Vem aí… O 6º FESTIVAL DA MÚSICA CRISTÃ

 

 

Faltam poucos dias para a abertura do 6º Festival da Música Cristã. O já tradicional evento cultural guanhanense, desta vez vai reunir dezenas de artistas de várias cidades mineiras e do Rio de Janeiro, na área externa da Catedral São Miguel, em Guanhães. Na primeira noite, dia 28 no palco do festival serão mostradas as vinte músicas selecionadas entre todo o material inscrito. Esses shows especiais que certamente irão encantar o público, serão avaliados pelo júri técnico, a quem cabe a missão de atribuir notas aos quesitos Melodia, Letra, Interpretação, Afinação e Arranjo.

As dez músicas com melhores pontuações participarão da grande final, no dia 29 de julho, concorrendo aos prêmios destinados aos cinco primeiros lugares na classificação geral. O Festival inclui além de troféus, prêmios em dinheiro.

Realizado pela Pastoral da Comunicação da Diocese de Guanhães, o Festival  foi uma brilhante iniciativa para unir as igrejas Cristãs e falarem de Deus através da arte. A insistência e luta para realizá-lo até aqui já rende frutos. Além da quebra de paradigma que faz os artistas se encontrarem com base nos dons artísticos que receberam,  abre espaço para o aperfeiçoamento musical, com base no que têm de melhor: o amor ao Deus Criador.

Há um fator bem notável dos resultados que o Festival da Música Cristã tem produzido aqui, principalmente no que se refere aos jovens cristãos.

A começar pelos nomes das canções inscritas, esta sexta edição trará surpresas e mais uma confirmação de que este show precisa continuar. Eis os títulos das músicas inscritas em ordem alfabética: A Força do Amor de Deus – Karol Corrêa; A Mensagem de Paz –Pollyana Ferves; Abba, Pai de Rodrigo Ferrero;  Coragem – Lorena e Thiago; Dedos e Anéis J. Pimenta e Carminha Pereira; Envia-me, Senhor Banda Sacro-Santo;  Esse Amor – Matheus Bueno; Humilde Escrava Katya Serpa e Missão Canto Novo; Me Ensina a Perdoar de Jackson Nascimento ;  Mensageiro Celso Caldeira; O Deus Que Eu Sirvo – Ministério Adoradores do Vale; Perfeito Amor – Banda Novo Ser;  Reanima – Banda Salvos Pelo Sangue;  Resgata-me –Banda Atos 2;  Respeito, Amor e Fé – Marquinho; Santíssima Trindade – Banda S. J. Ello; Só Em Ti – Ellen Leite; Te Agradeço – Priscilla Pimenta; Toque o Meu Coração – Banda Encontrai;Viver em União – do Pastor Roberto.

Entre as canções selecionadas este ano, temos onze trabalhos de artistas de Guanhães. As outras nove são de compositores das cidades mineiras de São João Evangelista, Virginópolis, Rio Vermelho, Sardoá, Timóteo, Coronel Fabriciano, Pedro Leopoldo, Montes Claros, e um representante do Estado do Rio de Janeiro. O festival traduz um pouco do pioneirismo da fé aqui praticada.

Um detalhe interessante: Pela segunda vez no evento, os jurados poderão atribuir as notas de cada quesito avaliado, usando seus próprios smartphones. Isso graças ao sistema leve, de fácil utilização, e responsivo (que pode ser acessado e utilizado de qualquer dispositivo e plataforma) desenvolvido por Joel Fernandes que além de locutor da rádio Vida Nova é Tecnólogo em Sistemas para internet.  O sistema foi desenvolvido exclusivamente para ser utilizado no festival.  Além de funcionar atendendo aos requisitos do regulamento, que prevê o descarte da maior e menor notas da comissão julgadora, proporcionará praticidade aos jurados, facilidade na identificação e agilidade na apuração do resultado final.

Ouso dizer que o festival da música Cristã simboliza ou traduz um pouco do pioneirismo que se pratica em Guanhães, pois um de seus idealizadores, padre Saint Clair Ferreira, também diretor da Rádio Vida Nova FM é um visionário neste tema. Aquele tipo de gente de fé, que costuma firmar suas ações numa fé inabalável. Também, por que sou testemunha desta ousadia de festival e várias outras, na Diocese de Guanhães hoje administrada com sabedoria por dom Jeremias. Sou partidário da ideia de que precisamos valorizar a nossa cultura e abrir espaços para nossa arte e para a comunicação das boas novas de todas as formas possíveis.

Assim, penso que não podemos deixar de acreditar e trabalhar pelo que acreditamos, sem desânimo. O que me lembra uma mensagem do Papa Francisco que diz assim “Precisamos de santos sem véu, sem sua batina. Precisamos de santos de jeans, e de chinelos. Precisamos de santos que vão ao cinema, ouçam música e passeiem com seus amigos. Precisamos de santos que coloquem Deus em primeiro lugar e que se sobressaiam na Universidade. Precisamos de santos que procurem tempo cada dia para rezar. Precisamos de santos modernos, do século XXI, com uma espiritualidade encorpada no nosso tempo. Precisamos DE SANTOS COMPROMETIDOS COM OS POBRES E AS NECESSÁRIAS MUDANÇAS SOCIAIS. Precisamos de santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de desporto. Precisamos de santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres companheiros. Precisamos de Santos que estejam no mundo e que saibam apreciar as coisas puras e boas do mundo, mas sem ser mundanos”.

Evandro José de Alvarenga.

A Palavra do Pastor

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More
A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

Com a Liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Amor e a solicitude de Deus...
Read More
Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

“A missão de Jesus é a nossa missão” A Liturgia da Palavra do 15º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

“‘Silêncio! Cala-te!’ O vento cessou e houve uma grande calmaria. Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos?...
Read More
O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente No 11º Domingo do Tempo Comum (Ano B), a Liturgia da Palavra nos convida...
Read More
Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Vivendo o Tempo Comum, sejamos cada vez mais fortalecidos pela Palavra, que é fonte divina de nossa conversão, como discípulos...
Read More
O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

Retomando a citação do Papa Emérito Bento XVI em que ele ressalta a missão da Igreja que é chamada a...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: