CAVALGADA EM HOMENAGEM AO SERVO DE DEUS CÔNEGO LAFAYETTE

A Cavalgada do Servo de Deus acontece todo ano no dia 10 de novembro, data de seu nascimento e essa é a 26ª edição. O Vice Postulador da Causa de Beatificação do Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho – padre Dilton Maria Pinto – nos relata alguns dados biográficos e informações sobre o processo de beatificação do homenageado nessa cavalgada:

O Servo de Deus nasceu na cidade do Serro – MG aos 10 de novembro de 1886. Ingressou-se no Seminário da Arquidiocese de Diamantina vindo a se ordenar padre no dia 15 de abril de 1917. Após sua ordenação foi enviado à Paróquia Santa Maria Eterna, em Santa Maria do Suaçui, como pároco, permanecendo em Santa Maria do Suaçui por 44 anos quando fez a sua Páscoa para a casa do Pai, mais precisamente aos 21 de setembro de 1961. O Servo de Deus era um homem de grande espiritualidade destacando-se sobretudo pelo Jejum, Oração e grande amor ao próximo. Acolhia a  todos sem distinção e não media esforços para atender aos doentes levando a eles o viático, seja na cidade ou nas longínquas comunidades rurais onde ia montado em sua mula. A sua fama de santidade não veio após a sua morte pois em vida todos que acorriam a ele pedindo uma bênção ou oração por alguém da família que se encontrava enfermo, atestam que em muitos desses casos obtiveram curas que fugiriam à capacidade intelectiva dessas pessoas de compreender como a cura acontecia. Após a sua morte a devoção ao servo de Deus foi crescendo e extrapolando os muros da cidade de Santa Maria do Suaçui. Hoje, em vários Estados da Federação, encontramos devotos que vêm à Santa Maria do Suaçui por ocasião das celebrações de seu aniversário de morte para agradecer ou pedir mais bênçãos e graças. Em 2001 deu-se inicio ao processo de beatificação (Faze diocesana) que foi aceito por Roma dando o Nihil obstat. Assim foi criada a comissão diocesana para dar continuidade ao processo. Hoje, o processo está tramitando em Roma com a Positio quase concluída. Ao final desta, o servo de Deus pode ser declarado venerável. Daí surgindo um milagre que seja atribuído à intercessão do servo de Deus, devidamente comprovado com documentação médica e outros e por peritos no assunto, sendo aceito pelo Vaticano, o venerável será declarado Beato e assim se segue pois surgindo um segundo milagre, o Santo Papa o declara Santo. Eu estou como vice Postulador da causa do Servo de Deus Lafayette da Costa Coelho tendo como Postulador o Dr. Paolo Vilotta que cuida do processo em Roma.

Padre Dilton conta também que esteve em Jaraguá do Sul/SC, juntamente com a Martha, uma das divulgadoras da causa de beatificação, para um encontro com o Postulador Dr. Paolo Vilotta. Estavam presentes aproximadamente 40 vices postuladores das várias causas de beatificação de várias partes do Brasil. Em conversa com o Dr. Paolo foi informado que o processo do servo de Deus Lafayette da Costa Coelho se encontra bem adiantado aguardando somente a conclusão final da “positivo”. Rezemos para que tão logo tenhamos boas notícias de que o nosso Servo de Deus, passou a ser “Venerável” para a Igreja de Jesus Cristo.

 

Texto: PASCOM Diocese de Guanhães

Fotos: Água Boa Em Foco

 

A Palavra do Pastor
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More
A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

Com a Liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Amor e a solicitude de Deus...
Read More
Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

“A missão de Jesus é a nossa missão” A Liturgia da Palavra do 15º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

“‘Silêncio! Cala-te!’ O vento cessou e houve uma grande calmaria. Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos?...
Read More
O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente No 11º Domingo do Tempo Comum (Ano B), a Liturgia da Palavra nos convida...
Read More
Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Vivendo o Tempo Comum, sejamos cada vez mais fortalecidos pela Palavra, que é fonte divina de nossa conversão, como discípulos...
Read More
O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

Retomando a citação do Papa Emérito Bento XVI em que ele ressalta a missão da Igreja que é chamada a...
Read More
A Amizade Divina e a felicidade desejada – Homilia- 10º Domingo do Tempo Comum -Ano B.

A Amizade Divina e a felicidade desejada – Homilia- 10º Domingo do Tempo Comum -Ano B.

A Amizade Divina e a felicidade desejada A Liturgia do décimo Domingo do Tempo Comum (ano B) nos convida a...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: