Políticas públicas a caminho de um Reino para todos

1. A Campanha da Fraternidade (CF) traz para ser iluminado pela fé mais um tema de vital importância para o país: Políticas Públicas. Dentro do espírito que sempre caracteriza a CF, a Igreja propõe que busquemos soluções que construam uma sociedade para todos e não somente para quem tem fé.

2. Políticas Públicas dizem respeito ao modo como o Estado pensa, estrutura e age em relação determinados temas. O Estado é uma sociedade política, formada pelo conjunto dos cidadãos. Em um sistema democrático como o nosso, as manifestações de vontade dos cidadãos se dão indiretamente, através dos representantes eleitos – vereadores, prefeitos, deputados, senadores, governadores e presidente -, ou diretamente nas Audiências Públicas, Conselhos da Comunidade, Conferências, Fóruns e reuniões e em todas as entidades da Sociedade Civil Organizada. Assim, pode-se dizer, as Políticas Públicas refletem o pensamento da maioria das pessoas que efetivamente participaram de sua construção. Elas são o modo como o conjunto dos cidadãos decide cuidar de cada assunto, opção política que orienta as ações a serem executadas pelos governos.

3. Segundo o Texto Base da CF-19, número 10, as Políticas Públicas igualam-se às obras de misericórdia: “nos recordam que a nossa fé se traduz em atos concretos e quotidianos, destinados a ajudar o nosso próximo no corpo e no espírito e sobre os quais havemos de ser julgados: alimentá-lo, visitá-lo, confortá-lo, educá-lo”. São uma oportunidade de “acordar a nossa consciência, muitas vezes adormecida perante o drama da pobreza, e de entrar cada vez mais no coração do Evangelho, onde os pobres são os privilegiados da misericórdia divina.” A Igreja não hesita em dizer que “é tarefa de todo o cristão participar na elaboração e concretização de ações que visem melhorar a vida de todas as pessoas.
4. Com o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça (Is 1.27)” a CF nos lembra que a Bíblia trata o direito como ordem social justa, mas nem sempre é respeitada. O direito é o sistema de normas, regras e leis que atuam na vida concreta das pessoas. Já a justiça é o fundamento e objetivo do direito. Justiça é a motivação interior profunda que nos anima a praticar o direito.

5. Para Jesus a situação é ainda mais radical. Em diálogo com seus discípulos em Mateus 5, 20, diz que essa justiça é fidelidade ao que Deus espera de nós. Ele diz que “se a vossa justiça não ultrapassar a dos escribas e fariseus, de modo algum entrareis no Reino dos céus”. A comunidade cristã precisa promover Políticas Públicas que ultrapassem e aprofundem as ações de inclusão humana, proteção aos desvalidos e distribuição de renda praticadas sem a luz da fé.

6. Na prática a CF-2019 anima as comunidades a tornarem concreta na vida a ordem de Jesus a todos os cristãos: serem sal e luz do mundo. Não é possível concretizar a CF sendo alheios ao que acontece nas comunidades, mas também não se concretiza sendo e fazendo igual ao que hoje se faz. Por isso a CF também é convite a conversão, pois ajuda a buscar no mundo real os sinais da falta da fé e transformá-los.

7. O lugar de atuação do cristão, no contexto das Políticas Públicas, é onde essas políticas são definidas e executadas. Por isso o Texto Base diz que “ao reconhecer que a fraternidade exige Políticas Públicas e que elas são condicionantes para se viver em fraternidade, a Igreja Católica, através da Campanha, nos desafia a testemunhar a justiça participando efetivamente da política, quer seja defendendo, exigindo ou construindo Políticas Públicas que assegurem a vida e a dignidade das pessoas”.

8. Concluindo, a forma mais eficaz e próxima que temos para tornar concreta nossa participação nessa CF é buscar informações e participar dos Conselhos existentes no município, efetivamente participar de Audiências públicas e outros Fóruns onde as discussões são realizadas em vista da tomada de decisões que afetam a vida de toda a comunidade. E apoiar quem participa, pois já dizia o Pe. Vitor, na Rádio Aparecida: quem ajuda na pregação tem merecimentos de pregador. Portanto, quem apóia aqueles que participam tem merecimentos de participante.

Lafaiete Marques Ciara
lafamarques@gmail.com

A Palavra do Pastor
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More
Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

Evangelização e acolhida do sopro do Espírito

“Ai de mim se seu não evangelizar” (1 Cor 9,16). A Evangelização na cidade tem inúmeros e grandes desafios, de modo...
Read More
“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

“Não nos deixeis cair em tentação” – Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma- Ano B

No 1º Domingo da Quaresma (Ano C), repensamos nossas opções de vida, tomando consciência das tentações que nos impedem de...
Read More
Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

Libertos pelo Senhor para amar e servir – VI Domingo do Tempo Comum Ano B – Homilia

“Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse:  “Eu quero: fica curado!”. No mesmo instante  a lepra...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: