QUEM TEM SAUDADE DE JULHO?

No Estado de Minas Gerais, crianças e adolescentes estão sem aulas desde março. Servidores estaduais têm o salário parcelado em 3 vezes. Desde 2016, recebem os provimentos com atraso. Muitas famílias sofrem os efeitos da instabilidade política.
Em maio, a greve dos caminhoneiros parou o país por mais de 10 dias. Nas cidades, os cidadãos já não conseguiam comprar produtos básicos para a economia doméstica. Faltaram alimentos, gás de cozinha, remédios nas farmácias.
O preço dos produtos aumentou. A conta de energia elétrica está mais cara. Cresce o índice de desemprego no país. 13 milhões de trabalhadores estão sem trabalho. Aumentam a informalidade, a violência e a desigualdade social.
Pesquisa divulgada pelo jornal Folha de São Paulo mostra que 70 milhões de brasileiros, com 16 anos ou mais, deixariam o país se pudessem. Os níveis de descrédito são altos. Pouca gente acredita em novos rumos, na política e na economia, para a sociedade. Ética, infelizmente, virou uma palavra fora de moda. Vale tudo para manter o poder. Tudo.
Empresas multimilionárias mantêm salários astronômicos dos jogadores de futebol. Famílias trocam os televisores nas lojas para assistirem aos jogos da Copa do Mundo. As narrativas sobre a vitória da seleção canarinho prevalecem na propaganda dos meios de comunicação. Quando vencem os comandados do Tite, o povo brasileiro vence! Muitos cidadãos não creem nisso mais.
O mês de julho chegou! Você se lembra, leitor/a, da magia desse período do ano? Férias, famílias reunidas, sinais de solidariedade em mínimas atitudes cotidianas. Não sei se devo afirmar, mas julgo vivermos em tempos de desafetos. Não sabemos quando começa nem quando termina essa passagem.
Esperança, justiça, paz, amor, solidariedade, respeito mútuo, enfim, valores dos quais a sociedade tanto precisa têm de ser cultivados por todas as pessoas. A mensagem de Lucas constitui um desafio ao nosso entendimento e à prática da virtude: “(…) o Reino de Deus está entre vocês” (Lc 17,21).

Luís Carlos Pinto
Professor de Educação Básica

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: