Paróquia Nossa Senhora da Glória acolhe Pe Derci

BENDITO É AQUELE QUE VEM EM NOME DO SENHOR!
Hoje nossa comunidade se rejubila em receber o nosso novo Pastor, ao mesmo tempo em que presta o agradecimento ao Rev. Pe José Martins, pelo seu zelo apostólico e pastoral para com essa porção do povo de Deus, da Diocese de Guanhães, presente em Divinolândia de Minas.
Querido D. Otacilio, nós, da Paróquia Nossa Senhora da Glória, elevamos louvores ao Bom Deus pela vida do senhor e de nosso novo Pastor, que será a extensão da sua presença em nosso meio.
Excelentíssimo Pai, nossa comunidade de fé foi erigida com a dignidade de Paróquia no dia 28 de março de 1891, pelo bispo de Diamantina/MG, D. João Antônio dos Santos, no pontificado de Leão XIII. Percebe-se que temos uma longa história, construída de sorrisos e de tristezas, mas com o percurso traçado com a ternura do Bom Jesus. Ele é quem sempre tem-nos assistido com Bons Pastores no decorrer da caminhada evangelizadora dessa paróquia centenária. Grande Pai, temos a consciência das limitações de cada sacerdote da nossa diocese, que é tão nova, mas tão rica em carismas. Somos-lhe gratos, Dom Otacílio, por olhar para essa porção do povo de Deus com carinho, e nos ter enviado um pastor para assistir o rebanho do Divino.
Ao Reverendíssimo Padre Derci, queremos em primeiro lugar destacar o sentido etimológico da palavra PADRE. Essa palavra deriva do latim que significa Pater, que é o mesmo que Pai quando se traduz para o português. Reverendo, “esse é o dia em que o Senhor fez para nós,” e estamos alegres, jubilosos e esperançosos com sua chegada.
“Padre Sorriso”, sua posse é no dia memorável do Martírio de João Batista, que preparou o caminho para a chegada do Messias e testemunhou o amor de Deus com fervor. A primeira leitura extraída do livro do Profeta Jeremias (Jr 1,17-19) vem nos dizer que Deus está conosco e que ele protege o seu eleito na missão. Como som de uma citara, podemos imaginar o toque suave da melodia do salmista no (Sl 70) que, em suas estrofes, nos diz que Deus é o seu apoio. Também nós queremos dizer, querido Padre, que Deus será seu apoio em toda sua caminhada. A liturgia desse 22° Domingo do tempo comum, sobretudo a primeira leitura, vem dar continuidade à leitura do profeta Jeremias, em que ele deixou-se seduzir por Deus. Assim, por meio de seu apostolado, queremos em cada Missa nos sentir seduzidos por Deus, ver Jesus na Eucaristia, ver Jesus no seu testemunho. Amado Padre, nossa comunidade de fé também tem suas feridas e anseia por seu acolhimento e carinho, por seu olhar de pastor que cuida de suas ovelhas e se compadece delas .
Por conseguinte, nossas pastorais e movimentos, bem como toda comunidade, deseja trilhar uma caminhada espiritual com seus ensinamentos os quais nos ajudem a sentir procurados pela sede de Jesus, que não é uma sede de água, mas, maior: sede de alcançar as nossas sedes, de entrar em contato com nossas feridas humanas e paroquiais. Sendo assim, se faz pertinente lembrar da carta de são Tiago, que destaca que a fé sem obras é uma fé morta, tal como nossa fome não é só de pão, nossa sede não é só de água. A sede, querida Padre, é a roda do oleiro onde Deus nos molda, é o interior das mãos amorosas de Deus buscando esperançosamente formas novas para dizer a vida; é a pele de Deus tocando o vaso que somos. Amado sacerdote, constatar com a nossa sede não é uma operação fácil, mas sem ela a vida espiritual perde aderência à nossa realidade, por isso precisamos de sua ajuda.
Obrigado pelo seu sim, padre Derci! Nossa paróquia te acolhe com amor e entusiasmo. Fazemos votos que o senhor seja muito feliz entre nós, pois a pessoa do padre no altar é a pessoa do próprio Cristo, que se reveste do Cristo para nos dar o Cristo.

Seminarista Anderson Alves
2° Ano da Configuração (Teologia)

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: