Aberta no domingo, 13 de dezembro a Porta Santa do Ano Jubilar

Em razão da proclamação do Ano Jubilar Extraordinário da Misericórdia, por Sua Santidade o Papa Francisco com a Bula Misericordiae Vultus, Dom Jeremias  quis que nós da Diocese de Guanhães vivenciássemos o “Ano Jubilar como experiência de um encontro pessoal e eclesial com Jesus Cristo, levando-nos à conversão, a fim de que sejamos sinais do Reino e expressão desta misericórdia”.

No dia 08 de dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição da Bem Aventurada Virgem, o Santo Padre, o Papa abriu a Porta Santa na Basílica de São Pedro, em Roma, dando início ao Ano da Misericórdia. “No domingo seguinte, o Terceiro Domingo do Advento, abrir-se-á a Porta Santa na Catedral de Roma, a Basílica de São João de Latrão. E em seguida será aberta a Porta Santa nas outras Basílicas Papais. Estabeleço que no mesmo domingo, em cada Igreja Particular – na Catedral, a Igreja Mãe para todos os fiéis […] se abra igualmente, durante todo o Ano Santo, uma Porta da Misericórdia. Por opção do Ordinário, ela poderá ser aberta também nos Santuários, meta de muitos peregrinos…” (MV 3)

Em comunhão com o Santo Padre o Papa, foi aberta no domingo, 13 de dezembro  a Porta Santa do Ano Jubilar, às 09 horas, na Igreja  Matriz e na Igreja Catedral de Guanhães.

Trechos da Homilia de Dom Jeremias:

Domingo da Alegria ou Domingo Róseo, para expressar nossa alegria.

Alegrai-vos sempre no Senhor! Alegrai-vos! Mesmo tendo motivos para estarmos tristes, chateados; como nos escreve São Paulo aos Filipenses: Alegrai-vos! Hoje, o mesmo, pede a nós, apesar de nossas perdas, dos desempregos, corrupção etc.Alegrai-vos!

Alegria! Porque se nos presenteia com a sua misericórdia. Somos chamados a alegrar-nos  pois a fé é a razão da nossa alegria. Não uma alegria histérica, mas alegria da certeza que Deus vem para nos salvar.  João Batista vem com a missão, após seu batismo, muitos vieram a ele perguntando: E agora? O que devemos fazer? Catequese moral: quem tem duas túnicas, reparta-as. Aos cobradores, não cobre além da medida, cobre o que é justo. E hoje, tem gente cobrando demais e o dinheiro sendo extraviado. Aos soldados, sejam pacíficos! Não sejam violentos, não roubem, não sejam corruptos!

Estamos próximos do Natal e como Maria e como João Batista somos chamados à alegria de contemplarmos o rosto de  Jesus : Ele cura, perdoa, ama, é misericordioso; tudo que faz é para mostrar o rosto do Pai, como Ele é!

Somos chamados a fazer o que Jesus fez: Sermos misericordiosos como o pai, irmos ao encontro de quem necessita. Somos chamados hoje a fazer a mesma pergunta: Senhor, o que devo fazer? Eu quero me converter. Precisamos buscar um “auto desarmamento” e “despirmo-nos” de tudo que nos impede de sermos verdadeiros cristãos, seguidores de Jesus Cristo.

Esperamos  que o Ano Misericórdia dê frutos.

Precisamos aprender  conviver com as pessoas difíceis. Eu sou difícil para a vida do outro? Sou pesado para alguém?

Precisamos ser aquele que ajuda a santificar o outro e não ser peso para a vida dele.

O que preciso fazer para passar pela porta da misericórdia? Tenho que ter consciência dos meus pecados, arrepender-me, confessar, praticar obras de misericórdia, sejam elas, espirituais, ou corporais e rezar pelo papa Francisco. A indulgência é para apagar as consequências que os erros graves deixam em nossa vida.

Desejo a todos, um santo ano da Misericórdia a toda a Diocese.

Texto: Edelveis Alvarenga e fotos de Simone Mendanha e Eliana Alvarenga

Mais fotos: http://catecom.blogspot.com.br/2015/12/abertura-da-porta-santa-do-ano-jubilar.html

A Palavra do Pastor
Vigilância ativa e perseverança na fé Homilia – (Homilia 33ºDTCC)

Vigilância ativa e perseverança na fé Homilia – (Homilia 33ºDTCC)

Vigilância ativa e perseverança na fé  “É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!” (Lc 21,19) Na proximidade do final...
Read More
” Sofremos o amor perdido”

” Sofremos o amor perdido”

Disse o Senhor na passagem do Evangelho (Lc 21,5-19) proclamada no 33º Domingo do Tempo Comum (ano C): “Sereis entregues...
Read More
Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna – Homilia do 32° Domingo Comum

Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna – Homilia do 32° Domingo Comum

Cremos na Ressurreição da carne e na vida eterna Com a Liturgia do 32º Domingo do Tempo Comum (ano C),...
Read More
A DOR DA SAUDADE

A DOR DA SAUDADE

Há dores que podem ser aliviadas ou até mesmo evitadas; Desnecessário nominá-las, pois bem as conhecemos. Há, porém, dores que...
Read More
Catequese permanente, frutos abundantes

Catequese permanente, frutos abundantes

O tema da iniciação à vida cristã e a necessária catequese permanente, que nos possibilita um crescimento constante mais do...
Read More
” Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz…”

” Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz…”

“Senhor, fazei de nós instrumentos da Vossa paz...” Retomemos a oração conclusiva da Mensagem do Papa Francisco,  para o 52º...
Read More
Ela veio trazendo vida

Ela veio trazendo vida

  Com o Cântico de Daniel, louvemos o Senhor: “Águas do alto céu, bendizei o Senhor! Potências do Senhor, bendizei...
Read More
Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! (Homilia – 30° Domingo do Tempo Comum)

Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! (Homilia – 30° Domingo do Tempo Comum)

Quanto mais próximos do Altar, maior será a exigência de Deus para conosco! Com a Liturgia do 30º Domingo do Tempo...
Read More
A oração não dispensa compromissos

A oração não dispensa compromissos

As mãos que elevamos aos céus são as mesmas que na terra estendemos ao outro... A Liturgia do 29º Domingo...
Read More
Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade (Homilia 28º Domingo Tempo Comum – ano C)

Graça, gratidão e gratuidade   “...Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; atirou-se...
Read More
Curta Nossa Fanpage:

Empresas que possibilitam este projeto: