Editorial: Jesus, que foi menino!

A poetisa mineira, Adélia Prado, assim descreve o natal: “Que noite bonita é esta em que a vida fica mansa, em que tudo vira festa e o mundo inteiro descansa? Esta é uma noite encantada, nunca assim aconteceu, os galos todos saudando: o Menino Jesus Nasceu!

A realidade é que aquele doce e pobre menino ali representado num berço de palhas ficou adulto, disse verdades que sacudiram a História e o resultado disso todos nós sabemos. Não existe mais o Menino Jesus. Por isso falemos, não do “Menino Jesus”, mas do “Jesus que foi menino”.

Ele veio e voltará! É por isso que a liturgia faz muita referência ao “fim dos tempos”, ocasião em que o messias voltará e por isso devemos estar atentos, despertados como o galo na aurora.
Aliás, a tradicional “missa do galo” – que se celebra à meia-noite entre os dias 24 e 25 de dezembro – aguça nossa curiosidade: afinal o que tem a ver o Galo com o nascimento de Jesus? Numa rápida pesquisa encontraremos que foi instituída pelo Papa São Telésforo no ano 143.

O galo é aquele que anuncia um novo dia; daí, a meu ver, o sentido da missa do galo simboliza o nascer do sol – solis invictus – e de um novo dia, que é o próprio Jesus Cristo. Sendo assim, o galo representa o testemunho cristão, preparado para a vinda do Senhor, para quando o senhor voltar, pois ainda ele chegue durante a alta noite ou ao raiar do dia, “bem-aventurados os servos que o senhor encontrar preparados” (Lc 12,37).

A missa do galo nos fala da virtude da vigilância, ou seja, daquela disposição constante e firme para permanecermos acordados à espera de Nosso Senhor, que há de voltar a esta terra e deseja encontrar nossos corações preparados para a sua gloriosa vinda.

Vale aqui a exortação de Paulo aos celebrantes do Natal: “desperta, tu que dormes, e Cristo te iluminará” (Ef 5,14); acordando-nos, assim, deste “sono” espiritual, Cristo nos chama à verdadeira vigilância.

Mas atenção para não cairmos nas armadilhas das mazelas do consumismo que o natal pagão nos envolve: é o natal dos muitos presentes, das comilanças, da bebedeira, da árvore de natal repleta de presentes e neste país tropical – em pleno verão – alguém estará usando roupa de papai Noel.

Conforme padre Zezinho, “tudo seria bem melhor se o natal não fosse um dia” e o espírito fraterno caridoso que paira no ar nessa época do ano perdurasse todos os dias do ano. Graças ao bom Deus, essa é uma realidade que, em variadas paróquias de nossa diocese, vem acontecendo: alimentação, moradia, entre outros, são oferecidos a quem tem necessidade também durante todo o ano.

Desejo a você uma boa leitura, Feliz Natal e um abençoado ano Novo. Seguiremos juntos, formando e informando o povo de Deus com essa forma de comunicação que se tornou um órgão oficial que, a partir de 1997, publica os atos oficiais e a vida diocesana.

Pe Bruno Costa Ribeiro,
no Editorial da Folha Diocesana, Dez/2019
Foto do presépio na Matriz de São Sebastião do Maranhão/MG

A Palavra do Pastor
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More
Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

“Ai de mim se seu não evangelizar” (1 Cor 9,16). A Evangelização na cidade tem inúmeros e grandes desafios, de modo...
Read More
“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

No 1º Domingo da Quaresma (Ano C), repensamos nossas opções de vida, tomando consciência das tentações que nos impedem de...
Read More
Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

“Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse:  “Eu quero: fica curado!”. No mesmo instante  a lepra...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: