rei

Como proposto pela 54ª Assembleia Geral da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil –, em 2017 – 2018 celebrou-se o ANO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL, com início na Solenidade de Cristo Rei e culminância também na Festa de Cristo Rei, dia 25 de novembro, já que a missão do leigo e leiga não termina. É compromisso da CNBB “Celebrar o Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas na Solenidade de Cristo Rei, a cada ano”. (Doc. 105. n.275b).

Durante todo o ano, refletimos o Doc. 105 “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade – Sal da Terra e Luz do Mundo” , recordando nossa responsabilidade de Batizados, membros do Corpo de Cristo, que é a Igreja, na vivência de nossa vocação de cristãos na Igreja e na Sociedade. Enfrentamos grandes desafios na busca da transformação da realidade vivida em nosso país, com a certeza de que participamos da construção de uma nova sociedade pautada nos ensinamentos do Mestre Jesus.

Para Jussara Ventura, “o Ano do Laicato deixa para nós, da comunidade, o sabor do sal; que nunca percamos o nosso sabor e a luz de Cristo que brilha em cada coração”. “O Ano do Laicato não terminou; só encerramos a primeira etapa; é como o horizonte: quando pensamos que estamos chegando, descobrimos que precisamos caminhar mais. Não pare de caminhar, você também”, declara Maria Ângela Coelho, de Virginópolis. “Quando somos SAL DO MUNDO, damos um novo sabor a todas as esferas da vida e conservamos nossa fé, apesar de todas as provações. Nosso testemunho cristão dá sabor e vida e ilumina o caminho de muitos irmãos e irmãs”, afirma Lurdinha Barroso Filizzola. Que legado a celebração do ANO DO LAICATO deixa para você, meu irmão e minha irmã? A catequista Madalena, de Taquaral – paróquia Nossa Senhora Aparecida – Guanhães, confessa: “creio que o grande legado é o despertar do próprio leigo para assumir seu lugar na Igreja e viver sua santidade no mundo”. “Ser presença viva do Evangelho no chão onde pisamos, conhecedores da missão de batizados e batizadas, vivendo a união tão esperada pela Igreja; ser leigo e leiga valorizando o meu dever e respeitando o direito do outro”, conclui a catequista Célia, de Peçanha.

Que tenhamos tido tempo e oportunidade para repensar nossa missão na Igreja e no mundo.

Rogamos ao Senhor, que como Batizados e enviados, sejamos a Igreja de Cristo em missão no mundo.

Mariza da Consolação Pimenta Dupim

Fotos enviadas por Lília Costa Pires

 

Fotos do tríduo por ocasião encerramento do Ano Nacional do Laicato na festa de Cristo Rei, na paróquia N Sra da Pena em Rio Vermelho. 

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: