“A misericórdia dentro da perspectiva da catequese”- Formação de catequista assessorada por Dom Jeremias

“Que horas maravilhosas passamos ouvindo nosso bispo! Que lição de vida e de Bíblia… Deus seja louvado!”

   Edelveis Alvarenga

Nós, catequistas da Paróquia São Miguel, de Guanhães, fomos agraciadas com a presença de nosso bispo, Dom Jeremias, em nossa formação, nesta quinta-feira (24/11) cujo tema foi “A misericórdia dentro da perspectiva da catequese”. A princípio, propôs-nos uma auto avaliação dentro do espírito misericordioso de Deus, levando-nos a refletir que a espiritualidade é imprescindível na família, na catequese, no ambiente de trabalho, na comunidade aonde estamos inseridos.

Estamos vivenciando um fenômeno de mundo com vários motivos, várias justificativas: o casamento não é duradouro, perda do encanto, do entusiasmo, consciência no trabalho que entram na vida de todos nós. O cristão batizado não pode perder o entusiasmo diante dos desafios do cotidiano, e na igreja não é diferente. Na ação evangelizadora há crise do compromisso comunitário. São vários os desafios na catequese. Todos deveriam ter uma fé genuína, que vem de berço, do pai, da mãe. Uma fé consistente e constante. As famílias desempenham vários papéis na sociedade  e, às vezes, o compromisso cristão fica esquecido.

A catequese precisa ser o coração da igreja, o ministério fundamental da igreja. Fazer pulsar Jesus Cristo dentro do seio familiar. Diante disto, ser catequista tem que ser por vocação que é o elemento fundamental  e não por desencargo de consciência ou porque precisa fazer alguma coisa na igreja. Tem que brotar de dentro do coração, tem que ser por amor e com amor a Deus e por fé.

A misericórdia é um apelo à conversão que deverá perpassar pela via da espiritualidade e deve estar a serviço da justiça divina. Movido pela sua misericórdia, Deus cria sem cessar espaços novos, novas situações de vida e bênçãos para todos nós. Ela brota do coração e Jesus é todo coração. Entretanto temos que cuidar bem do nosso coração para que não fique doente, uma vez que ele é sede dos nossos sentimentos bons e ruins. A sua misericórdia está em seu coração e vai se revelando a nós dia a dia.

No livro do profeta Isaias diz “ Não esquecerei o meu povo, está gravado nas minhas entranhas. Em Deus move um amor verdadeiramente apaixonado pelo ser humano e nos  chamou  a ser catequista mesmo sem merecermos. Ele é afável, benevolente, graça  e misericórdia divina.

Como Deus se comporta  diante do pecado? Faz como o bom samaritano: olha, vê, compadece e cuida de nós. A compaixão é uma fraqueza? Não. É uma pessoa que se compadece e o coração de Deus é livre. Elege pessoas a seu gosto, de acordo com o seu coração. O que está no coração de Deus vai se revelando, é uma ação que se prolonga no tempo, é um dom inesperado.

No livro de Gênesis, relata que Eva  e Adão se afastaram de Deus e do seu semelhante. Houve um rompimento com Deus ou com a graça de Deus. Há pessoas que perderam a consciência do pecado. É preciso ter fé, legitimar a situação do pecado. O empedernido perdeu a consciência do pecado. Quando se faz todo o processo de conversão, se arrepende, pede perdão, esvazia-se,  deixa de ser empedernido.

A verdadeira história salvífica de misericórdia de Deus começa em Abraão. Começa com uma história de bênçãos e avança para a história de salvação: bem estar, paz e vida em plenitude. História na qual a humanidade pode desfrutar da misericórdia de Deus.

Para Abraão e Moisés, Deus se revela como um Deus de saída, se revela( Pai,Filho e Espírito Santo) como Deus da história e se faz companheiro. Escuta a aflição do seu povo e vem a seu socorro.

Neste mundo mundano é preciso enxergar uma luz no fim do túnel. O próprio Deus é o

Porta-voz da misericórdia. Movido pela compaixão, cria sem cessar novo espaço de vida e bênção para o ser humano. Jesus vai sendo compreendido com o passar dos tempos e revela a autoridade de Deus.

“Deus do caminho guia os seus numa história que vai acontecendo. Deus é imprevisível, confiemos na sua misericórdia que irá nos surpreender.”

“ Deus é bom o tempo todo. O tempo todo Deus é bom.”

                                                                                                Vera Pimenta

A Palavra do Pastor
“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

“Vós sois meus amigos” Homilia do VI Domingo da Páscoa – dom Otacilio F. de Lacerda

Reflexão à luz da passagem do Evangelho de João (Jo 15,12-17), em que Jesus nos dá o Mandamento do amor: “Este...
Read More
Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

Precisamos da Seiva do Amor do Senhor! Homilia – 5º Domingo do Tempo Pascal

“Eu sou a Videira e vós sois os ramos” A Liturgia do 5º Domingo da Páscoa (Ano B) é um...
Read More

A voz do Bom Pastor – Homilia – 4º Domingo da Páscoa

“Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem,  assim como o Pai me conhece e Eu...
Read More
A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

A comunidade do Ressuscitado – Homilia – 2º Domingo da Páscoa Ano B

Com a Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano B), também chamado de “Domingo da Misericórdia”, à luz da Palavra...
Read More
O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Cristo Ressuscitado caminha conosco! Aleluia!

O Ano Litúrgico (ano B), começa com a quarta-feira de cinzas, e com ela o início do itinerário quaresmal, e...
Read More
Domingo de Ramos:  Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

Domingo de Ramos: Jesus elevado na Cruz para nos elevar – Homilia – Dom Otacilio F. de Lacerda

"Meu  Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"  (Mc 15,34) No Domingo de Ramos (ano B), refletimos sobre o Amor de...
Read More
“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

“Deus merece que sejamos melhores” – Homilia – Quarto Domingo do Tempo Quaresmal – Dom Otacilio – Ferreira de Lacerda

A Liturgia do 4º Domingo da Quaresma (Ano B) é conhecida como Domingo “Laetare”, ou seja, Domingo da alegria, devido...
Read More
A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

A cidade, seus clamores e a missão Presbiteral – Dom Otacilio F. de Lacerda

As grandes cidades enfrentam os inúmeros problemas de nosso tempo, principalmente porque vivemos em mudança de época, muito mais do...
Read More
Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Uma religião agradável ao Senhor – Homilia – Terceiro Domingo do Tempo Comum – Ano B

Com o 3º Domingo da Quaresma (ano B), damos mais um passo no Itinerário rumo à Páscoa do Senhor. Podemos...
Read More
A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

A Glória é precedida pela Cruz – Homilia – Segundo Domingo do Tempo Quaresmal – Ano B

O segundo Domingo da Quaresma (ano B), identificado como “O Domingo da Transfiguração do Senhor”, é um convite a escutarmos...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: