Abertura da Quaresma na diocese

Dom Otacilio, bispo diocesano de Guanhães, presidiu na noite do dia 26 de fevereiro, a missa da Quarta-feira de cinzas, que marca o início da Quaresma no calendário cristão. Santa Missa celebrada na Catedral São Miguel, e concelebrada pelo Pe. Geraldo Marcone, natural de Guanhães e pertencente ao clero de Paracatu(MG0.

A cinza é  símbolo de conversão e memória da mortalidade: do pó viemos, ao pó voltaremos.  Durante a Celebração, Dom Otacilio  abriu a  Campanha da Fraternidade  que, neste ano, tem como tema: “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e o lema, “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). Na homilia, o bispo destacou a alegria em presidir, pela primeira vez, essa celebração como bispo diocesano; destacou ainda, a bondade de Deus para com o ser humano e as inúmeras práticas piedosas que podemos viver neste tempo intenso que é a quaresma.

Abaixo, trechos da  homilia  proferida pelo bispo:

Amado povo de Deus,
Quem diria estar abrindo a Quaresma, a Campanha da Fraternidade, na catedral na diocese de Guanhães! Esta missa é muito, muitíssimo importante. Caminhando passo a passo, abrindo nesta igreja particular o Tempo Quaresmal, intenso tempo da vida da igreja. O mundo todo inicia a Quaresma e, no Brasil,  a Campanha da Fraternidade.

E a Palavra de Deus no dia de hoje nos convida a envolver em três práticas, não para elogios,  mas para darmos passos no Itinerário Quaresmal. A Igreja nos convida à prática da Oração para a vivência da oração, intimidade do seu quarto,  onde Deus escutará as suas súplicas.

É Tempo de Via Sacras, de os grupos se encontrarem para rezar o tema da Campanha. É tempo de conversão social, tempo da acolhida da graça divina; a quaresma é para que sejamos melhores. “Melhores em Tudo”.  E para isso, teremos a CF nos chamando a ser o bom samaritano. Vai mexer com todos nós. Será portanto, tempo de mexer, de conversão, inteiramente sintonizados com a Quaresma e a CF. Tempo para Celebrações Penitenciais, tempo também de limpar o coração; cada um procure, de algum modo, viver a oração mais intensamente. Minha relação com Deus não pode ser mais ou menos. Crescer a cada dia com Deus.

A Catedral está repleta, isso é para dizer que as famílias precisam rezar mais, se ligar mais em Deus, participar das missas, sobretudo, aos  domingos, como compromisso pessoal – não faltar a nenhum. Quem perder um domingo ficará paupérrimo.

Tocar o coração.  O tempo é de Deus, é graça, é presente. O exemplo  é fundamental. Jejum para que Deus veja. Esmola, partilha, solidariedade. Lembro aqui a doação para a Diocese de Governador Valadares(MG). Aquilo oferecido multiplica a nossa vida. O pão que você partilha é o pão que mata a sua fome, a água que você partilha é a água que lhe sacia, a roupa que você doa é a roupa que lhe veste. Quaresma nos torna sensíveis.

Esta Quaresma vai nos dizer que não posso mudar o mundo, mas ao meu redor, sim.
Jejum  é muito mais… Jejuamos livremente para sermos solidários com quem jejua forçadamente. 
Jejum, liberdade que se tem diante das coisas que passam. Libertação interior em prol de alguém. Jejum que se reveste em função do outro. É sacrifício ficar sem ajudar a quem nada tem?

Ao receber as cinzas, o cristão  retorna para casa com bondade no coração. O mundo está cheio de descaso e desprezo. Preciso viver a cultura do amor. E as cinzas na cabeça significam: eu quero me converter, quero viver melhor a Quaresma; algo mudou na minha vida, na minha pastoral. Sou  pó e preciso de Deus e da graça divina,  pois Deus é bom pra mim. Correspondamos ao amor de Deus. Somos pó… Ninguém é igual a ninguém. Todos passaremos e o que ficará é o amor de Deus. 

                                                                                                                                             Pascom São Miguel e Pascom Diocesana

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: