Carta aos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística

“a Liturgia é simultaneamente a meta para a qual se encaminha a ação da Igreja e a fonte de onde promana toda a sua força”. (SC.10)

CÚRIA DIOCESANA DE GUANHÃES

Guanhães, 8 de janeiro de 2017, Solenidade da Epifania do Senhor.

 

Carta para o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística.

 

Com estas palavras a Constituição Dogmática sobre a Liturgia sintetiza a profundidade e a sua importância para a vida da Igreja e, especificamente, para nossa Diocese de Guanhães. De modo muito particular, queremos que cada vez mais os fiéis possam aprofundar sua fé e espiritualidade na Liturgia, em especial na Eucaristia, onde “corre sobre nós, como de sua fonte, a graça e, por meio dela conseguem os homens com total eficácia a santificação em Cristo e a glorificação de Deus, a que se ordenam, como a seu fim, todas as outras obras da Igreja” (SC.10).

A Igreja nos orienta que, para assegurar esta eficácia plena da Liturgia, é necessário que cuidemos para “que os fiéis participem nela consciente, ativa e frutuosamente” (SC.11). Para atingir tal fim, entendemos que a formação é um meio indispensável, principalmente para os exercem sua missão vinculada à liturgia, conforme foi veementemente solicitado na 5ª Assembleia diocesana. Atendendo a esse clamor, iniciamos um plano de formação para o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística – MESCE – a nível diocesano. Este plano de formação abraça temas importantes para nossa caminhada diocesana, tais como: eclesiologia e ministérios, a celebração cristã, a gênese do MESCE e, também, as normativas da Igreja a respeito da liturgia. Com isso, queremos oferecer ao MESCE o que de mais profundo a teologia fala e o que ensina a Igreja sobre determinados aspectos litúrgicos. Desse modo, qualquer particularismo na liturgia não terá lugar, uma vez que, apresentaremos o que a Igreja ensina.

Diante disso, a partir de fevereiro deste ano de 2017, em nossa Diocese de Guanhães será iniciado a formação para os MESCE, tanto para os que já exercem, como para aqueles que foram convidados a exercer esse ministério. Seguindo as orientações universais da Igreja, eu mesmo farei a instituição dos novos e a renovação dos que já atuam. A missão desse ministério será de três anos, conforme orienta a Igreja.

Seguindo o Plano de Formação, em junho de 2017 farei a primeira instituição durante o Jubileu de Bom Jesus de Matosinhos em Conceição do Mato Dentro. Dedicarei todo o mês de julho para visitar cada área pastoral e instituir os MESCE e, em outubro, teremos um encontro para todos os MESCE na Catedral.

Faço votos para que, o Plano de Formação contribua não somente para a espiritualidade de cada MESCE, mas também, para a “renovação” da práxis litúrgica em nossa Diocese.

Despeço-me desejando um Santo e abençoado 2017 para cada um.

+Jeremias Antônio de Jesus.

Bispo diocesano de Guanhães

 

A Palavra do Pastor
O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

O chamado divino e a nossa resposta – Homilia – Segundo Momingo do Tempo Comum ( Ano B)

Deus nos chama para que anunciemos a Sua Palavra e não a nós mesmos, porque nisto consiste a vocação do...
Read More
Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Viver o Batismo é seguir os passos de Jesus- Homilia para o Domingo do Batismo do Senhor-Ano B- Dom Otacilio 

Com a Liturgia da Festa do Batismo do Senhor (ano B), refletimos sobre a revelação de Jesus Cristo, o Filho...
Read More
Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Sejamos um sim a Deus e ao Seu Projeto de Salvação! Homilia – 4º Domingo do Advento do Ano B

Com a Liturgia do 4º Domingo do Advento (ano B), damos mais um passo fundamental nesta caminhada de preparação para...
Read More
Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

Confiança, esperança e alegria no Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Advento – Ano B

“João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna.” Ao celebrar o 3º Domingo do...
Read More
Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Advento: vigilância ativa e efetiva – Homilia de Dom Otacilio – Primeiro Domingo do tempo do Avento Ano B

Com o primeiro Domingo do Tempo do Advento (ano B), seremos convidados à vigilância, numa frutuosa preparação para o Natal...
Read More
Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Alegres e convictos Servidores do Reino – Homilia e reflexões de Dom Otacilio para o XXXIII Domingo do Tempo Comum (Ano A)

  Alegres e convictos Servidores do Reino (Homilia - XXXIIIDTCA) A Liturgia do 33º Domingo do Tempo comum (Ano A),...
Read More
Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Permaneçamos vigilantes – XXXII do Tempo Comum do Ano A.

Com a Liturgia, do 32º Domingo do Tempo Comum (Ano A), refletimos sobre a necessária vigilância ativa na espera do...
Read More
O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

O Ministério do padre na hora mais difícil: a morte.

Finados: dia de recolhimento, oração e contemplação de nossa realidade penúltima, a morte; fortalecimento na fé sobre nossa realidade última,...
Read More
Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

Bem-Aventuranças vividas, Santidade alcançada (Homilia Festa de todos os santos e santas)

  A Solenidade de todos os Santos abre nosso espírito e coração às consequências da Ressurreição. Para Jesus, ela foi...
Read More
Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois amores inseparáveis – 30º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Amor a Deus e ao próximo, dois Amores inseparáveis O Mandamento do Amor é a essência da vida cristã Com...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: