Apresentação do Senhor: missal prevê bênção e procissão das velas no início da missa

Neste domingo, 2 de fevereiro, a Igreja celebra a festa litúrgica da Apresentação do Senhor. Também conhecida como Festa das luzes, tem em seu início a bênção e a procissão das velas que, segundo o Missal Romano, pode ser realizada de duas formas. Este rito inicial é popularmente conhecido como a “candelária”. Também neste dia se faz presente a devoção popular a Nossa Senhora das Candeias ou Nossa Senhora da Luz.

Nesse domingo todas as nossas celebrações iniciam com essa indicação do Missal Romano: a procissão com as velas, onde o sacerdote, a assembleia e o povo com as velas acesas recordam aquele dia em que Maria e José levaram a verdadeira luz, daí se fala tanto de luz nessa Festa da Apresentação do Senhor, porque Maria e José seguem a tradição do seu povo e vão justamente apresentar Jesus no templo”, explica o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Leonardo José Pinheiro.

A festa da Apresentação do Senhor ocorre quarenta dias após o Natal e é a ocasião, como ensina o Missal, quando Simeão e a profetisa Ana impulsionados pelo Espírito Santo também foram ao templo e “reconheceram o seu Senhor naquela criança e o anunciaram com júbilo”.

“Jesus é reconhecido por Simeão e pela profetisa Ana como a Luz que deve iluminar todas as nações, portanto, e trazendo presente a devoção popular de Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora da Luz, porque ela carrega a luz no colo, apresentando no templo”, situa padre Leonardo.

As orientações para esta celebração, bem como os passos da procissão e da bênção, estão no Missal Romano (p. 547 ss), no Diretório de Liturgia (p. 54-55) e no subsídio litúrgico “Igreja em Oração” (p. 28 ss).

Devoção a Nossa Senhora

Neste dia 2 de fevereiro, a diocese de Guarabira (PB) celebra a padroeira diocesana, Nossa Senhora da Luz. Alguns catedrais celebram o título de Nossa Senhora da Candelária, em Corumbá; Nossa Senhora da Luz, Guarabira e Luz; e Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava.

Resgate histórico

Em conformidade com a Lei de Moisés (cf. Ex 13, 1-2.11-16; Lv 12, 1-8), quarenta dias após o nascimento de Jesus, “Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresenta-lo ao Senhor” (Lc 2, 22).

Essa festa da apresentação teve origem no oriente e era celebrada no dia 15 de fevereiro, quarenta dias após o nascimento de Jesus, celebrado em 6 de janeiro. No século VI a festa se estendeu ao ocidente e passou a ser celebrada no dia 2 de fevereiro, quarenta dias após o natal, celebrado no ocidente em 25 de dezembro. Inicialmente, em Roma, a Apresentação foi unida a uma festa de caráter mais penitencial. No século X, na Gália, essa festa foi organizada com uma solene bênção das velas e procissão, que ficou conhecida popularmente como a “candelária”.

Fonte: subsídio Igreja em Oração

A Palavra do Pastor
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More
“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“A quem iremos, Senhor?” Com a Liturgia do 21º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre nossas opções, sobre o discernimento que...
Read More
A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano B), continuamos a refletir sobre um tema de extrema importância: Jesus...
Read More

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: