Editorial: “Media Training” para padres e bispos

Em todos os momentos e lugares, uma liderança é – e tem que se conscientizar de que é – comunicadora. Isto por que a “comunicação pertence à essência da Igreja” conforme explica o extinto Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais no Documento “Igreja e Internet”, de 2002. Desde o cristianismo primitivo o presbítero é o líder de uma comunidade local. Nos dias de hoje ele não é a única liderança mas continua sendo um referencial.

Os avanços tecnológicos e chegada da internet, o surgimento das redes sociais digitais e a mescla das mídias tradicionais (TV, rádio e jornal) com as mídias de massa transformaram tudo o que se entendia por comunicação. Tendo em vista as recorrentes transformações, sobretudo no “mundo virtual”, uma das novidades do 11º MUTICOM foi o “Media Training” para padres e bispos, um treinamento orientando a lidar com a imprensa. O pesquisador e jornalista Moisés Sbardelotto orientou clérigos a como se portar diante dos meios de comunicação em variados ambientes.

Segundo Sbardelotto, o visual, a impostação de voz, a ética nas palavras a serem usadas, a objetividade no conteúdo apresentado e as respostas convincentes sobre temas polêmicos ou complexos, tudo é levado em conta. E por isso mesmo os “padres e bispos precisam saber como lidar com este mundo da comunicação diante da mídia, especialmente com uma postura ética, representando bem a Igreja, com respeito aos valores do Evangelho”. O clero precisa entender o seu papel como liderança no ambiente midiático.

Outros pontos que devem ser observados diante da mídia, a saber: que imagem estão transmitindo, qual conteúdo publicado em redes sociais pessoais, ele fala como um representante oficial da Igreja para o público que o conhece? “O clero deve ter consciência de sua imagem e de como estão construindo sua presença na mídia para que não seja uma presença negativa, nem dúbia ou que possa gerar dúvidas entre aqueles que o seguem. Enfim, precisam ter consciência de que são figuras públicas”, disse o pesquisador e jornalista.

Sobre essa postura diante da mídia o Jornalista Gerson Camarotti, em sua fala, comentou a indispensável presença do papa Francisco na mídia com o objetivo de esclarecer a sociedade, tratando a mídia com aliada amiga mostrando a igreja para sociedade, promovendo o diálogo.

Apesar do contesto de crise nas instituições, segundo uma pesquisa de opinião realizada em fevereiro pela 143ª Pesquisa CNT/MDA, a Igreja segue perene entre as que estão no topo da pesquisas – a cada ano que é realizada – entre as que têm a maior confiança da população brasileira. O brasileiro confia nas lideranças religiosas, daí a necessidade em orientar bispos, padres e diáconos sobre como se portar diante dos meios de comunicação de massa ao conceder, por exemplo, entrevista e responder perguntas a um veículo de comunicação, seja ele rádio, TV ou jornal. É fundamental estar preparado para responder e acolher as demandas e atender a imprensa quando solicitado e assim contribuir com a Igreja.

Padre Bruno Costa Ribeiro,
diretor

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: