Terço dos Homens em Peçanha: tarde de formação e espiritualidade.

O grupo do terço dos homens da paróquia Santo Antônio, de Peçanha, se reuniram na tarde deste domingo (24/09) para um momento de formação e espiritualidade com a temática do Ano Mariano. Começando às 14:00 horas na igreja matriz. Os diversos grupos que se reúnem para rezar o terço, tanto na igreja matriz quanto nas comunidades, foram acolhidos para este 1° momento onde houve a adoração ao santíssimo sacramento e terço meditado. Após isso, no salão paroquial, foi trabalhado a temática proposta:“Maria e o projeto de Deus na história da salvação”, seguido por  uma caminha saindo do salão paroquial percorrendo a praça da matriz com a recitação do terço voltando para a igreja matriz. Encerramos a tarde com a comunidade paroquial na missa de presidida pelo Pe. José Aparecido dos Santos. Participaram aproximadamente 90 homens, deste dia voltado para a espiritualidade Mariana.

Seminarista Daniel Bueno Borges

 

Nesta ocasião lembremos sobre as orientações pastorais para o “Terço dos Homens” na Diocese de Guanhães

1 – O Movimento “Terço dos Homens” tem como objetivo reunir homens para a recitação do terço mariano no seguimento do Evangelho, nos ensinamentos da Igreja, oferecendo motivação e formação espiritual, social e familiar.

2 – Cada grupo paroquial escolhe, em concordância com o Pároco ou Administrador Paroquial o padroeiro (a), dando preferência a um título mariano.

3 – O Pároco ou Administrador Paroquial será o Diretor Espiritual dos grupos paroquiais.

4 – O Terço dos Homens acolhe todos os homens e poderá convidar a comunidade para eventos especiais. As mulheres não podem ser proibidas de participar, embora não precisam ser convidadas e nem seja necessário sua participação ativa durante a reza do terço. As mulheres que comparecerem aos encontros devem ser bem acolhidas!

5 – O Terço dos homens poderá ser organizado em toda área Diocesana, nas Paróquias, capelas, centros sociais, hospitais, comunidades rurais, quartéis etc., desde que em comunhão com o Pároco ou Administrador Paroquial.

6 – A coordenação diocesana é formada pelo Diretor Espiritual, pelo Coordenador Diocesano, Secretário e Tesoureiro. As Coordenações paroquiais devem seguir o mesmo esquema da Coordenação Diocesana.

7 – O Orientador Espiritual Diocesano será um sacerdote indicado pelo Bispo Diocesano que ficará responsável de acompanhar, orientar e sugerir atividades espirituais para o crescimento do movimento.

8 – O Coordenador Diocesano será escolhido entre as coordenações paroquiais através da apresentação de três nomes para apreciação e confirmação do Bispo Diocesano. Cabe ao Coordenador Diocesano: acompanhar, orientar, sugerir projetos e atividades pastorais, organizar encontros de aprofundamentos, retiros, convidar pregadores e formar equipes de apoio, sempre em acordo com o Orientador Espiritual Diocesano. Este Serviço só poderá ser ocupado por quem estiver participando ativamente em seu grupo de origem e que apresente comprovado testemunho cristão junto à sua família e sua comunidade.

9 – O tesoureiro será também escolhido pelas coordenações paroquiais e deverá registrar as entradas e saídas de numerários no Livro Caixa e apresentar sempre que possível Prestação de contas do movimento financeiro.

10 – O Secretário será também escolhido pelas coordenações paroquiais e deverá acompanhar e participar das reuniões registrando o ocorrido em livro de atas.

11 – A coordenação Diocesana deverá, na media do possível, representar a Diocese nos eventos congêneres em nível estadual ou nacional procedendo ao registro de praxe.

12 – Os encontros ou celebrações do Terço dos Homens devem se limitar ao tempo máximo de uma hora por vez.

13 – É necessário que cada grupo desenvolva o espírito missionário e a preocupação com as questões sociais da comunidade bem como uma efetiva participação na vida e nas atividades de sua Paróquia.

A redação destas Normas e Orientações Pastorais foi estudada e aprovada pelo Clero Diocesano e pelas Coordenações Paroquiais do Movimento Terço dos Homens. Dada e passada em nossa Cúria Diocesana no dia 11 de Novembro de 2.015.

 

 

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: