Encontro de servidores no “CONASPAR”, em Aparecida

Secretaria paroquial é espaço de acolhimento e renovação . O secretário tem o seu diferencial, pois no escritório,   tem um missionário. Toda pessoa que trabalha no escritório paroquial contribui para a paróquia . A vida da paróquia gira em torno do escritório paroquial. O secretário é agente estratégico.  Para tudo isto, a recomendação é investir na formação da pessoa.

conasparaparecida1

Capacitação: investimento profissional, pessoal, pastoral, espiritual, eclesiológico e missionário;  o resultado será êxito na missão.

No treinamento profissional: informática e internet, arquivos e registros, sistema contábil e contabilidade, organização em geral…  Faz-se necessário treinamento.

Formação humana: acolher bem, sensibilizar-se, lidar com situações de stress… É preciso ter equilíbrio emocional, postura ética.

Formação Comunitária: participar da comunidade, ser agente pastoral, trabalhar em equipe, entender os desafios da vida em comunidade, lidar melhor com os demais agentes de pastoral, bom relacionamento com o padre, participar de reuniões ( especialmente CPP).

Formação espiritual: retiros, vida de oração, exercitar a espiritualidade, ler e estudar a Bíblia, leituras espirituais, acompanhamento espiritual, participação nas missas.

Formação intelectual: estudar, ler, participar de formação, escrever, aprender coisas novas, sintonia com a realidade.

Formação missionária: COMIPA, subsídios sobre missão, COMIDE, COMIRE, a missão da paróquia.

Constatação: é  desafiador lidar com  pessoas. Os procedimentos dos secretários revelam os procedimentos da paróquia. Como proceder? Tratar com respeito, acolher bem, ter caridade pastoral, ser paciente, ter  bom senso, agir com profissionalismo. Cuidar do espiritual e da missão.

Palestra: Sete vidas a arte de conciliar vida pessoal e profissional com Tom Coelho diretor da Lyrix, Desenvolvimento humano e da Editora Flor de Liz. “ Ninguém muda ninguém, ninguém muda sozinho, nós mudamos nos encontros.

O problema no âmbito profissional é a dificuldade de relacionar vida profissional e pessoal.

É preciso estabelecer metas e administrar bem o tempo.

Como foi bom encontrar secretárias(os) tanto da secretaria paroquial, quanto de cúria. Me senti em “casa”. Penso que nossa diocese está caminhando. Ainda nos falta muita coisa, inúmeras dificuldades ainda por superar, mas contudo, o importante que percebi é que temos muitos “frutos”. Uma diocese prestes a comemorar 30 anos, mas que já avançou bastante. Realizamos até hoje cinco encontros de formação e lazer. Centralizamos a contabilidade que vem se organizando e estamos em processo de instalação do novo programa de prestação de contas com 30 pontos em rede. Todos os nossos servidores são devidamente registrados. A maioria é comprometida com a igreja, participa de uma pastoral ou movimento. Isso tudo é muito positivo. É certo de que, participando desse Congresso percebi o quanto temos, ainda que caminhar, investir, crescer, valorizar e reconhecer os nossos funcionários. Ao mesmo tempo, nós  precisamos melhorar os nossos currículos, fazer cursos para melhorarmos os nossos conhecimentos, investimento em nós para que sejamos melhores funcionários. Precisamos reforçar o hábito da leitura, cultivar a nossa espiritualidade. Ainda é preciso a compreensão de secretários(as) como gestores, que têm uma missão; a de secretariar, agenciar. Para isto, ainda necessitamos de muita formação, estudo, um diálogo com nosso bispo e clero para falarmos a mesma língua, precisamos sair das casas paroquiais, das igrejas, como pede o nosso papa Francisco. Tudo é muito possível, pois temos um bispo e um clero, mesmo ainda pequeno, que nos apoiam e estão crescendo com a gente. Vamos aprendendo uns com os outros e, como disse o Pe. Zezinho: “Um só coração e uma só alma; unidade mesmo nas possíveis diferenças. Nenhuma diferença que nos desligue do papa e dos bispos”. Nada disso funciona sem os sólidos caminhos da unidade! “Secretários, ministros ou delegados, os fulcros e alavancas não somos nós! Alguém maior nos move!

Aproveito para agradecer a Dom Jeremias, especialmente aos padres que puderam enviar os seus secretários neste primeiro congresso. Foi tão bom que foi preciso realizar uma reedição do mesmo Congresso. Será no mês de agosto deste ano, no mesmo local. Ficaram cem inscritos que não puderam participar, por isto mais cem inscritos se juntarão aos excedentes da primeira edição. Vale muito a pena. Outras informações no site da CONASPAR.

Simone Mendanha

Conaspar para mim foi um momento de muito aprendizado, conhecimento e fé, pois  reforçou mais a certeza da minha escolha, enquanto secretária paroquial e de missão que é sempre acolher e servir .

Stael Damas secretária paroquial de São João

Para mim este evento foi uma coisa extremamente importante, pois, se eu já tinha uma responsabilidade grandiosa do meu trabalho, isso só me fez passar a ter a responsabilidade multiplicada três vezes mais. Enfim, nunca sabemos muito ou tudo para dizer “eu sou a (o) tal”, ou seja, não preciso de ninguém. Sempre temos algo a aprender, e é isso que nos dá confiança para seguir adiante com o nosso trabalho.”

Rosana secretária paroquial de Peçanha

Eu achei muito bom , falaram de vários assuntos, voltados para a formação tanto profissional quanto pastoral, porém penso que os padres deveriam na medida do possível, participar de encontros como estes, porque  o ganho seria maior.

Geraldo, voluntário de Conceição do Mato Dentro

Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: