Carta aos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística

“a Liturgia é simultaneamente a meta para a qual se encaminha a ação da Igreja e a fonte de onde promana toda a sua força”. (SC.10)

CÚRIA DIOCESANA DE GUANHÃES

Guanhães, 8 de janeiro de 2017, Solenidade da Epifania do Senhor.

 

Carta para o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística.

 

Com estas palavras a Constituição Dogmática sobre a Liturgia sintetiza a profundidade e a sua importância para a vida da Igreja e, especificamente, para nossa Diocese de Guanhães. De modo muito particular, queremos que cada vez mais os fiéis possam aprofundar sua fé e espiritualidade na Liturgia, em especial na Eucaristia, onde “corre sobre nós, como de sua fonte, a graça e, por meio dela conseguem os homens com total eficácia a santificação em Cristo e a glorificação de Deus, a que se ordenam, como a seu fim, todas as outras obras da Igreja” (SC.10).

A Igreja nos orienta que, para assegurar esta eficácia plena da Liturgia, é necessário que cuidemos para “que os fiéis participem nela consciente, ativa e frutuosamente” (SC.11). Para atingir tal fim, entendemos que a formação é um meio indispensável, principalmente para os exercem sua missão vinculada à liturgia, conforme foi veementemente solicitado na 5ª Assembleia diocesana. Atendendo a esse clamor, iniciamos um plano de formação para o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística – MESCE – a nível diocesano. Este plano de formação abraça temas importantes para nossa caminhada diocesana, tais como: eclesiologia e ministérios, a celebração cristã, a gênese do MESCE e, também, as normativas da Igreja a respeito da liturgia. Com isso, queremos oferecer ao MESCE o que de mais profundo a teologia fala e o que ensina a Igreja sobre determinados aspectos litúrgicos. Desse modo, qualquer particularismo na liturgia não terá lugar, uma vez que, apresentaremos o que a Igreja ensina.

Diante disso, a partir de fevereiro deste ano de 2017, em nossa Diocese de Guanhães será iniciado a formação para os MESCE, tanto para os que já exercem, como para aqueles que foram convidados a exercer esse ministério. Seguindo as orientações universais da Igreja, eu mesmo farei a instituição dos novos e a renovação dos que já atuam. A missão desse ministério será de três anos, conforme orienta a Igreja.

Seguindo o Plano de Formação, em junho de 2017 farei a primeira instituição durante o Jubileu de Bom Jesus de Matosinhos em Conceição do Mato Dentro. Dedicarei todo o mês de julho para visitar cada área pastoral e instituir os MESCE e, em outubro, teremos um encontro para todos os MESCE na Catedral.

Faço votos para que, o Plano de Formação contribua não somente para a espiritualidade de cada MESCE, mas também, para a “renovação” da práxis litúrgica em nossa Diocese.

Despeço-me desejando um Santo e abençoado 2017 para cada um.

+Jeremias Antônio de Jesus.

Bispo diocesano de Guanhães

 

A Palavra do Pastor
Advento: Tempo de fecundação – Homilia – Primeiro Domingo do Advento – Ano C

Advento: Tempo de fecundação – Homilia – Primeiro Domingo do Advento – Ano C

Tempo de vigiar e orar, tempo de a fé viver, para solidificar a esperança na vivência de uma autêntica caridade...
Read More
Avaliar, planejar e perseverar na fé

Avaliar, planejar e perseverar na fé

No próximo Domingo, encerraremos mais um Ano Litúrgico, coroado com a Festa do Cristo Rei e Senhor do Universo. É...
Read More
Vigilância ativa na espera do Senhor que vem- 33ª Semana do Tempo Comum – Ano B

Vigilância ativa na espera do Senhor que vem- 33ª Semana do Tempo Comum – Ano B

Liturgia do 33º Domingo do Tempo Comum (Ano B) nos convida a olhar o passado e o futuro para viver...
Read More
Permaneçamos vigilantes – Homilia do 32º Domingo do Tempo Comum- Ano B

Permaneçamos vigilantes – Homilia do 32º Domingo do Tempo Comum- Ano B

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
Dois Mandamentos inseparáveis: amor a Deus e ao próximo

Dois Mandamentos inseparáveis: amor a Deus e ao próximo

No 31º Domingo do Tempo Comum (ano B), a Liturgia nos convida a refletir sobre o amor a Deus e...
Read More
“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

  Joguemos o manto e saltemos ao encontro do Amor. No 30º Domingo do Tempo Comum (Ano B) refletimos sobre...
Read More
Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

O sopro do Concílio nos desafiou a assumir as alegrias e tristezas, angústias e esperanças da humanidade, como Igreja de...
Read More
Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Todos os dias são dias de missão, e a Igreja que vive no tempo é missionária, por sua natureza, tendo...
Read More
Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

No 28º Domingo do Tempo Comum (ano B), somos convidados a refletir sobre o essencial e o efêmero em nossa...
Read More
Somos um povo peregrino e evangelizador .

Somos um povo peregrino e evangelizador .

“Nós vimos o Senhor” (Jo 20,25) Na Exortação Evangelii Gaudium, o Papa afirma que “A Evangelização é dever da Igreja. Este sujeito da...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: