Guanhães, rumo ao Santuário da Mãe Rainha em Confins

 Por Edilene

No dia 20 de novembro (domingo), nos colocamos à caminho para o Santuário da Mãe Rainha. Foram quatro ônibus. Saímos às 4:00 da manhã, percorremos uns 280 km até a cidade de Confins. Que alegria! E quão gratificante, especial e abençoada foi a nossa viagem. As muitas horas passadas dentro do ônibus não ofuscaram a alegria estampada no rosto de cada romeiro. Estávamos todos felizes e porque não dizer, ansiosos. Foram diversos os motivos dessa viagem. Uns, foram com o intuito de conhecer o Santuário, outros em busca de um dia de espiritualidade e para participarem das atividades do Ano da Misericórdia e Fechamento da Porta Santa. Outros, com o objetivo de selar a Aliança de Amor com a Mãe Rainha. Foi um profundo Encontro Religioso. Houve também o terço dos homens, com a participação de 50 membros, representando os cinco continentes. Vinte e quatro (24) Missionários foram preparados pelo casal Célia e Edmirson, durante todo o ano para selar a Aliança de Amor. A receptividade foi calorosa. Fomos acolhidos pela Irmã Lilian, com sua meiguice, carinho e atenção e nos proporcionou um momento de reflexão, oração e conclusão das metas, o que nos trouxe mais forças, ânimo, motivação e alegria para continuarmos nessa grandiosa e bonita missão, a qual nos foi confiada. Foi uma linda experiência! “A Aliança de Amor é uma decisão para uma mudança de vida, uma decisão para o meu Ser Cristão, uma oportunidade para dizer “SIM” ao meu batismo, um amor maior a Jesus, à minha família, ao próximo, à Casa Comum e ao nosso Planeta.” ( Irmã Liliane) A Aliança de Amor é pautada dentro dessa ótica. A partir de agora, passamos a fazer parte da grande Família de Schoenstatt, pois nos tornamos irmãos na Aliança de Amor, assim que selamos essa Aliança e passamos a usar a medalha da nossa Mãe. É essa consciência que temos que ter e sermos fiéis no amor à Mãe Rainha. Temos muito a aprender. Que Ela possa nos matricular em sua escola, essa é a Graça que pedimos. Após concluirmos o momento da preparação com a Irmã Liliane, caminhamos até a Porta Santa e adentramos para o Santuário, onde foi feita a oração da Aliança de Amor e a bênção das medalhas, numa atmosfera sagrada, convidativa e acolhedora. Depois, houve a missa presidida por Dom Edson Oriolo e concelebrada com o Padre Alexandre Rezende, pároco de Confins. Após a comunhão, fomos em procissão até o Santuário Tabor da Liberdade para a bênção final e Fechamento da Porta Santa da Misericórdia. Retornamos para casa felizes e agradecidos. E renovamos assim, a nossa fé, na missão que a Mãe de Deus nos confiou. Esse dia, tenho certeza, que marcou profundamente a nossa vida, a nossa história e o nosso coração. “Eu creio que jamais vai perecer, quem a Aliança fiel permanecer.” ( Pe. José Kentenich)

TEXTO ENVIADO POR EDILENE E FOTOS DO SITE www.schoenstatt.gov.br

A Palavra do Pastor

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More
A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

A incomparável Compaixão Divina – Homilia – 16º Domingo do Tempo Comum ( Ano B)

Com a Liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Amor e a solicitude de Deus...
Read More
Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

Alegria da missão e da vocação profética – Homilia do XV Domingo do Tempo Comum Ano B

“A missão de Jesus é a nossa missão” A Liturgia da Palavra do 15º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

Vençamos o medo na travessia – XII Domingo do Tempo Comum

“‘Silêncio! Cala-te!’ O vento cessou e houve uma grande calmaria. Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos?...
Read More
O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente- Homilia 11° Domingo do Tempo Comum Ano B

O Reino de Deus germina silenciosamente No 11º Domingo do Tempo Comum (Ano B), a Liturgia da Palavra nos convida...
Read More
Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Iluminados pela “Verbum Domini”, alegria Pascal transbordante

Vivendo o Tempo Comum, sejamos cada vez mais fortalecidos pela Palavra, que é fonte divina de nossa conversão, como discípulos...
Read More
O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

O desafio da Evangelização na rede – Dom Otacilio F. de Lacerda

Retomando a citação do Papa Emérito Bento XVI em que ele ressalta a missão da Igreja que é chamada a...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: