Nota de falecimento de Dom Lelis Lara, bispo emérito de Itabira-Coronel Fabriciano

domlelislara

A diocese de Itabira-Coronel Fabriciano informa com pesar, através de seu bispo diocesano, dom Marco Aurelio Gubiotti, o falecimento do bispo emérito, dom Lelis Lara.

Dom Lara faleceu na noite de ontem, 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição e completaria 91 anos no próximo dia 19.

Informações sobre o velório e sepultamento ainda serão divulgadas.

Sobre Dom Lelis

O bispo emérito nasceu em Divinópolis (MG), em 19 de dezembro de 1925, filho de Joaquim Martins Lara e Maria José Lara. Cursou o 1º grau (1934-1937) em Divinópolis e no dia 02 de março de 1938, ingressou no Seminário da Congregação Redentorista em Congonhas-MG, onde cursou o 2º grau (1938-1944) e se preparou para a vida religiosa.

Após o 2º grau em 1945, transferiu-se para Juiz de Fora-MG, no Seminário da Floresta, onde realizou a Profissão Religiosa em 02 de fevereiro de 1946 e, deu prosseguimento aos estudos, graduando em Filosofia e Teologia (1946-1915). Ao término dos estudos, foi ordenado Padre, em Juiz de Fora, em 02 de fevereiro de 1951. Celebrou a 1ª Missa solene a 13 de maio de 1951 em sua terra natal.

Ainda padre, estudou em Roma e doutorou-se em Direito Canônico, no ano de 1958.

Em 14 de janeiro de 1971, dom Lara recebeu nova missão: unir-se à Comunidade Redentorista de Coronel Fabriciano-MG. Entre 1974 e 1976 foi Vigário Episcopal e Pároco da Paróquia São Sebastião de Cel. Fabriciano. Nesse período, lecionou no colégio Imaculada (dos Redentoristas), e, posteriormente, no Seminário de Mariana e Seminário Diocesano.

No dia 06 de dezembro de 1976, foi nomeado bispo auxiliar da diocese de Itabira-Coronel Fabriciano pelo Papa Paulo VI. No dia 02 de fevereiro de 1977, em Coronel Fabriciano, foi sagrado pelo Bispo Diocesano Dom Mário Teixeira Gurgel. Tendo como lema “Caritas omnia credit”(A caridade tudo crê – 1Cor. 13,7).

Em 1977, dom Lara se integrou à Comunidade Episcopal do Regional Leste 2 (Minas Gerais e Espírito Santo), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Nas Assembleias da CNBB se fez presente assumindo funções de grande importância para o conjunto do Episcopado Brasileiro, como também para os fieis e população brasileira, tais como trabalhar nas Comissões de estudos sobre a conjuntura nacional. Em 1991 assumiu o Colégio Técnico Pe. De Man e 1992, o Instituto Católico de Minas Gerais – ICMG, sucessor da PUC – Campus de Coronel Fabriciano. Dom Lara foi nomeado Grão Chanceler da Sociedade Educacional União e Técnica – SEUT, mantenedora do ICMG, declarado Centro Universitário UNILESTE aos 06 de junho de 2000.

Em 1998, dom Lelis Lara foi nomeado Moderador do Tribunal Eclesiástico do Regional Leste 2, sediado em Belo Horizonte. E em 06 de dezembro de 1995, nomeado bispo-coadjutor e, em 22 de maio de 1996, tornou-se o 3º bispo diocesano da diocese de Itabira-Cel. Fabriciano, pela renúncia de dom Mário Teixeira Gurgel. Em 23 de junho de 1996, assumiu a diocese – “transmissão do báculo”.

Em 30 de março de 2003, pela sua renúncia, passou o báculo para dom Odilon Guimarães Moreira, seu sucessor – 4º Bispo da diocese de Itabira-Cel. Fabriciano.

Foi assessor Jurídico da CNBB e segundo vice-presidente da UBEC, Universidade Brasiliense de Educação e Comunicação, que mantém cursos da UNILESTE – Centro Universitário do Leste de Minas Gerais.

Dom Lara foi criador da Fundação Comunitária Fabricianense – FUNCELFA. Em 06 de dezembro de 1976, deu início à “Cidade do Menor”, entidade ligada a FUNCELFA, para abrigar crianças e adolescentes. Na data da ordenação episcopal de Dom Lara, 02/02/1977, foi a primeira noite que 16 meninos dormiram na “Cidade do Menor”.
Assessoria de Comunicação CNBB Leste 2
www.cnbbleste2.org.br

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: