Formação de Catequistas (virtual) para continuidade do estudo do Diretório para a Catequese

TEMAS: A pedagogia da fé – Metodologia da catequese

Neste último sábado, 20 de fevereiro, reuniram-se em ambiente virtual, página do Catecom, catequistas da diocese de Guanhães para o estudo do 5º e 7º capítulos do Diretório para a catequese com assessoria de Marlene Silva – Marlene é Mestre em Catequética e dedica-se à formação de catequistas, assessorando vários cursos, e integra a equipe de coordenação Animação Bíblico – Catequética do Regional Leste 2). Dom Otacílio fez a Oração inicial, dando boas vindas à Marlene. As coordenadoras Edelveis e Eliana foram as mediadoras. Catequistas de outras dioceses participaram conosco nesta formação, totalizando em torno de 200 catequistas neste momento formativo. Outras dioceses que participaram: Paracatu, Pouso Alegre, Guaxupé, Governador Valadares, Mariana, Campanha, Montes Claros, Ouro Fino  – Santuário São Francisco de Paula, Teófilo Otoni, Santos/SP, Itabira/Coronel Fabriciano, Arquidiocese Belo Horizonte e de Luz.
Após o momento de oração, Dom Otacilio levou-nos a várias reflexões à luz da Palavra de Deus e de seus textos. A catequese revela o rosto amoroso de Deus, o carinho paternal e maternal. Ressaltou sobre a importância da CFE  e que devemos passar pelo mundo construindo pontes e dinamitando os muros. Dentre outras reflexões, finalizou com a saudação paulina: Graça, Misericórdia e Paz.   

         A pedagogia da fé

Como dar catequese?  Com esta pergunta provocativa , Marlene iniciou o encontro.
O D  iretório dá a intuição de como fazer, de como organizar. Contemplar o jeito de Deus. Fazer ressoar continuamente o anúncio de sua Páscoa. O catequista deverá acompanhar o amadurecimento da fé num itinerário iniciático, pedagógico e mistagógico. Ver com os óculos da fé.
Marlene apresentou-nos alguns olhares no Diretório para a catequese como educação da fé.
1º Olhar
Deus é educador, sendo revelação, a grande obra de educativa de Deus;
Deus é enamorado da pessoa humana.
Amor exigente, paciente, respeita, conduz à maturidade. Ser fiel à pedagogia divina inspiradora na catequese.

2º olhar
A pedagogia divina é visível no mistério da encarnação.
Jesus, rosto do Pai Educador. Respeitar o Kairós de cada um e que a oração deve estar enraizada na vida. O Espírito Santo é o grande protagonista da pedagogia da fé e o catequista é o colaborador, o facilitador.
3º olhar
A pedagogia da Igreja
A Igreja que é mãe, educadora da fé, traz critérios para que nós saibamos se estamos sendo fiéis à pedagogia divina. Nós transmitimos a fé da Igreja que se adapta a diversos locutores.

4º olhar
A pedagogia catequética
A catequese é a mediação indispensável e necessária à Igreja. Ajuda na aceitação, no amadurecimento da proposta; media, transmite o que é sublime a Deus.

5º olhar
Catequese: ação educativa e as ciências humanas
Os catequetas, os estudiosos nos ajudam na formação. Há catequistas que não tiveram oportunidade de estudar, mas têm experiência, vivência, dão um lindo testemunho.

 

Metodologia da catequese

Que caminhos seguir? Com vários olhares, apresentou-nos este tema para que possamos definir os nossos passos com mais segurança na caminhada.
Ser fiel a Deus e ao ser humano. Não ficar no indiferentismo, tocar nas feridas.
1º olhar
Mistério da encarnação (inspira a metodologia).
O catequista não tem método único e sua escolha deve respeitar: o evento da graça (encontro de Deus com o ser humano); as pessoas (método adaptado a cada situação) e as culturas.
2º olhar
O princípio da interação
O fundamento do seu método é a encarnação. Nosso Deus assumiu a nossa carne. A catequese é interpretar a Palavra de Deus com a vida e tem implicância com a vida social, comunitária e familiar.
3º olhar
Guardar a memória de Deus.
Manter no coração o essencial da mensagem cristã; as maravilhas realizadas por Deus.
4º olhar
A Linguagem
Cuidar da nossa linguagem para estabelecer comunicação com nosso interlocutor. A linguagem comunica as maravilhas de Deus. Descobrir um jeito novo de fazer catequese, descobrir caminhos. Ter uma linguagem do afeto e do coração.
5º olhar
Espaços e lugares da catequese
• A comunidade e o grupo
• Ambiente físico
• Ambiente diversificado: igreja em saída
Provocou-nos à reflexão que não devemos ficar doentes, só olhando Jesus e eu, eu e Jesus. Que vivamos este período quaresmal vislumbrando a Páscoa.
Finalizou, fazendo-nos o convite que a nossa vocação de catequista seja renovada todos os dias.

                Veralúcia Pimenta- Da Equipe da Comissão de Catequese da Diocese de Guanhães.

A Palavra do Pastor
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More
“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“A quem iremos, Senhor?” Com a Liturgia do 21º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre nossas opções, sobre o discernimento que...
Read More
A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano B), continuamos a refletir sobre um tema de extrema importância: Jesus...
Read More

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: