Editorial: “Cantar é próprio de quem ama”

Fechando o mês de julho com chave de ouro, pudemos desfrutar de mais um “Festival da Música Cristã”, que além de reconhecer e valorizar os talentos musicais, estimula novos talentos, a criação e difusão da música cristã, como também a integração das igrejas cristãs na missão de evangelizar por meio da arte.

A História de todos os homens e de todos os tempos mostra que sempre se associou a ideia de culto à música. Desde os antigos pagãos até às religiões mais modernas, se viu na música algo de muito natural nas manifestações religiosas e ao mesmo tempo algo de tão acima do espírito humano, que colabora para o contato com a divindade.

O homem é religioso e a música facilita o seu contato com o Divino. No Antigo Testamento, como também no Novo Testamento, verifica-se em muitas passagens que a música é a expressão mais natural e espontânea para as emoções mais sublimes. É também a “linguagem mais adequada” das manifestações religiosas. Talvez por isso o Apóstolo aconselhe os fiéis que se reúnem em assembleia para aguardar a vinda do Senhor a cantarem juntos salmos, hinos e cânticos espirituais (cf. Cl 3, 16), pois o canto constitui um sinal de alegria do coração (cf. At 2, 46).

Para Santo Agostinho, “Cantar é próprio de quem ama” (Sermo 336). Enquanto Babel representa a “confusão” – fruto da ânsia em autoafirmação mediante o poder, a arrogância e a soberba (Gn 11,1-9) –, Pentecostes significa comunhão de todos que se entendem a partir de Cristo; é linguagem da unidade e do amor. Por meio do Festival da Música Cristã, a Pastoral da Comunicação na Diocese de Guanhães, unida à Rádio Vida Nova, Paróquias da diocese e tantos outros parceiros, junta comunicação e arte promovendo “a música” que se torna “a linguagem” em que todos se entendem (At 2,8): católicos e evangélicos unidos para o louvor a Deus, aguardando a vinda do Senhor; superando a ideologia doutrinária. “A doutrina une, enquanto a ideologia divide”, disse o papa Francisco na homilia de 19 de maio deste ano, “advertindo contra aqueles que transformam a doutrina em ideologia”, os fanáticos.

Aproveitamos para parabenizar nosso bispo, Dom Jeremias Antônio de Jesus, que celebrou o quinto ano de atividade na missão de pastorear o povo de Deus no território da Diocese de Guanhães.

 

Padre Bruno Costa Ribeiro,

no editorial de Agosto da Folha Diocesana

Comentários

Comentários

Empresas que possibilitam este projeto:


Facebook: