Novena do padroeiro da Diocese e da paróquia São Miguel em Guanhães – Quarta Noite

dscf6542

A missa das 19 h , na quarta noite da Novena de São Miguel na Catedral de Guanhães, presidida por Pe Hermes.

4º DIA

QUEM COMO DEUS? MISERICÓRDIA: A PALAVRA QUE REVELA O MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE

01- Oração para todos os dias:

  1. São Miguel, príncipe da justiça e da paz, ajudai-nos a sonhar e construir um novo céu e uma nova terra, gestado e gerado na misericórdia do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

T: Senhor, dá-nos a graça de aceitar o chamado para sairmos do comodismo, a coragem para caminhar e semear sempre de novo, sempre mais além, tornando o mundo mais humano e amável.

D: Vem Espirito Santo, ajuda-nos a reconhecer Deus nos outros, saindo de nós mesmos para procurar o bem de todos, mudando o que for necessário agindo com generosidade e coragem.

T: Faça-nos  Senhor, pessoas e comunidades em saída, levando em nosso coração a mensagem do teu Evangelho, sua força, sua potencialidade. Desperta em nós a esperança para sermos pessoas e comunidades acolhedoras e misericordiosas.

03-Reflexão  após a comunhão

L1:  “É a palavra que revela o mistério da Santíssima Trindade…”, assim o Papa Francisco nos apresenta o significado da palavra misericórdia. O convite feito é para mergulhar numa profunda reflexão de como podemos alcançar este mistério que é de Deus, mas que encontra abrigo no coração de cada um de nós. E este mistério está relacionado com o sentimento mais profundo de Deus sobre a humanidade. É o sentimento das entranhas, do inigualável sentimento de amor que chega às últimas consequências.

As: Precisamos sempre de contemplar o mistério da misericórdia. Misericórdia é a palavra que revela o mistério da Santíssima Trindade.

L2: O Papa Francisco nos diz: “Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai. O mistério da fé cristã parece encontrar nessas palavras a sua síntese. Tal misericórdia tornou-se viva, visível e atingiu o seu clímax em Jesus de Nazaré. Pai, ‘rico em misericórdia’, depois de ter revelado o seu nome a Moisés como ‘Deus misericordioso e clemente, vagaroso na ira, cheio de bondade e fidelidade’, não cessou de dar a conhecer, de vários modos e em muitos momentos da história, a sua natureza divina.

As. Na misericórdia Deus entrega o seu coração para que vejamos o quanto Ele se condói de amor por nós.

L1: Na ‘plenitude do tempo’, quando tudo estava pronto segundo o seu plano de salvação, mandou o seu Filho, nascido da Virgem Maria, para nos revelar, de modo definitivo o seu amor. Quem o vê, vê o Pai. Com a sua palavra, os seus gestos e toda a sua pessoa, Jesus de Nazaré revela a misericórdia de Deus.

As: Se tenho a graça da misericórdia, preciso ser misericordioso também. Nisto consiste o mistério, tornar público o sentimento de Deus que abarca toda a criatura.

L2: E o mistério de Deus vai se revelando em nós quando somos misericordiosos. Quando perdoamos, ele se revela em nosso gesto de acolher o outro mesmo tendo sofrido ofensas e perseguições. Quando não estamos colaborando com a violência, estamos dizendo que o amor sempre vence até que os maus desistam, ofuscados pelo amor que experimentamos e o fazemos experimentar.

03- Ladainha de São Miguel 04- Oração São Miguel 05- Hino São Miguel

 

 

A Palavra do Pastor
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More
“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“Só Tu tens Palavras de vida eterna” – Homilia 21º Domingo do Tempo Comum

“A quem iremos, Senhor?” Com a Liturgia do 21º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre nossas opções, sobre o discernimento que...
Read More
A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A missão e o Alimento indispensável – Homilia 19º Domingo Comum – Ano B

A Liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum (ano B), continuamos a refletir sobre um tema de extrema importância: Jesus...
Read More

Temos fome e sede de Deus – XVIII Domingo do Tempo Comum

Com a Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum (ano B), refletimos sobre o Jesus, o Pão da Vida, e,...
Read More
A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

A insustentabilidade dos horizontes fragmentários

“Qual é o lugar que concedemos a Deus na nossa vida? Na cultura contemporânea está presente um indubitável processo de...
Read More
Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Eucaristia: O milagre do amor e da partilha XVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

Com a Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum (ano B), contemplamos a ação de Deus: é próprio do Seu...
Read More
“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade”

“Confirma a caridade para consolidar a unidade” Reflitamos à luz deste parágrafo do Sermão sobre os pastores, escrito pelo Bispo...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: