É hora de agradecer! E na alegria de um ‘coração’ agradecido, os votos de um santo e abençoado natal a todos!!

A visita da Mãe Aparecida peregrinando por nossas terras por vezes asfaltadas, por vezes  lama, pedras e poeiras, mas sempre ornamentadas de flores, faixas, bandeiras, cavalos, carros, casas enfeitadas…

sraapajoa_Fotor

“Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de Meu Senhor?” (Lucas 1,43)

Nossa Diocese de Guanhães viveu estes últimos meses momentos de êxtase. Segundo o dicionário, êxtase é o estado de quem se encontra como que transportado para fora de si e do mundo sensível, por efeito de exaltação mística ou de sentimentos muito intensos de alegria, prazer, admiração…

A visita da Mãe Aparecida peregrinando por nossas terras por vezes asfaltadas, por vezes  lama, pedras e poeiras, mas sempre ornamentadas de flores, faixas, bandeiras, cavalos, carros, casas enfeitadas… Maria peregrinou por corações enfeitados e nos encheu de sentimentos intensos de alegria, prazer e admiração.

Cada diocesano de Guanhães enfeitou acima de tudo o coração. Nos olhos de cada filho a emoção do coração brotava em risos e lágrimas. Lágrimas que ao redigir este simples texto ainda brotam e agradecem sem cessar os milagres que ela aqui deixou.

Nosso povo viveu uma ansiedade que quase precisou de remédios de controle. O calendário de cada paróquia por onde ela passaria causava ansiedade, mas enquanto o dia não chegava tudo era preparado com muito amor de filho.

Em cada lugar por onde nossa Mãe passou, em cada chão que pisou, muitos milagres ela deixou. Muitas histórias nosso povo tem pra contar. A seus pés foram colocados muitos pedidos. Pedimos a proteção para a nossa Diocese de Guanhães para que ela seja acima de tudo um chão de evangelização do povo de Deus, pedimos a Mãe Aparecida que olhe pelo nosso Clero para que imitando seu filho Jesus sejam bons pastores, pedimos pelo nosso Bispo Dom Jeremias para que seja o homem das virtudes de Deus à nossa frente.

Pensando nisso tudo, revivendo todas as emoções vem a mente a pergunta de Isabel: “Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de Meu Senhor?” (Lucas 1,43)

Hoje o sentimento que fica é este: Nossa Diocese de Guanhães teve a honra de receber no seu chão a Mãe do nosso Senhor.

Como diz São Luiz de Montfort: “Deus ajuntou todas as águas e deu nome de mar, e ajuntou todas as graças e deu nome de Maria.” Nosso povo viveu a abundância dessa graça e hoje se sente mais fortalecido, mais confiante, mais feliz. Porque um filho no colo da sua mãe se sente seguro.

É hora de agradecer o dom da vida. É hora de amarmos uns aos outros com o mesmo amor de Maria. É hora de lutar pela Igreja e sair da nossa comodidade, de ir ao encontro dos nossos irmãos como Maria veio ao nosso encontro. Nessa ida a esse encontro levemos na bagagem a Palavra de Deus e o nosso carinho e afeto. É hora dos filhos amados de Maria lutar pela revitalização das pastorais e movimentos da Igreja de seu filho Jesus. É hora de mudança porque o evangelho é alegria e essa alegria tem que ser contagiante.

“Obrigado ó Mãe por tanto amor e carinho!”

 

Roberto Magno – Joanésia    Equipe CATECOM

Mais fotos e informações em: http://catecom.blogspot.com.br/2015/12/retrospectiva-da-visita-da-imagem.html.

A Palavra do Pastor
“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

“Coragem, Ele te chama” Homilia para o 30º Domingo do Tempo Comum

  Joguemos o manto e saltemos ao encontro do Amor. No 30º Domingo do Tempo Comum (Ano B) refletimos sobre...
Read More
Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

Presbítero: Homem da Palavra e de palavra

O sopro do Concílio nos desafiou a assumir as alegrias e tristezas, angústias e esperanças da humanidade, como Igreja de...
Read More
Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Do Cálice à Missão, da Missão ao Cálice!

Todos os dias são dias de missão, e a Igreja que vive no tempo é missionária, por sua natureza, tendo...
Read More
Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

Somente Deus nos concede a verdadeira riqueza – Homilia para o XXVIII Domingo do Tempo Comum – Ano B.

No 28º Domingo do Tempo Comum (ano B), somos convidados a refletir sobre o essencial e o efêmero em nossa...
Read More
Somos um povo peregrino e evangelizador .

Somos um povo peregrino e evangelizador .

“Nós vimos o Senhor” (Jo 20,25) Na Exortação Evangelii Gaudium, o Papa afirma que “A Evangelização é dever da Igreja. Este sujeito da...
Read More
O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

O Sacramento do Matrimônio no Plano de Deus – Homilia do XXVII Domingo do Tempo Comum do Ano B

  No 27º Domingo do Tempo Comum (Ano B), refletimos sobre a aliança matrimonial que, no Projeto de Deus, consiste...
Read More
Graça e perseverança na missão

Graça e perseverança na missão

 “Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus” (Fl 2,5) Retomo as iluminadoras palavras do Papa Francisco na...
Read More
Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

Sejamos curados pelo Senhor – Homilia – XXIII Domingo do Tempo Comum

“Olhando para o céu, suspirou e disse:  “Effatha!”, que quer dizer “abre-te!” No 23º Domingo do Tempo Comum (ano B),...
Read More
Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Paróquia: Escola de Comunhão e de Amor

Como Igreja que somos, precisamos testemunhar a nossa Fé, dando solidez à Esperança, na vivência concreta e eficaz da Caridade,...
Read More
Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom  Otacilio F. de Lacerda.

Nossa prática religiosa é agradável a Deus? Homilia – 22º Domingo do Tempo Comum – Ano B – Dom Otacilio F. de Lacerda.

Com a Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum (ano B), aprofundamos como deve ser uma verdadeira religião que agrade...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: