O mês da Bíblia e os Círculos Bíblicos – Grupos de Reflexão

Para ” formar um Círculo Bíblico ou Grupo de Reflexão” não uma regra, mas há certas coisas que devem ser consideradas.

Palavras de nosso Bispo Diocesano

 

Caríssimos irmão e irmãs!

Queridos diocesanos!

 

A elaboração dos Roteiros de Estudo e Reflexão é um trabalho que merece todo louvor e reconhecimento por ser fruto da dedicação de tantos irmãos e irmãs de caminhada, como nossos padres, seminaristas, religiosas, consagradas, leigas e leigos comprometidos com a evangelização. Um trabalho que muito foi incentivado por Dom Felippe e Dom Emanuel Messias, meus antecessores, como uma oportunidade para refletir a ação de Deus na nossa vida, diante da realidade na qual estamos inseridos. É importante lançar um olhar panorâmico sobre o passado e perceber as contribuições, as graças e as bênçãos que a nossa querida Diocese recebeu nestes anos todos de caminhada. Certamente, os Roteiros de Reflexão muito colaboraram e ainda colaboram para iluminar a vida, a fé, a consciência de Povo de Deus que sempre está a caminho. A Diocese de Guanhães reconhece e agradece! Os Roteiros são uma de suas conquistas, e sem dúvida, uma das marcas que a identificam.

Convém ressaltar que, percebendo o interesse, o amor do povo para com a Palavra de Deus e o desejo de conhecê-la cada vez mais e melhor, decidimos que os Roteiros devem ser um instrumento para facilitar o acesso à Palavra. Lembremos que a 48ª Assembleia dos Bispos do Brasil ressaltou esta necessidade: “Que em nossas Dioceses, paróquias e comunidades se ofereça e se facilite o acesso à Bíblia, ao estudo bíblico e à vivência da mensagem revelada”. A mesma Escritura nos ensina que dias virão em que o povo sentirá fome da Palavra (Am 8,11)

 +Jeremias Antonio de Jesus

Bispo Diocesano

 Conhecer as Sagradas Escrituras é conhecer o próprio Cristo

 

“Para amar é preciso conhecer”! Os roteiros, numa linguagem simples, nos oferecem a oportunidade do conhecimento e da partilha da Palavra.

Mesmo com temas chamativos, a verdade é que tal atividade religiosa ainda não atinge um número expressivo de cristãos, mas os que participam se dizem privilegiados e felizes pela oportunidade de conhecerem a Sagrada Escritura.

“À medida que conheço os Ensinamentos de Jesus, mais e mais eu O amo”.

Mariza da Consolação Pimenta Dupim – Guanhães

 

roteiros100

 Como formar um Círculo Bíblico ou Grupo de Reflexão?

 Além de trabalhar outros temas, os Roteiros são sim– conforme nos indicou Dom Jeremias – instrumento de estudo e aprendizagem para as pessoas que desejam mergulhar nas Sagradas Escrituras e uma forma de atender à 48ª Assembleia dos Bispos do Brasil (Assembleia Geral em Brasília de 2010).

Nas últimas décadas, a partir do Concílio Vaticano II, vimos acontecer uma revolução na leitura bíblica, com cursos e livros simples que querem ajudar o povo a ler melhor a Sagrada Escritura.

No Brasil, biblistas de grande sensibilidade para a cultura popular oferecem trabalhos de grande valor na compreensão dos textos da Bíblia e dos contextos que estão por trás de sua formação, sem os termos acadêmicos que tornariam essa formação inacessível.

Nossa diocese não permaneceu insensível à necessidade de formação bíblica do Povo de Deus e através dos roteiros de grupo de reflexão passou a abordar temas de estudo da Sagrada Escritura, afinal “a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo” (São Jerônimo).

O tema do roteiro para grupos de reflexão já é pauta nas reuniões de lideranças em algumas paróquias de nossa diocese. Ali são esclarecidos certos pontos propostos pelo roteiro, o que tem ajudado muito na participação e atuação da liderança no grupo de reflexão, dando maior segurança ao abordar o conteúdo.

Para ” formar um Círculo Bíblico ou Grupo de Reflexão” não uma regra, mas há certas coisas que devem ser consideradas. Antes de tudo é necessário disposição, de modo que os que vão participar da reunião sintam-se motivados; caso contrário, não tem Círculo Bíblico. Vejamos, a seguir, uma proposta de grupos de reflexão.

  1. O Convite. Este é o primeiro passo: convide os vizinhos de sua rua; forme pequenos grupos de 10 a 12 pessoas. Cada encontro deverá acontecer em casas oferecidas com antecedência por alguém do grupo e os encontros seguintes serão realizados em casas diferentes da mesma rua a fim de se conhecerem melhor. Uma sugestão é que os grupos poderão ser formados por afinidade, por exemplo: grupo de casais, de jovens, de crianças e adolescentes ou ainda, grupos de família e outros tipos conforme a realidade e disponibilidade.
  2. Uma boa acolhida. Disso depende o sucesso de um grupo de reflexão. Acolher as pessoas como quem recebe a visita do próprio Jesus em sua casa; sempre com um sorriso nos lábios e os votos de boas-vindas, a fim de que TODOS sejam bem acolhidos e sintam a alegria e felicidade de fazer parte desta “nova família”.
  3. O Ambiente. É importante preparar bem e com carinho o ambiente, pois ajuda a criar um clima de espiritualidade para aprofundar e interiorizar a Palavra de Deus. Você pode seguir as propostas do próprio roteiro e complementar se assim desejar e for conveniente.
  4. O Roteiro. Todo roteiro é apenas uma referência para que o grupo não fique perdido. No entanto, é permitido o uso da criatividade. Um bom roteiro, por exemplo, é o que a diocese de Guanhães oferece.
  5. O Animador ou animadora. É aquele ou aquela que ajuda todos a se envolverem e participarem, falando e expressando suas ideias. O animador não deve falar o tempo todo sozinho, nem permitir que um fale demais enquanto outro fala menos ou não fala nada. Deverá distribuir as diversas tarefas entre todos e motivar os membros do grupo sobre a importância de todos dizerem a sua palavra a partir da Palavra proclamada, com questionamentos que podem ser assim formulados:

– O que no texto sagrado tocou seu coração?

– Que palavra ou frase mais chamou sua atenção?

– O que Deus pede de nós hoje através de sua Palavra?

– Nossa realidade (de rua, bairro, comunidade etc) coincide com a vontade de Deus para nós?

– Que devemos fazer, então, para que a vontade de Deus seja feita na terra como ela é feita no céu? Etc

Padre Bruno Costa Ribeiro

baseado em: cebsuai.org

A Palavra do Pastor
Amar como Jesus Ama: desafio e missão – Homilia – V Domingo da Páscoa – Ano C

Amar como Jesus Ama: desafio e missão – Homilia – V Domingo da Páscoa – Ano C

Amar como Jesus Ama: desafio e missão “Vede como eles se amam” (Tertuliano) A Liturgia do 5º domingo da Páscoa...
Read More
A voz do Bom Pastor – Homilia 4º Domingo da Páscoa – Ano C

A voz do Bom Pastor – Homilia 4º Domingo da Páscoa – Ano C

“Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem,  assim como o Pai me conhece e Eu...
Read More

“Ele está no meio de nós!” Aleluia! – Homila III Domingo de Páscoa Ano C

“Ele está no meio de nós!” Aleluia! Com a Liturgia do terceiro Domingo da Páscoa (Ano B), refletimos sobre o modo de...
Read More
A Fé no Ressuscitado é missão de paz! Segundo Domingo Tempo pascal – Ano C

A Fé no Ressuscitado é missão de paz! Segundo Domingo Tempo pascal – Ano C

A Liturgia do 2º Domingo da Páscoa (ano C), também chamado de Domingo da Misericórdia, nos convida a refletir sobre...
Read More
Páscoa do Senhor: Muito mais que sete verbos…

Páscoa do Senhor: Muito mais que sete verbos…

Quando o Domingo de Páscoa celebramos, Sete verbos aprendemos para conjugação, Nos tempos Pretérito, Presente e Futuro. Para quem acredita...
Read More
Celebremos a Vigília Pascal ( Ano C)

Celebremos a Vigília Pascal ( Ano C)

Para bem celebrar a Vigília Pascal, a antiquíssima Vigília, a Mãe de todas as Vigílias, sejamos enriquecidos pelo Sermão de...
Read More
Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor (Ano C)

Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor (Ano C)

 “Contemplemos e fiquemos abismados diante da mais bela História do Amor de Deus por nós: Jesus Cristo, 0 Filho Amado...
Read More
A Quaresma e a“escala da perfeição”-   V Domingo da Quaresma Ano C.

A Quaresma e a“escala da perfeição”- V Domingo da Quaresma Ano C.

Quaresma, tempo favorável para penitência e privações, mas, sobretudo, tempo de conversão e regresso às fontes evangélicas, com início na...
Read More
“Vá e não peques mais” – Homilia V Domingo da Quaresma – Ano C

“Vá e não peques mais” – Homilia V Domingo da Quaresma – Ano C

No 5º Domingo da Quaresma (Ano C), a Liturgia da Palavra da Santa Missa nos convida a nos pormos de...
Read More
A inexplicável Misericórdia Divina nos faz novas criaturas- IV Domingo do Tempo da Quaresma – Ano C

A inexplicável Misericórdia Divina nos faz novas criaturas- IV Domingo do Tempo da Quaresma – Ano C

“Irmãos, se alguém está em Cristo, é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo.” (2Cor 5, 17)...
Read More

Empresas que possibilitam este projeto: