Paróquia São sebastião em Sabinópolis – Segundo encontro de formação e espiritualidade com a Pastoral da Liturgia

 

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO – DIOCESE DE GUANHÃES
SABINÓPOLIS – MG -2017
 
I – CONHECENDO A BÍBLIA.
O amor a Deus começa com amor à vida. A Bíblia é o grande livro do amor a Deus e a vida. O cristão deve ter a Bíblia na mão para beber dessa fonte.
O verdadeiro cristão tem gosto pela Bíblia e gosto em anunciar a palavra der Deus.
O QUE É A BÍBLIA?
A Bíblia é o nosso Livro Sagrado. Nela, Deus revela um rosto de Pai e Mãe, amigo e companheiro, mas também firme na defesa dos pequenos.
A Bíblia é sagrada não só para nós, cristãos, mas também para os Judeus. Outros grupos religiosos também amam e lêem muito a Bíblia.
Cada religião tem seu livro sagrado, o álbum onde vê o rosto de Deus. Os muçulmanos, por exemplo, tem o Alcorão, os Mórmons tem o livro dos Mórmons, os Hindus têm os Vedas, etc.
A Bíblia é mais que um livro; é uma coleção de livros reunidos num único volume. Eles contém a história, a sabedoria e a oração de um povo que aprendeu reconhecer o rosto de Deus na vida. Os livros da Bíblia estão organizados em duas partes: O Antigo Testamento (ou Primeira Aliança; Testamento) e o Novo Testamento (ou Nova Aliança; Testamento).
MEXENDO NO TESOURO DO:
ANTIGO TESTAMENTO.
Antigo Testamento é a primeira e a maior parte da Bíblia. Contém 46 livros. Eles estão agrupados em quatro grupos menores:
&Pentateuco: o principal assunto é a formação do povo hebreu, desde as origens da humanidade até o momento da Aliança com Deus.
&Livros Históricos: falam sobre a vivência da Aliança na história do povo, os erros do passado e os projetos para o futuro.
&Livros Sapienciais: são poemas, orações, hinos, reflexões e ditos populares que revelam a sabedoria adquirida pelo povo na busca da felicidade.
&Livros Proféticos: os profetas vivenciam os acontecimentos e apontam as infidelidades do povo ao projeto de Deus, chamado a conversão.
O NOVO TESTAMENTO.
O NT (Novo Testamento), contém 27 livros nascidos da experiência com Jesus ressuscitado feita pelas primeiras comunidades. As quais são:
&Evangelhos: contam a experiência dos discípulos com Jesus de Nazaré, o anúncio da Boa Notícia do Reino, bem como a morte e ressurreição de Jesus. Os Atos dos Apóstolos contam fatos da vida das primeiras comunidades.
&Cartas Paulinas: coleção escrita pelos apóstolos Paulo e por discípulos dele, visando responder a problemas bem concretos das comunidades.
&Carta aos hebreus: um texto catequético que aprofunda a identidade de Jesus e sua missão.
&Cartas Católicas: endereçadas às comunidades em geral para ajudá-las a viver melhor a fé no Deus de Jesus.CATÓLICA quer dizer universal.
&Apocalipse: uma reflexão crítica sobre a época das primeiras comunidades escrita em linguagem simbólica para despistar os perseguidores.
COMO FOI ESCRITA A BÍBLIA?
A Bíblia foi escrita ao longo de mais de mil anos! No começo (mais ou menos, 1200 anos antes de Cristo), as histórias do povo eram contadas de pais para filhos, em casa ou nos santuários onde iam, em romaria, rezar e repartir os bens com os pobres.
Mais ou menos mil anos a.C., o povo começou a escrever essas histórias em folhas de papiro (um tipo de papel) e pergaminho (couro seco de ovelha). O objetivo era perseverar bem na memória a revelação de Deus na vida do povo.
Por fim, no século I depois de Cristo, os primeiros cristãos escreveram sua experiência com Jesus de Nazaré. A Bíblia foi terminada por volta do ano 100 d.C.
 
A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS.
Cada livro bíblico nasceu da mão do povo na busca da paz. Esses livros estavam no plano de Deus. Eram instrumentos queridos por Ele para ajudar o povo em sua busca.
Todo projeto humano a favor da vida nasce do coração do próprio Deus. Cada palavra de vida é inspirada por Ele. Todo projeto de morte não é inspirado por Deus e não conta com sua colaboração.
Os livros da Bíblia são inspirados por Deus, porque trazem projetos de vida. São sagrados e devem ser estudados, meditados e levados a prática. Muitos outros livros nasceram da vivência do povo de Deus. Por que apenas 73 deles estão na Bíblia?
Imaginem se vocês passarem a vida viajando, como o povo cigano. O que iriam levar na mochila?
Claro, apenas os objetos indispensáveis para viver bem.
O Povo de Deus fazia a viagem da vida e perceberam que não dava para carregar na mochila do coração todos os livros já escritos. Por isso, num certo momento resolveu sentar e escolher os livros mais importantes, ou seja, aqueles inspirados por Deus.
A lista dos livros bíblicos chama-se CÂNON. Só entraram no cânon os livros inspirados. O povo foi percebendo durante a caminhada que esses livros nasceram no coração de Deus.
EM QUE LÍNGUAS A BÍBLIA FOI ESCRITA?
Os primeiros textos foram escritos em hebraico, língua falada pelos hebreus.
Por volta de 300 a.C., o grego estava sendo falado em todo o canto. Na terra da Bíblia nem se falava mais em hebraico, mas aramaico.
Foi preciso traduzir o AT para o grego. Na tradução foram incluídos sete livros originalmente em grego ou aramaico, chamados deuterocanônicos (o que Quer dizer segunda lista). São: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, 1e 2 Macabeus e Baruque.
Muitos judeus da época não aceitaram a tradução. Hoje, eles só consideram sagrados os livros escritos originalmente em hebraico. Eles não aceitam os deuterocanônicos como livros sagrados.
Os primeiros cristãos entendiam melhor o grego e aceitaram a tradução. Acolheram também os livros deuterocanônicos como Palavra de Deus.
UMA SÓ BÍBLIA, UMA SÓ FÉ.
Será que a Bíblia dos evangélicos ou crentes é diferente da Bíblia dos católicos?
Não! É a mesma Palavra de Deus, com o mesmo conteúdo. No entanto, há uma pequena diferença no cânon ou lista que os dois grupos adotaram.
Enquanto o cânon evangélico tem 66 livros, o católico tem 73. Os evangélicos não adotam os sete livros deuterocanônicos. Assim também fazem os judeus.
Já em relação ao Novo Testamento não há qualquer diferença: católicos e evangélicos aceitam os mesmos 27 livros. Os judeus não reconhecem Jesus como Senhor. Por isso ficam apenas com os livros do AT.
O grande sonho de Deus é que todos os povos vivam unidos em torno do Reino. Superamos as diferenças quando somos fiéis à vida e ao Deus da Bíblia.

 

Seminarista Edmilson Cândido

A Palavra do Pastor
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More
“A Deus o que é de Deus” – Homilia – XXIX Domingo do Tempo Comum do Ano A

“A Deus o que é de Deus” – Homilia – XXIX Domingo do Tempo Comum do Ano A

A Liturgia do 29º Domingo do Tempo Comum (ano A) tem como tema principal a subordinação de nossa existência a...
Read More
O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada (-Homilia- XXVIII Domingo do Tempo Comum -Ano A

O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada (-Homilia- XXVIII Domingo do Tempo Comum -Ano A

O Banquete do Cordeiro e a “veste” apropriada A Liturgia, do 28º Domingo do Tempo Comum (Ano A), apropria-se de...
Read More
A Vinha do Senhor e os frutos esperados por Deus – Homilia- XXVII Domingo Comum do Tempo A

A Vinha do Senhor e os frutos esperados por Deus – Homilia- XXVII Domingo Comum do Tempo A

  Com a Liturgia do 27º Domingo do Tempo Comum (ano A), refletiremos sobre os frutos abundantes que  o Senhor...
Read More
O imperativo da conversão no trabalho da Vinha do Senhor- Homilia para o XXVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

O imperativo da conversão no trabalho da Vinha do Senhor- Homilia para o XXVI Domingo do Tempo Comum do Ano A

  Com a Liturgia do 26.º Domingo do Tempo Comum (ano A), contemplamos um Deus que chama a todos para...
Read More
Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor – Homilia para o XXV Domingo do Tempo Comum do Ano A

Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor – Homilia para o XXV Domingo do Tempo Comum do Ano A

Como é bom trabalhar na Vinha do Senhor! Com a Liturgia do 25º Domingo do Tempo Comum (ano A), refletimos...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: