É Manhã, Ressurreição

Verdadeiro homem novo ressurgiu da cruz, ressuscitou Jesus! Eis a Páscoa para toda a humanidade, aleluia! Eis a Páscoa, eis a grande novidade.do Senhor, aleluia.

     Pe. Frei Luiz Turra, OFM

Às vezes, fico a pensar se as pessoas se lembram do real significado da Páscoa. Páscoa é tempo de mudança, de renovação e de esperança, de vida nova. É nascimento, é novidade, é aurora, é ressurreição.

Páscoa é tudo isso, mas como centralidade, é a gratuidade de Deus por meio de seu Filho Jesus para conosco manifestada na salvação da humanidade. E pensando assim, a Páscoa nos motiva e nos convida à mudança radical de nossa vida, cuja meta passa a ser o ressuscitado. Mude, pois somente o que está morto não muda. E nós estamos vivos, pois Cristo nos trouxe vida nova. Fomos banhados n’Ele, por isso somos novas criaturas.

Vivenciamos 40 dias de experiência de deserto, mortificação e preparação. Passados esses dias nos quais vivemos e celebramos a espiritualidade do êxodo, chegamos ao dia que o Senhor fez para nós, o dia central da fé cristã; a Ressurreição de Jesus, como sinal do amor e pleno de Deus para conosco.

Deus nos fez numa atitude de amor infinito, por isso desde sempre Ele quis ficar bem próximo de nós para nos dar afeto, realização e sentido de existência. E Jesus é o Filho de Deus, homem da graça e do amor, que percorreu os caminhos e os limites de nossa humanidade para experimentá-la, tomando parte dos sofrimentos humanos e libertando os filhos e filhas de Deus de toda e qualquer situação de opressão, principalmente do Pecado e das atitudes exclusivistas da cultura da época. Exatamente por causa de sua atitude amorosa e libertadora que o Messias foi condenado pelo poder político e religioso.

Ao celebrar a paixão do Senhor na sexta-feira maior, como fazemos memória, o Salvador do mundo não perdeu sua vida no madeiro, Ele a doou por livre e inteira vontade, despojando-se, algo que é próprio de quem ama e se entrega para que a vida seja resgatada e tenha seu sentido renovado com aspecto de proximidade, de serviço e da comunhão, como Ele mesmo nos ensinou no gesto do lava-pés que celebramos na liturgia da quinta-feira maior. Assim chegamos à conclusão que, de Deus viemos; e em Cristo, para Ele iremos retornar, porque somos filhos da criação-redenção, revelada na Ressurreição de Jesus, verdadeira Páscoa de todos.

A Páscoa, entendo-a como passagem; no sentido bíblico-teológico é sempre passagem de uma situação de sofrimento e dor para uma situação de vida e alegria plena. Com a celebração da Ressurreição de Jesus, no Domingo de Páscoa, inauguramos um novo tempo na vida litúrgica da Igreja: o tempo pascal, quando experimentamos o Cristo glorioso, ressuscitado, mas o testemunho do sofredor que se humilhou diante de todos para garantir-nos vida nova, vida plena e definitiva.

Ao Senhor Ressuscitado, peçamos que, por meio de seu Espírito, nos leve a uma experiência profunda de seu evangelho e do seu testemunho de comunhão e doação, fazendo crescer em nós e em nossa realidade de cristãos, a profunda vontade de mergulhar no mistério de nossa fé.

Feliz Páscoa!

  Michel Araújo

(Michel Hoguinele Frazão Araújo, nascido em Materlândia, reside em Belo Horizonte, atualmente trabalha na Livraria Paulinas.

One Response to É Manhã, Ressurreição

  • Belíssimo… Obrigado pelo texto caríssimo irmão! Que Deus continue te abençoando e te fazendo esse ser maravilhoso que és! Boa Missão!

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: