Encerramento do Curso do IRPAC- Especialização em Catequética no sábado 14 de janeiro

Aconteceu no sábado, 14 de janeiro, o encerramento do Curso do IRPAC- especialização em Catequética, iniciado no dia 02 de janeiro, na Casa de Retiros São José. Dois dos cinco representantes da Diocese, o seminarista André Lomba, concluinte do Curso e Vera Pimenta que concluiu o II Módulo enviam informações sobre as aulas que marcaram o encerramento.

Catequese com jovens e adultos marca conclusão da Especialização no IRPAC

Nos últimos dias da Especialização em Catequética, o IV módulo refletiu sobre Catequese com jovens e adultos, sob orientação das professoras Marlene e Suzane. Através de um apanhado histórico, antropológico e eclesial, buscou-se compreender a realidade do jovem e do adulto que se sente chamado a uma experiência nova com Jesus através da vivência cristã na comunidade. Por meio da catequese renovada com inspiração catecumenal, a Igreja deve acolher, acompanhar e ajudar esses irmãos e irmãs no processo de amadurecimento na fé, configurando suas vidas à vida de Jesus, nosso mestre e nosso irmão.  Tal catequese não deve ser sacramentalista-doutrinal, mas deve priorizar pela vivência, dinâmica e criatividade, para que os catequizandos sintam-se como parte do processo catequético e se apaixonem pela vida comunitária da fé, à luz da Palavra e da Eucaristia. Além das aulas, a conclusão dos trabalhos no IRPAC foi marcada pela Celebração Eucarística, na qual, os estudantes do IV módulo renderam graças a Deus pela conclusão do curso.

   Seminarista André Lomba

O seminarista André Lomba, ao ser interrogado por Eliana Alvarenga, da Comissão Diocesana de Coordenação sobre o que foi para ele participar do Curso do IRPAC , ele fez o seguinte depoimento:

É uma excelente oportunidade de amadurecimento na fé, à luz da Palavra de Deus, da pessoa de Jesus e do pensar teológico da Igreja; é uma experiência vivencial, interativa e criativa que humaniza os catequistas na dinâmica da catequese renovada com inspiração catecumenal.”

Fé e seguimento – conteúdo que marcou a conclusão do II Módulo. 

Fé e seguimento- Professor: Edward Neves M. B. Guimarães

O grande desafio é fazer com que a catequese compreenda o sentido da fé cristã (fé de Jesus de Nazaré e fé em Jesus Cristo) e do seguimento do Profeta da Galileia. E a missão da catequese é confiar na presença atuante do Espírito Santo. Evangelizar, seduzir e encantar pela alegria do testemunho coerente do que é anunciado; provocar pela beleza do anúncio do Evangelho e do entusiasmo no catequizando. A fé trata-se basicamente do ato de confiar e entregar-se, concretizado por quem tem radical ( de raiz) abertura para a transcendência ( capacidade de ir além da pura materialidade da vida e do tempo presente) e é portador de “dimensão espiritual”, realidade que nos faz sedentos de infinito amor. O seguimento trata-se em sentido estrito, da opção ou escolha de organizar a própria vida a partir de uma tomada de decisão livre e consciente: “algo”(uma ideia) ou alguém (uma pessoa) por meio de um caminho e com o objetivo de chegar em determinado lugar. Narrar o fato cristão na catequese não é tarefa fácil, mas é necessário ir desconstruindo as imagens equivocadas de Jesus para encontrar-se com o mistério amoroso de Deus. Urge buscar compreender, de modo novo, a relação entre a humanidade e a divindade em Jesus; não há abismo intransponível, mas relação de amor. Jesus não morreu fracassado e nem abandonado por Deus. A ressurreição, experiência de fé surpreendente e transformadora, lançou luz sobre a identidade última de Jesus. Trata-se, então, de oportunizar ou promover o encontro de fé ( pessoal e comunitário) com Deus Emanuel. É preciso alimentar o desejo de discenir e fazer a vontade de Deus, comprometer-se com o serviço do reino. Recuperar o sentido libertador da Eucaristia e da centralidade da Palavra: investir na alfabetização da linguagem religiosa, cultivar a intimidade com os textos narrativos sagrados e discenir, iluminado pelo espírito, os sinais dos tempos e a vontade de Deus para a nossa vida. A humanidade de Jesus é caminho para Deus e deve ser a busca e meta diária de cada cristão. Ser como Ele, é o desafio de cada cristão.

   Vera Pimenta

Catequista , coordenadora paroquial da paróquia São Miguel e Almas e membro da Comissão Diocesana

 

Mais informações – Sínteses das aulas do Curso de Especialização em Catequética em http://catecom.blogspot.com.br/

A Palavra do Pastor
Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Todos os dias são dias de missão, e a Igreja que vive no tempo é missionária, por sua natureza, tendo...
Read More
Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

No 28º Domingo do Tempo Comum (ano B), somos convidados a refletir sobre o essencial e o efêmero em nossa...
Read More
Somos um povo peregrino e evangelizador .

Somos um povo peregrino e evangelizador .

“Nós vimos o Senhor” (Jo 20,25) Na Exortação Evangelii Gaudium, o Papa afirma que “A Evangelização é dever da Igreja. Este sujeito da...
Read More
O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

  No 27º Domingo do Tempo Comum (Ano B), refletimos sobre a aliança matrimonial que, no Projeto de Deus, consiste...
Read More
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More
“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“A quem iremos, Senhor?” Com a Liturgia do 21º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre nossas opções, sobre o discernimento que...
Read More
A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano B), continuamos a refletir sobre um tema de extrema importância: Jesus...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: