VIII FORMISE – “O discípulo missionário na perspectiva de Aparecida”.

“Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-as a observar tudo quanto vos ordenei.” Mt 28, 19

À luz do mandato missionário de Jesus aconteceu nos dias 04, 05 e 06 deste mês, na Diocese de Lu-MG, o VIII FORMISE (Formação Missionária para Seminaristas) do Regional Leste II (Minas Gerais e Espírito Santo) com o tema: “O discípulo missionário na perspectiva de Aparecida”. O encontro contou com a acessoria do padre Antônio Niemiec CssR, acessor do FORMISE e Secretário Nacional da Pontifícia União Missionária e a presença de Dom José Lanza, bispo referencial para a Animação Missionária no Regional, além do coordenador do COMISE do Regional Leste II, o seminarista Ezequiel Messias. A diocese de Guanhães foi representada pelos seminaristas do Primeiro Ano de Teologia, Filipe Ferreira e Vinicius Lucas que fazem parte da coordenação do COMISE (Conselho Missionário dos Seminaristas) da Diocese.

 O encontro apoiou-se à realidade missionária da Igreja no Brasil por meio do Documento de Aparecida (2007) que traz reflexões urgentes para uma Igreja em Saída, como bem pede o para Francisco em sua exortação apostólica, Evangelii Gaudium. Padre Antônio lembrou a importância da formação missionária dos seminaristas que fazem parte de uma “Igreja que não faz missão, mas é missão”. A essência do seguimento a Jesus é, justamente, a maneira como ele viveu. Nessa hora, o discernimento é necessário, pois a Igreja não anuncia a si mesma, mas aquilo que o mestre ensinou.

Ele continua a desafiar aqueles que querem seguí-lo, porém, antes desse estágio existem dois anteriores: renunciar a si mesmo e em seguida, tomar a própria cruz. Renunciar a própria vaidade de anunciar a si mesmo e reconhecer que a vida tem seu peso (Mt 16,24). Jesus não se acomoda, principalmente quando os discípulos acreditavam ter chegado ao auge do anúncio, ele os convida a seguirem para outros lugares (Mc 1,38). Pelo comportamento de Jesus, percebe-se que “a causa missionária deve ser […] a primeira de todas as causas” (Evangelii Gaudium n.15). Nesse sentido, a missão não é uma dimensão, mas a essência da Igreja, prova disso, é o itinerário constante de Jesus Cristo.

O FORMISE, refletindo alguns dos desafios que o Documento de Aparecida traz, aprovou junto aos participantes de sua 8ª edição, três pontos-chave para a caminhada dos seminaristas a começar dentro dos seminários. O primeiro diz respeito à Reflexão Missionária nas casas de formação; o segundo diz respeito ao contato que os seminaristas coordenadores de COMISES devem ter no que toca às províncias e ao Regional Leste II, e enfim, a promoção da Formação Missionária nas Províncias Eclesiásticas sempre em comunhão com os reitores dos seminários e com os bispos das dioceses.

Portanto, o VIII FORMISE teve a participação de 50 seminaristas de 23 dioceses do Regional Leste II. Dom José Aristeu, bispo diocesano de LUZ-MG também manifestou sua alegria pela realização do encontro em sua sede, uma vez que sua Igreja Particular completa no dia 08 de julho deste ano, 100 anos de evangelização. Que as reflexões feitas nesses três dias de formação missionária possam iluminar a caminhada vocacional dos seminaristas, mas também de todos aqueles que, na diocese de Guanhães, não medem esforços para que a realidade do reino de Deus aconteça no seio da Igreja como um todo.

Filipe Ferreira Coelho

1º ano de Teologia, coordenador do COMISE Guanhães

Referências:

PAPA FRANCISCO. Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium” sobre a alegria do evangelho. 1ª ed. São Paulo: Paulinas, 2013 p.16 n.15

DOCUMENTO DE APARECIDA, Texto conclusivo da V Conferencia Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, 13-31 de maio de 2007, 7ª edição, CNBB, São Paulo, Paulinas, Paulus, 2008.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. Nova edição, revista ampliada. São Paulo: Paulus 2002.

                             

 

 

 

 

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: